segunda-feira, 2 de agosto de 2010

Desventura do Amor!

Olás,

Texto escrito em 25/07/2010, após um certame entre namorados e pronta reconciliação!

Apreciem com moderação...rs...,

Abração,

Flávio Nunes.


Rio, 25/07/2010.

Hoje cometi uma de minhas maiores gafes, disse com palavras vãs, à mulher que amo, que não a amava completamente. Mas antes de tirardes conclusões precipitadas, carissimo leitor, saiba que foi de "cabeça quente" que o fiz e me arrependi.

Defeitos, todos temos, em maior ou menos escala, contudo chega-se um momento em que, por mais que nos esforcemos, a palavra salta à boca primeiro que sua passagem pela mente, e pior, muito antes que sua passagem pelo coração.

Uma palavra proferida, num momento de ira, é como um tiro proferido de uma arma de fogo. Uma vez que a lançou no espaço, rumo ao seu alvo, se tiverdes boa mira, aguarde as consequências.

Mas, por experiência própria, a palavra tem poder maior, na maioria dos casos, ao tiro da arma. A palavra atinge o alvo e fere sem derramar uma só gota de sangue e esta é a pior das lesões, é o pior dos traumas; pois dilacera o coração e confunde a mente daquela que recebeu o projétil a queima-roupa.

Depois que o sangue esfria, que o coração já foi dilacerado, que o sangue foi "derramado", que a mente foi confundida..., é que entendemos tudo, muitas vezes sem acreditar piamente no ocorrido. Resta apenas arrepender-se.

Desde a antiguidade já sabiamos que "só depois que se perde é que descobrimos o tamanho do amor dissipado"! Senti-me no limiar do "ainda juntos" x "agora não mais"! Meu peito doeu, os olhos ficaram rasos d'água, o nó veio à garganta e sob meu pés o chão não mais existia. Eis o "retorno do bumerangue"; eis que o "tiro" proferido a queima-roupa voltava contra o agressor e acertava em cheio meu peito, agora desprotegido. Desprotegido, porque mesmo sem saber e demonstrar, amo e me sinto amado.

Um filme passou diante dos meus olhos; e minha história, a nossa história, foi re-contada através de imagens. A expectativa da perda faz mal. É amarga. É ruidosa. É sem nexo algum.

"Idiota", penso. Como pude?

Não bastasse este sofrimento todo, meu mundo implodiu ao receber três palavras via SMS: "Eu Te Amo"! Nada mais. E precisava mais? Não, absolutamente.

Alguns dias depois, sem argumento, resta-me pedir perdão, enviar flores e convidar para sair (E fazer suas vontades...rs... Com moderação é claro...rs...)! No outro fim de semana fui almoçar com a sogra e visitar uma amiga, que após meses de tentativas falhas, concretizou-se o encontro.

Tudo resolvido. Os corações acalentados e o amor volta a surgir em seus mais belos cheiros, cores e sabores. Há coisa melhor no mundo que apreciar as flores brotando após a tempestade? Quiçá não fosse preciso as tempestades do amor, mas se elas existem aproveitemos bem os frutos que delas surgem.

2 comentários:

Anônimo disse...

Olá,novamente....amei o texto,acho que já senti isto tudo que vc descreveu,confesso que só senti" sonhando"mas sei real e exatamente o que vc sentiu,a Cla escreveu uma vez"Um dia mandou-a embora,ela o amava tanto que obedeceu....ele morreu de saudades chamando seu nome"demorei muito pra entender,mas confesso que entendi muito bem,ainda mais quando se ama e não é amado....e ela tambem entendeu muito bem,e como toda poeta de grande valor(falo valor e não renome)ela entendeu muito antes de sentir.....a dor que corta e dilacera,o fogo que consome,o chão que não se encontra,o ar que falta,e a grande vontade de vomitar...isso mesmo causada pelas tonturas...e depois a grande besteira feita....e'dificil de consertar....é necessario uma grande ALMA para entender e nos dar alivio ....dizendo apenas tres palavras seja pessoalmente,no cel,no tel,no email,no twitter,sms,ou até mesmo a velha carta....EU TE AMO.....e , aí mundo refeito,tudo ganha um novo colorido.....é meu prosador dos momentos corriqueiros e simples,vc me emocionou e eu pude sentir o tamanho da besteira que vc quase fez,só não a completou porque vc tem uma noiva com grande alma.parabéns e continue encantando pessoas....beijos da amiga Julianna

Flávio Nunes. disse...

Olá Julianna,
Infelizmente, pela minha natureza humana, às vezes digo coisas sem pensar, em momentos de tensão! Meu coração aperta no peito todas as vezes que percebo que fui duro demais com as pessoas que amo! Mas infelizmente, existem momentos que não consigo controlar minhas emoções, e por este descontrole, minha alma e meu corpo padecem!
Obrigado por isso: "depois da grande besteira feita.... é dificil de consertar....é necessario uma grande ALMA para entender e nos dar alivio ....dizendo apenas tres palavras seja pessoalmente,no cel,no tel,no email,no twitter,sms,ou até mesmo a velha carta....EU TE AMO.....e , aí mundo refeito,tudo ganha um novo colorido"! Mas completo dizendo, que antes do mundo ganhar o novo colorido, o coração dilacerado, constringe-se no peito de arrependimento! É para mim, sempre um momento de grande angústia e dor!
Obrigado mais uma vez pelo comentário minha grande amiga!
Abração,
Flávio Nunes.

Postar um comentário

Postagens populares

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...