sexta-feira, 26 de novembro de 2010

Livros e Ambiente!

O ambiente influencia-me no ato de produzir minha literatura. Lugares favoráveis produzem climas favoráveis e, consequentemente, crio, gero e dou a luz a textos favoráveis. Mas que são estes recém-nascidos para mim? São a junção exata do sentir e traduzir simbolicamente, meus sentimentos mais profundos, ou nem tanto.

Sinto prazeres mil, gosto disso, pois alimento meu corpo e minha alma com tudo quanto necessito. Enquanto humano, minha maior dificuldade é não render-me ao vício da busca e da obtenção dos prazeres. Mas como não viciar-me numa bela imagem, num sorriso jovial, num afago sincero, num olhar humilde, num trejeito modesto, num linguajar popular, na liberdade, na esperança de um futuro mais fraterno e promissor?

Encanta-me saber que há estas coisas para viciar-me. Caso fosse indiferente a tudo isto, quem seria eu? Talvez, seria eu, o capitalismo cego, ou a ideologia cega, ou o egoismo cego, ou a hipocrisia cega,... Seria "cego", mesmo enxergando perfeitamente.

Graças a Deus choro e, por isso, sei que meus olhos não estão me traindo. Isso indica que continuo sensível ao que ocorre no meu entorno, é sinal que ainda vejo e enxergo as mazelas do mundo e minhas próprias misérias.

quarta-feira, 24 de novembro de 2010

Chocolate e Inspiração!

Tenho lido, como tenho lido. Sobre divesas coisas meus olhos passam, no desejo incauto de encontrar algo novo que faça valer o respiro nosso de cada dia.

Mergulho fundo, em mares profundos, na esperança de um dia ganhar o oceano e nele navegar ao léu, tendo como testemunhas desta minha Sagrada Aventura, as estrelas do firmamento, as ondas, o vento, as nuvens e tudo o que há de físico e metafísico na vida.

Gosto de perder-me, para, em seguida, encontrar-me. Repito isto constantemente, não sei se muito ou pouco, sei apenas que é cíclico, contínuo, ininterrúpto.

Sei apenas que vivo e morro um pouco à cada dia; mesmo não sabendo ao certo o que seja um, nem outro. Assim vivo, assim morro e assim sorrio. Gosto de sorrir.

terça-feira, 23 de novembro de 2010

Vírus no Computador!


Olá Pessoal,

É com grande pesar que escrevo dizendo que meu Notebook contraiu um vírus e acabou de "morrer"!..rs.. Apesar da brincadeira que estou levando a história estou muito preocupado, pois tenho textos inéditos que só estão dentro dele, inclusive dois capítulos (Bases) que escrevi e iria revisar para o livro que estou escrevendo! Sem contar os contos, as frases que fui apreendendo com o passar dos dias, fotos, etc... que só existem dentro dele! Corro o risco de perder TUDOOOO!

Fazer o que né?!?! Bom, o motivo desta mensagem (Que escrevo do computador de um amigo) é dizer que posso ficar os próximos dias em "Off" total; infelizmente! Até que o problema seja resolvido, tentarei acessar a net através deste computador (emprestado) ou de uma LanHouse!

Abração e até a próxima,

Flávio Nunes.

segunda-feira, 22 de novembro de 2010

Atrasado!


Não fosse eu ter dormido sentado na privada e ela se maquiando ao mesmo tempo que dizia-me a hora de cinco em cinco minutos, o que me deixa ainda mais atrapalhado, teriamos chegado no ponto de ônibus quinze minutos antes, não teriamos perdido o transporte que "quase" sempre pegamos e não estariamos enfrentando este transito dos infernos. Droga, mil vezes droga... Que raiva!


