terça-feira, 3 de agosto de 2010

Aprendendo a Escrever!


Olás,

Depois de tanto ler e escrever, descubro que ainda falta tantíssimo para eu aprender. O fato é: Sou um "analfabeto" na arte de redigir textos!

Esforço-me para encontrar as palavras certas, para que o parágrafo inferior seja coerente com o superior e assim sucessivamente durante um longo período; contudo perco-me e a história ganha outros rumos.

Busco palavras, muitas vezes rebuscadas, para dar um ar mais intelectualizado àquilo que pretendo apresentar, mas de nada adianta tanta pesquisa e eloqüência, sempre percebo que tudo é uma grandíssima banalidade (Ao menos é o que me parece)!

Quiçá um dia, pela iluminação vinda dos céus e/ou o sussurro do Espírito Santo, eu possa concretizar isto que porto em mim já a tanto tempo, mas que por hora vejo senão brumas, incertezas.

Embevecido por uma ou outra linha, por um ou outro parágrafo, acho que estou progredindo. De fato, estou sendo o melhor que posso, mas não o melhor que desejo. Ainda falta muitíssimo, a caminhada é cheia de entraves e o alvo encontra-se à lonjura.

Por vezes fui tomado por um desejo irrefreável de jogar para fora, traduzindo por intermédio da pena e da tinta, tudo aquilo que encontrava-se dentro de mim. Hoje porém, por assumir outras responsabilidades, distanciei-me ainda mais do ponto de chegada, ou melhor, da zona de conforto e concretude. Outras responsabilidades me foram apresentadas, e eu, tal qual a sociedade deseja, entreguei-me e fui "contaminado" com o vírus da pós-modernidade. O consumismo incoercível também faz parte do meu dia a dia. Por isso trabalho, consumo, trabalho, consumo,... Assim é ininterrúptamente. Não há mais tempo para o sonho germinar com tamanha força e "vontade de realizar" que outrora portava interiormente.

Sinto como se algo me faltasse. Sinto-me inconcluso. Eis o meu ponto de tensão. Almejo, e luto para isso, uma familia, um casamento sadio e duradouro, estabilidade pessoal e profissional,... e desejo, a realização dos sonhos, que no meu caso é ESCREVER e PUBLICAR! Para muitos isso é humanamente impossível, chega a ser quase utópico. Todavia, para mim, é plenamente viável, basta que o tempo seja meu aliado.

6 comentários:

Nathália disse...

Muito Bacana!

jefhcardoso disse...

Flávio, venho made in Twitter e vejo que somos irmãos de sonhos. Porém cada qual à sua maneira e em seu ponto de cainho andando. Não sou eloqüente, nem meus termos rebuscados. Já agradeci sua dica de leitura (Humano, Excessivamente Humano), agradeço novamente e deixo o convite para que leia e faça sua crítica sobre minhas linhas tortas, amigo.

Jefhcardoso do http://jefhcardoso.blogspot.com

jefhcardoso disse...

Obs. Onde escrevi cainho eu queria dizer caminho. Aproveito o ensejo e já advirto que vou muito longe do que seria apreciado por um leitor de Nietzsche. Não repare.

Abraço: Jefhcardoso

Flávio Nunes. disse...

Olá Natália,

Obrigado pela resposta!

Olá Jefh,

Vi o seu blog e suas "linhas tortas", as quais achei deveras retas e coerentes! Obrigado pela indicação do Blog.
Quanto à Nietzsche, sou tão leitor dele quanto sou de Platão, Aristóteles, Santo Agostinho,... José Saramago, Clarisse Lispector, Machado de Assis, Kafka,...Paulo Coelho, Khalil Gibran, Og Mandino, etc, etc, etc... Simplesmente gosto de ler (risos)!
Um forte abraço amigo e mais uma vez obrigado pelo comentário! O espaço estará sempre aberto para sugestões, criticas e novos comentários!
Até...

Anônimo disse...

olá poeta.....sabes que um dia um grande poeta disse-me que todo verdadeiro poeta quando se senta para escrever as sua verdaddes ....sofre pela falta das palavras,pela perda das ideias e parece nada vai sair ,tudo se perde naquele momento tão importante ....se isso aconteceu com vc.....é sinal de que vc é um poeta....grande.....encantador...tudo o que vc disse ja aconteceu comigo...e eu ja estou 34º livro.....um grande beijo da amiga clarissa

Flávio Nunes. disse...

Olá Clarissa,
Nunca havia me dado conta disso, mas como foi um grande poeta que o dizes acho que "sofro desse mal"..rs..
Nem sempre encontro todas as palavras que desejo, meus pensamento são traiçoeiros e sorrateiramente me engana e me ludibria! "Sofro" por possuir um paraíso dentro em mim e não conseguir mostrá-lo tal qual se apresenta e é!
Li certa vez que por mais que tentamos, nunca conseguiremos reproduzir através das palavras as maravilhas do mundo! Alguns se aproximam mais que outros dessa "transmutação", mas poucos os são os bem-aventurados! Desejo um dia bordar meu nome na malha da história! Será que conseguirei? Não sei! Mas tentarei até o fim..rs..
Obrigado por mais este comentário!
Abração,
Flávio Nunes.
PS: Boa viagem!..rs..

Postar um comentário

Postagens populares

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...