sexta-feira, 15 de outubro de 2010

Manchas no Papel!


Às vezes, e somente às vezes, paro diante do papel sem nada dizer, procurando nada pensar; ao menos, sem nada demonstrar.

Receio que, num movimento involuntário, num olhar apertado ou num movimento de mãos, eu perca a plenitude do momento em que encontro-me.

Estar diante do papel em branco é angustiante, contudo, em outros tantos momentos, inspirador.

Noutro momento, tento não atrapalhar as mãos, enquanto elas conversam com meus pensamentos.

Estão eles conversando sobre o que os tais sentimentos captaram e porque as emoções não param de oscilar.

Não gosto de atrapalhar uma boa conversa entre amigos.

Num rompante de energia eis que a tinta mancha a superfície do papel e o que outrora era branco torna-se manchado e sujo.

Com um pouco de sorte, aquela tinta ficará ali para sempre.

Marcas de um momento que não voltará jamais.

4 comentários:

Anônimo disse...

OI,meu querido e predileto amigo...estou aqui ....de novo....sabe como é,está chovendo muito aqui,estou um pouco adoentada e sem poder sair....resolvi passear pelo seu blog e descobri textos que ninguém postou nada e,são esses que me interessam...pode ser até egoísmo da minha parte,mas quero poder expressar o que penso,antes de todos os comentarios que sao melhores que os meus,isso porque não tenho o dom que vc,a cla tem....mas eles estão fluindo do fundo do meu coração e é isto que importa....Então vamos lá....é o papel costuma eternizar as emoçoes e pensamentos,as alegrias,as tristezas,os grandes amores,as últimas vontades....as leis,tudo o que vc colocar nele....fica para sempre.... e isso muda tudo,faz relembrar,faz renascer.....faz sofrer....todas as emoçoes e sentimentos sejam eles quais forem convergem no papel e ali ficam ,como prova documental de tudo,inclusive de um momento,um simples momento no qual um poeta em seu momento verdadeiro e unico e,talvez epifanico deixa cair....um pouco de tinta que eternizará o momento para todo o sempre....tenho comigo papeis que morro por eles,uma carta da vovó, copias das cartas da Imperatriz Maria Amelia do Brasil para seus parentes(familia da Rainha Silvia da Suécia)para Dom Pedro 1 e seus filhos,uma carta de amor do Jaime para mim,sei que nunca mais ele vai escrever outra,então esta está muito bem guardada,no cofre,na memória e no meu coração....(hoje ele namora uma modelo linda e nem passa pela cabeça dele que eu ainda tenho....e que talvez ainda guardo o sentimento comigo....tudo mudou,mas o papel eternizou o dia que meus pés procuraram o chão e ele sumiu,o ar faltou....e tudo se encheu de uma alegria infinita.....uma pena que só está no papel e não está mais no coração e na memória dele....Obrigada por tornar as minhas tardes tristes e solitarias em belas e cheias e com uma companhia agradavel por demais....adoro ler tudo o que escreves....merci pour tout...Julianna

Thatica. disse...

Marcas de um momento que não voltará jamais..

momentos ruins deixam marcas
e os momentos felizes tbm deixam marcas.. intensas..

momentos tem cheiros, musicas, imagem, vozes..

bjs

Flávio Nunes. disse...

Olá Julianna,
Mais uma vez eu fico lisonjeado por você compartilhar comigo parte de sua vida! Isso faz com que nossa amizade cresça mais e mais à cada dia!
Muito interessante saber que você tem estas cartas (Documentos) guardados! São verdadeiras raridades! Sobre a carta de amor que tens guardada..rs.. isso é realmente muito bonito, mas lembre-se, não se apegue ao passado. Se assim o fizer, correrá o risco de perder o tempo da história que viver no presente..rs..
Te adoro minha amiga,
Abração,
Flávio Nunes.

Flávio Nunes. disse...

Olá Thatica,
Adorei o seu comentário...Estas marcas, ou as manchas, tanto dos momentos bons quanto ruins possuem "cheiros, músicas, imagem, vozes,..", tal qual você bem disse!
Obrigado pela sua amizade, atenção e carinho!
Abração,
Flávio Nunes.

Postar um comentário

Postagens populares

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...