Mas o que se pode fazer? Pedir para o motorista abrir a porta, agradecer por ter andado sete quilômetros em uma hora e sair correndo como um maluco pela estrada rumo ao meu destino? Não fosse meu ponto final estar a uns cinquenta quilômetros de distância, esta seria uma boa opção! Outra opção seria teletransportar-me diretamente para meu trabalho. Entretanto, pela hora, por hora, melhor seria passar na padaria para tomar o café da manhã. Esta será uma boa opção no ano 4.681! Infelizmente, até lá, já terei morrido! Por enquanto vou sentindo o cheiro do mangue, que fica à beira da estrada e vendo minha noiva ao meu lado, com a outra parte do fone de ouvidos, dormindo! Que maravilha dormir nesta circunstância.


O que fazer? Não posso sair correndo, não posso teletransportar-me,... Resta-me esperar, apreciar a paisagem, distrair-me com as músicas no rádio, acompanhar as notícias sobre o trânsito, esquecer-me do tempo, rezar para os motoqueiros chegarem a salvo em seus destinos e para que as ambulâncias não encontrem um ou mais corpos sem vida na estrada! Acho que vou escrever; esta sim é uma boa opção neste momento tão vagarosamente irritante!

.

.

.

Estou chegando à metade do caminho, que maravilha! Estou muito atrasado! Ela acordou, esta linda como sempre. Eu estou preocupado! Agora é enfrentar a Ponte. Daqui a pouco chego na Tijuca e com sorte no trabalho, apenas uma hora atrasado!

quinta-feira, 18 de novembro de 2010

Ayrton Senna!


Acabei de assistir o filme/documentário “Senna” e fiquei perplexo! Vários foram os motivos que me levaram a este estado. Segue o texto relatando esta experiência e também alguns comentários.


Comprei o ingresso faltando três minutos para começar o filme. Com o bilhete na mão, saí correndo em direção à sala de exibição. Lá chegando percebi que os trailers já haviam começado. “Espero que tenha um bom lugar para assistir ao filme”, pensei antes de entrar na sala. Quando entrei, qual foi minha surpresa ao ver que haviam muitos lugares vazios. A sala de exibição estava quase vazia! Contando comigo, haviam dezesseis pessoas assistindo o filme (Eu contei)! Dezesseis, este era o número de pessoas que estavam naquela sala! Um outro cara e eu, éramos os da casa dos vinte anos, os demais eram de trinta para cima. Não havia nenhum adolescente e nenhuma criança! Desejo, do fundo do coração, que esta realidade não seja a mesma no restante do país!

Imediatamente veio-me algo em mente (Aqui não tiro o mérito das outras produções cinematográficas): A saga Crepúsculo e Harry Potter arrastaram milhares de pessoas aos cinemas! Nos últimos filmes da série, antes mesmo do filme estrear os bilhetes já haviam se esgotado com alguns dias de antecedência.

O filme começa e as cenas vão passando, uma a uma, vitória por vitória, derrota por derrota. Pontos altos e pontos fracos. Cada suor, cada dúvida, cada conquista couberam, resumidamente em alguns minutos de filme. É impossível contar em tão pouco tempo a vida de qualquer ser humano, imagine a de um ídolo mundial “do seu tempo”! Eis um fato importante para ser falado: As novas gerações não conhecem Ayrton Senna (Talvez seja este o motivo do filme, fazer-se conhecer).

Não vou mentir, emocionei-me em diversas cenas e senti orgulho de ser brasileiro. Senti orgulho por saber que do ventre de nossa pátria nasceu um homem, um ídolo, um mito do esporte, do porte do nosso querido Senna! Confesso também que nunca gostei de Formula 1. Nunca foi nem de perto o meu esporte preferido! Mas quem disse que é preciso gostar de Formula 1, para gostar de alguém de carne e osso? Acima de qualquer coisa estava o ser humano, humilde e merecedor da glória conquistada.

O filme não tem efeitos especiais, não se passa num mundo fantástico e muito menos é cheio de magia ou coisa do gênero. O filme é narrado, as cenas são reais, os “atores” não são personagens, tudo se passou aqui neste mundo, com pessoas reais (Que dependendo do seu circulo de amigos), podem cruzar com você ali na esquina ou estar junto a ti numa festa ou num restaurante!

