sábado, 7 de agosto de 2010

Despedida é sempre ruim!


Despedidas são sempre ruins. Principalmente quando o coração está embebido no desejo de estar perto da pessoa amada.

Hoje despedi-me apenas com um beijo de minha noiva. Ela viajou para Minas Gerais. Não vai demorar por lá, talvez hoje mesmo retorne, no mais, amanhã após o almoço. Entretanto, nossa despedida não me pareceu boa ou ao menos significativa. Apenas um beijo, um olhar e nada mais. Acho que não aprendi a despedir-me!

Nada de "Vá com Deus", ou "Cuide-se bem, não vá comer algo ruim", ou ainda "Faça uma boa viagem"! Não, nada disso saiu de minha boca e nem outras tantas palavras sairam da boca dela.

Ela pediu para acompanhá-la ao ponto de ônibus, contudo, infelizmente, não pude atender a seu pedido. Vestia um pijama cinza escuro e mal tinha passado água no rosto; ainda estava "bebado" de sono! Tinha acabado de acordar. Cá entre nós, foi um proposta surreal, em face ao meu estado geral.

A única coisa que sei é o fato de nossas despedidas, na maioria das vezes, acontecer assim: beijo, olhar e passos! Talvez seja que escondido aqui dentro deste corpo haja um ser sensivel aos detalhes; talvez seja pura ansiedade ou carência! O fato é que olhar a pessoa amada indo embora sem ao menos dizer-lhe "Eu te amo", é como se faltasse algo, é como se a despedida não fosse completa.

Sempre peço à Deus que proteja os caminhos das pessoas que amo, entretanto estar no mundo é correr riscos. Penso que às vezes não seja suficiente apenas um olhar, um beijo rápido, o que em vários momentos não passa do toque de lábios. Acredito que dizer "Eu te amo" de todo coração, após um abraço bem apertado, um beijo sincero e um olhar carinhoso envolto num sorriso modesto, seja uma das melhores despedidas do mundo. Mas nem sempre isso acontece!

Talvez tudo isso seja apenas uma interpretação errônea que faço. Talvez meu desejo de "algo mais" suplante a beleza contida neste momento. A verdade é que sempre fico com o "gostinho de quero mais"! Não é bom ficar longe dela e todas as vezes que nos despedimos, sinto o desprendimento, sinto sua ausência.

Estamos tão atrasados, na maior parte do tempo, que nem nos damos o presente mais simples e barato do mundo, que é "amar"! Reclamamos da falta de amor no mundo, contudo nos esquecemos que não podemos exigir amor do outro se nós mesmos não nos propomos a dar o passo que falta, ou seja, "Dispor-se a amar"!

O Amor permeia nossas vidas e quando sinto sua ausência, por motivos vários, é como se faltasse algo aqui dentro. Algo sem o qual não consigo ser completamente feliz.

2 comentários:

Anônimo disse...

This is really interesting, You are a very skilled blogger.
I have joined your feed and look forward to seeking more of your great post.
Also, I've shared your site in my social networks!
My page - vakantiehuisje

Flávio Nunes. disse...

Hi,
Thanks for finding the blog interesting and enjoy my writings. I'm very glad you enjoyed the point of releasing it on their social networks.
Come back here whenever you want and can.
Big hug,
Flávio Nunes.

Postar um comentário

Postagens populares

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...