sábado, 21 de agosto de 2010

Tédio no trabalho!


Estou no trabalho agora! Não tem enhum atendimento para fazer. Ninguém espera na recepção, ninguém telefona querendo tirar dúvidas, ninguém se manifesta. A monotonia tomou conta de mim! Tédio total.


Já não sei mais se esta situação me agrada. Já não saberia dizer se feliz ou infeliz-mente permanecer neste emprego me trará frutos. Se é para "perder tempo", que eu perca com algo que me traga mais satisfação e proveito.


Sou médico veterinário! Adoro minha profissão, mas de algum tempo para cá não vejo nenhuma evolução. Parece que estou estagnado. Casos clínicos que se repetem! Tratamentos que se repetem! Animais vivendo (A grande maioria - Graças a Deus) e outros morrendo, despesas dos clientes cada vez mais altas e reclamações (Geralmente referente às despesas) cada vez mais frequentes!


Quanto às reclamações, mesmo fazendo um bom trabalho, elas se repetem constantemente! Chego a acreditar que as pessoas se habituaram a reclamar! Se o tratamento de um paciente que leva cinco dias e eu realizo em três, por um valor apenas um pouco mais alto (O que é muito satisfatório), reclama-se que este valor está alto pelo pouco tempo. Se o organismo do paciente não responde bem ao tratamento e isso adia sua ida para casa, há reclamação, pois quem está errado sou eu. Nas cabeças dos clientes, "não estou fazendo a coisa certa, por isso ele não está melhorando"! Sem contar que há aquele tipo de cliente que não confia no trabalho realizado. Vem procurar ajuda no meio da noite, atendo, estabilizo o aninal, tiro-o do risco de morte, e ainda assim fica o tempo todo pedindo para eu entrar em contato com outro colega de profissão, para saber se o que estou fazendo está correto ou não! Isso desgasta! Isso desmotiva!


Estou tirando forças do fundo da minha'lma para seguir adiante, mas tenho quase certeza que chegará um momento que não mais resistirei. Conheço-me e por isso, sei que preciso estar constantemente inserido em algo que me motive e que me faça ter contato com o novo. Caso contrário, o tédio bate e tudo torna-se "sem sal"!

2 comentários:

jefhcardoso disse...

Cara, eu quero comentar isso. Sabe, certa vez o meu pai me disse: Faça o seu melhor e descanse; nunca irá agradar a todos. Flávio, o meu pai estava com a razão. Não apenas o ouvi como passei a praticar aquele pensamento, que se tornou para mim uma verdadeira filosofia.
Quanto ao seu caso especificamente: “Ossos do ofício”. E qual ofício é invertebrado? Só se for o desses escritores que ganham para twittar e blogar. [sorrio]

Agora o que me causa estranheza é não surgirem perguntas para lhe instigar, pois o universo veterinário é algo interminável de curiosidades, peculiaridades, ciência...

Abraço, amigo. E aguarda as postagens da superação dessa “crise de fé”. [sorrio]

Flávio Nunes. disse...

Olá Jeferson,
Fiquei muito feliz com seu comentário! Pertinente este conselho do seu pai. Sabe, o meu pai também me disse isso certa vez, só que após fazer o meu melhor não consigo simplesmente "descansar"; e fico precocupado com o que não vai bem! Lido com "vda x morte" diariamente, e as vezes o descansar, o "não vigiar", pode ser fatal!
Com relação às perguntas, sim as tenho e surgem em abundância! Certo dia, conversando com minha noiva sobre está minha "crise de fé"(..rs..), ela disse: "Não há teoria, que não veja da prática", em resposta ao meu anseio por dedicar-me mais ao ato de escrever!
Esse meu tédio surge então, em face à passagem da pratica à teoria, à descoberta de "algo novo" de cada dia. Você está certo quando diz que o universo veterinário é algo interminável de curiosidades, peculiaridades, ciência, etc, etc, etc... Contudo é a rotina que me traz tédio! Uma vez que eu fuja à mesmice da rotina, tudo torna-se flores!

Postar um comentário

Postagens populares

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...