Lembro-me que na ocasião de sua morte, eu assistia seu funeral ao lado da minha mãe, na sala de casa. Ela disse algo mais ou menos assim: “Não sei por que choro, sei apenas que ele merece estas lágrimas. Nem eu sabia que gostava tanto dele”! Eu tinha doze anos quando ele faleceu.

Hoje entendi coisas que aos doze anos não tinha a mínima noção da existência. Entendi que há heróis de carne e osso circulando por aí. Descobri que os heróis também choram, também sentem medo, também gostam do colo da mãe e do pai; talvez por estes últimos, é que se sagraram heróis!

Após tudo o que vi, re-afirmei algo que trago comigo a muito tempo: Sem luta não há vitória! O nosso “Ayrton Senna do Brasil” ficará para sempre na história da Formula 1, do esporte mundial e nos corações daqueles que, acima de tudo, apesar de todos os pesares, não desistem nunca! Talvez uma fatalidade ocorra – estamos todos sujeitos a tais acontecimentos –, entretanto, se assim quisermos, podemos nós também sermos campeões ou campeãs em nossas vidas.


Agora vai o convite: Vá você também assistir o filme! Vale a pena! Ele é livre para todas as idades.


"Trailer do filme "Senna", documentário sobre a trajetória de Ayrton Senna, pontuado por suas realizações nas pistas e fora delas, sua busca por perfeição e o status de mito que ele alcançou. O filme abrange os anos da lenda do automobilismo como piloto de Fórmula 1, desde sua temporada de estreia em 1984 até sua morte precoce uma década depois. O filme faz uso imagens inéditas, tiradas dos arquivos da F1. Direção de Asif Kapadia, roteiro de Manish Pandey e produção de James Gay-Rees, Tim Bevan e Eric Fellner" (Texto retirado do You Tube).




Para quem interessar, segue o endereço do "Instituto Ayrton Senna": http://senna.globo.com/institutoayrtonsenna/

terça-feira, 16 de novembro de 2010

Novo lugar para divagar...

Em busca de conhecimento, tenho descoberto bons lugares para meditar e refletir sobre a vida. Hoje, em particular, conheci um ótimo ponto. Aqui também há cappuccino, brownie, música ambiente e inspiração!

Usufruo do que há ao meu alcance. Conheço novos lugares, e minha mente vai, vai, vai... tão longe quanto posso chegar, sem sair do lugar. É maravilhoso, e muito econômico, desbravar lugares novos dessa maneira. Outrora era Drummond, hoje é Jobim. Tenho conhecido boa gente ultimamente. Quem diria!

Olho ao meu redor e vejo livros, muitos livros. Vejo mesas, cadeiras e gente sorrindo, outros lendo e outras trabalhando. Pela janela os carros circulam, todos numa mesma direção. Lá fora o tempo passa mais rápido; não fosse a árvore do outro lado da rua, diria até que estou ficando velho em progressão geométrica. Mas aqui dentro é diferente, até o brownie demora a acabar, enquanto, ao longe, ouço Jobim a cantar.

Que maravilha de vida! Acho que é por isso que gosto tanto dos meus momentos de devaneios. Eles me fazem jovem por mais tempo! Lá fora eu envelheço mais rápido. Não que eu vá durar para sempre, mas quem gosta de apreciar a vida e lambuzar-se nos sonhos, viver bem o momento presente é sempre o melhor remédio!

A vida pulsa em mim. Não posso entregar-me à escuridão. Sou luz! Por ser quem sou, há um quê de transcendental, um quê de inexplicável e um quê de infinito em mim. Seria presunção dizer “Eterno”, entretanto se eu assim for, um dia descobrirei. Por enquanto, amar me basta!

Tempo de Mudanças!

Não que fosse ruim, mas despedi-me e passei pela porta. Lá dentro ficou um pouco de mim. Parte dos meus conhecimentos ficarão para sempre empregnados naquelas paredes.

Ali deixei meu suor, minha adrenalina e muitas noites em claro. Salvei vidas! Ajudei outras tantas a não se sentirem abandonadas no momento da dor e do sofrimento. Por não entenderem muito bem tudo o que acontecia, tentei afagar, aconchegar, trocar alhares mudos e disferir sorrisos sui generis. Fiz minha parte, como sempre faço!

Agora vou-me, mas levo os braços abertos e a acolhida quando, por nuances do caminho, estive necessitado. Seis estações e algumas luas se passaram, e cá estou eu recomeçando! Este último sempre causa-me frio na barriga, mas nada que um cappuccino e o colo da minha noiva para trazer-me paz!

Agora é hora de ir e vislumbrar um novo horizonte!

quinta-feira, 11 de novembro de 2010

Almoço com Estranhos!


Conhecendo-a, sei que é pontual. Foi um erro “tentar agradar” e permanecer tão pouco tempo juntos. Pior foi vê-la indo embora e permanecer à mesa com pessoas estranhas, que conversam sobre assuntos desconhecidos. Tentam agradar e envolver-me na conversa, mas a distancia é grande, gigantesca; mesmo estando lado a lado na mesa.

Não há conexão, não há sintonia, não há histórias em comum com o grupo. Conheço apenas duas pessoas, a aniversariante, que está do outro lado da mesa, e uma amiga do trabalho dela, que conheci na festa de fim de ano da empresa. Nada podem fazer para mudar a situação, está além de suas forças unir mundos tão distantes e que, naquele momento, não desejam se conhecer. Anulo-me e acredito ser esta a melhor opção.

Sorrio, transmito atenção com os olhos, como uma fatia de pizza, sorrio novamente. Todos entendem, subconscientemente, que aquele é o melhor comportamento nas circunstancias em que nos encontramos.

Mais alguns minutos se passam e duas novas “tentativas” no diálogo grupal são feitas, mas em vão. O incomodo aumenta e o tempo do almoço esgota-se para elas. Despedimo-nos num “até logo, foi um prazer conhecê-la(o)” bem formal. Elas vão e eu fico, afinal tenho todo o tempo para terminar o almoço. Respiro fundo, mais uma fatia de pizza chega, completo o copo com refrigerante e começo a pensar na sobremesa. Organizo o pensamento, repenso a experiência que acabei de viver, abro a mochila, procuro, em meio aos livros e roupas, o bloco de notas e a caneta. Tinha que registrar este episódio, e assim o fiz.

terça-feira, 9 de novembro de 2010

Mika - Interpretado por uma menina de 4 anos!

Olá Pessoal,

Acabei de receber este vídeo, via Facebook de uma amiga! Achei engraçado o jeito que a menina interpreta a música Gracie Kelly do cantor Mika!

Vocês sabem quem é Mika? Não? Pois é, eu não sabia..rs.. Por isso tomei a liberdade de fazer uma rapidíssima pesquisa Wikipediana..rs.. Basta clicar aqui para conhecer um pouco mais ele!

Então lá vai o mais novo vídeo-clip da música Gracie Kelly:




E agora o Vídeo-clip original:




Espero que tenham gostado!

Abração,

Flávio Nunes.

CLEO - A GATA MAIS IMPLICANTE DO MUNDO (PARTE 1)

Olá Pessoal,

Este post é para divulgar a primeira parte de um vídeo feito pela Patrícia Evans (@TiciaEvans) sobre sua gatinha chamada Cléo, que "coincidentemente" é minha paciente!..rs..

Vê-se que a Patrícia tem cuidado muito bem dela..rs.. A pequenina é ligada em 440 volts!..rs..

Tenham todos um bom dia!

Abração,

Flávio Nunes.


domingo, 7 de novembro de 2010

Temporalidade!


Vivemos num mundo fictício, onde todos se acham “protagonistas” – o que são como indivíduos –, mas vivem no equívoco quanto à generalidade dos efeitos existentes entre ação e reação.

O indivíduo é socialmente o que é em essência! Nossas ações, pensamentos e formas de agir, demonstram do que somos capazes e até onde “desejamos” chegar. Como toda brincadeira tem um fundo de verdade, devemos ter cuidado com o “tipo de brincadeira” que fazemos, pode ser que demonstremos nossas incapacidades enquanto seres materiais/espirituais e, com isso, promovamos no outro, tal qual uma semente daninha espalhada num terreno fértil, nossos medos, frustrações e fraquezas.

Um indivíduo é forte quando demonstra toda sua capacidade de superar obstáculos, vê cada pedra do caminho como mais um degrau a ser superado e base para elevar-se ainda mais alto dentro do “Sistema Temporal” das existências! Nós co-existimos!

O que sou como indivíduo depende do método utilizado por mim ao experienciar, viver e filtrar as diversas “formas de realidade” captadas pelos meus sentidos.

“Eu sou o resumo de todas as grandes estradas por onde passei” e sou a “seta” para todos que desejam chegar até o local em que estou! Assim o fiz para chegar onde estou!

O conhecimento aprimorado, leva à sabedoria temporal! O exercício das faculdades cognitivas, leva ao aprimoramento intelectual e, para tanto, é necessário transcender ao óbvio, com base no sistema já estudado a cerca do tempo/espaço!

Uma forma simbólica de transmissão de conhecimentos só é verdadeira e autêntica, até o momento em que um indivíduo resolva questioná-la! Dessa forma é fácil entender os sistemas em que estamos inseridos.

Doses de Horror!

Texto escrito em 10/06/2009.

Precisamos de uma pequena dose de horror todos os dias! Defrontar-se com as mazelas humanas é essencial para cada um. Confrontar-se com as dores e sofrimento alheio nos dá possibilidade de vermos claramente nossas próprias limitações, o que desejamos adquirir e eliminar em nossas vidas!

Mesmo sendo dependentes, temos liberdade de ir e vir. Fazemos escolhas! Felizmente não podemos voltar ao passado e “arrumar” aquilo que “não deu certo”, ou ainda, caminhar numa outra direção.

Esquinas, direções e escolhas. Eis o princípio e o fim de nossas crises e felicidades.


Foto: Cartão que divulga o trabalho da Organização Humanitária "Médicos sem Fronteiras"!

Perecibilidade e Devir!


Sinto minha perecibilidade. Como a formiga que pode ser esmagada a qualquer instante, sinto que posso ser esmagado pelo Devir. O que sou é um constante “vir a ser”! Sou a encarnação da multiplicidade do meu tempo. Sou as dúvidas e as soluções de meu tempo.

No decurso da história “matamos” tudo, inclusive Deus. Disso sabem bem os seguidores de Nietzsche. Contudo, acredito eu, tudo isso nada mais é do que uma manifestação, ou melhor, uma resposta à morte que executamos todos os dias, ou seja, a morte de nós mesmos! Talvez isso, queridos amigos, seja a forma mais plena de mostrarmos nosso desejo de viver. Tenho quase certeza disso!

O sopro que outrora me deste vida, que vai se extinguindo aos poucos, me dá força para produzir tufões e ventanias avassaladoras.

Sou um ser pensante, como todos os outros animais que povoam nosso planeta. Estão enganos o que acham que apenas nós pensamos e por isso somos “superiores”. Tolos! Superiores em que?

O pensar quando bem realizado é um Dom natural e sobrenatural; mas quando mal realizado é uma praga, que devasta os campos de nosso consciente e do nosso inconsciente, desfertiliza a terra de onde brotam as idéias e polui a fonte dos insights.

Banquete do Conhecimento!

Texto escrito em 17/01/2009.

Acabei de alimentar-me daquilo que é único a nós, seres humanos. Saboreei o banquete do conhecimento e bebi o vinho da emoção. Uma bela história que falava de tons maiores, harmonia, vidas e união. Antes que eu me esqueça, esta história falava também de dor e sofrimento.

Quando fala-se de vida, esses ingredientes devem misturar-se, em proporções harmoniosas. A dor e o sofrimento são o adubo perfeito para que a vida floresça!

Deseje-me o sofrimento, cause em minha carne a mais profunda dor; dessa maneira o que há de transcendental em mim florescerá, e por entre os grãos que limitam a passagem para o alto, atingirei o cume e tocarei o Sol.

Filosofia do Pensamento Ecológico!

Texto escrito em 19/03/2008!


“Quanto mais o homem conhece a realidade e o mundo, tanto mais conhece a si mesmo na sua Unicidade [...]. O que chega a ser objeto do nosso conhecimento torna-se por isso mesmo parte da nossa vida”

(João Paulo II – Carta Encíclica ‘Fides et Ratio’).

Aqui se encontra resumido o sentido pelo qual cada ser humano necessita conhecer o mundo de que faz parte. As ciências humanas sem a luz de Deus nunca chegarão à verdade última de suas indagações, pois faltar-lhes-ão alguns parâmetros que as proibirão de chegar à Unidade!

Quem desejar salvar o mundo utilizando somente as ciências ou somente o que vem de Deus, não passará de um determinado ponto. Contudo, fazendo ambos trabalharem juntos, chegaremos à verdade última do mundo, aí sim conseguiremos salvá-lo.

O que todo o organismo deseja, consciente e/ou inconscientemente, direta ou indiretamente, é a (manutenção da) Vida! Evolutivamente, de forma natural, cada ser vivente harmoniza-se com o todo e isto leva-o a interagir equilibradamente, também com todos os constituintes químicos, e estes com suas estruturas básicas. Para que haja vida é preciso o conhecimento da verdade! Só conhecemos a verdade quando colocamos num mesmo plano, agindo sinergicamente, a fé e a razão!

A verdade é única para cada indivíduo. O que é único para cada indivíduo? A vida! O que é a vida? É a harmonia perfeita entre o finito e o infinito! Quando uma dessas partes perece, não há mais vida, pois o conceito da mesma perde o sentido. Por este motivo devemos desenvolver o conhecimento que leva ao equilíbrio dinâmico entre o finito e o infinito. Dessa maneira conheceremos a vida, a fim de chegar à verdade. Nesse ponto conheceremos o mundo e a nós mesmos em toda plenitude!

Os Sete Pecados Capitais!


A palavra pecado é usada para caracterizar qualquer maneira de desobediência a Deus, que pode ser perdoável não necessitando ser confessado, caso a pessoa se arrependa ou também um pecado capital, que é aquele que precisa ser confessado, a pessoa se arrepender de tê-lo cometido e, na maioria das vezes de penitência para que a alma possa ser purificada.

Os pecados capitais são caracterizados como vícios de conduta praticados pelos homens. Tendo isso por base, os pecados capitais mais praticados foram divididos e enumerados pelo Papa Gregório Magno, no século VI e definitivamente firmados no século XIII pelo teólogo São Tomás de Aquino. Veja então quais são os Sete Pecados Capitais e seus significados:

A avareza é o primeiro deles, se caracteriza pelo apego excessivo e sem controle pelos bens materiais e, principalmente o dinheiro, deixando até Deus em segundo plano.

A gula também é um dos sete pecados capitais e, se caracteriza pela busca constante e incontrolável por bebida e comida. Há quem interprete a gula também como o excesso em comprar, usar, possuir e muitos outros exageros.

A inveja é outro pecado que prejudica tanto quem o sente, como também quem é o alvo. Se caracteriza pelo desejo excessivo por status, posse, habilidades e qualquer outra coisa que outra pessoa tem ou consegue. O conhecido invevejoso ou "olho gordo", ignora tudo aquilo que é ou possui para cobiçar o que é do outro.

A ira também é outro pecado capital e também bastante praticado em nossa sociedade de hoje. Se caracteriza pelo intenso e descontrolado sentimento de ódio, raiva, rancor que pode ou não trazer um sentimento de vingança.

A luxúria é o desejo e o apego descontrolado por prazeres carnais. Entre eles temos a entrega sem controle ao sexo, apenas em busca do prazer.

A preguiça também é algo bastante presente em nosso dia a dia, que se caracteriza pela falta de capricho, desleixo, lentidão e recusa de praticar alguma atividade. Aqui inclui-se também a aversão ao trabalho.

E por fim, a soberba, que se caracteriza pela falta de humildade e que pode ser entendida também como arrogância.

Nós, como somos seres humanos e, por isso providos de falhas, cometemos rotineiramente esses pecados, sem ao menos perceber. O que devemos fazer é verificar se essas falhas não estão prejudicando a nós e ao próximo.


Fonte: http://www.guiadicasgratis.com/o-significado-dos-sete-pecados-capitais/


quinta-feira, 4 de novembro de 2010

Vontade de Escrever!

Esqueci meu bloco de notas em casa, mas não deixei-me abater! Que lastima é transbordar e não ter um recipiente adequado para conter-me. Preciso conter-me!

A ânsia de traçar num papel tudo quanto gero em pensamentos, através das emoções e sentidos, às vezes envergonha-me. Primeiro por talvez fazer papel de bobo escrevendo num guardanapo em plena cafeteria; e segundo, pelo fato de muitos observarem que, enquanto escrevo, o sorvete derrete sobre o brownie, misturando-se à calda de chocolate.

Não consigo controlar minha impulsividade. É uma pena terminar aqui, tendo tanto ainda para escrever. O guardanapo é muito curto.

terça-feira, 2 de novembro de 2010

Ansiedade!


Vivo, nestes dias, algo angustiante.

Passo pela incerteza e isto me corrói as visceras.

A cada dia tenho mais certeza que a ansiedade é um sentimento daveras potente e perigoso.

Ela, quando mal administrado, quando mal trabalhado, quando mal, torna as coisas piores que já são.

Aperta o peito a incerteza do novo, contudo não há medo em mim.

Há, em verdade, cautela e sudorese.

Constringe-me o coração o fato de não ter em mãos aquilo que pertence ao futuro.

Tenho o presente, e somente ele pode dar-me aquilo que preciso!

Às vezes o presente não é o suficiente para acalentar meus desejos de querer mais, muito mais.

Preciso controlar-me! Preciso, mas não agora! Melhor seria se fosse agora!

Entretanto, se assim fosse, talvez comeria o fruto verde e a dor de barriga seria certa.

Preciso esperar!

Só assim, no momento presente dum futuro não muito distante, terei aquilo do qual preciso verdadeiramente.

Colherei o fruto maduro e meu intestino funcionará perfeitamente!

Falo de frutas e tempos, contudo desejo falar de emoções!

Se controlo minhas emoções, certamente viverei no tempo correto e minhas visceras funcionarão perfeitamente!

Ruim é viver num tempo que não é nosso e comer antes da hora o fruto amargo da derrota!

segunda-feira, 1 de novembro de 2010

Raiz!

Não se pode conter raízes que crescem em terreno fértil. Fatalmente ela se desenvolverá e, mesmo que lentamente, "destruirá" tudo quanto estiver em seu caminho. Mas não me entenda mal; quando a "destruição" é consequência do amadurecimento e desenvolvimento pessoal, torna-se mais bem do que mal. Neste caso, coloca-se abaixo coisas interiores que nos faz mal, coisas metafísicas, ilusões.

Tudo isso tem um objetivo: Salvar o que há de mais sagrado em nós.

Deixemos nossas raízes destruirem preconceitos, invejas, ganâncias, anti-patias, medos,... Deixemos nossos ramos ganharem terra fértil, ganharem o mundo. Sem medo de tentar. Lutemos pela vida.

Mesmo que lentamente, se assim agirmos, nada será capaz de nos conter.

Postagens populares

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...