sábado, 29 de janeiro de 2011

Vacinação de Filhote!

Era o terceiro atendimento do dia e eis que surge pela porta uma senhora com o seu filhote nos braços. Era um exemplar verdadeiro do mais puro "vira-latas"! Tinha os olhos negros e grandes, tais como uma jaboticaba madura. Seu focinho alongado e orelhas caídas, davam a impressão que seu sangue tinha algum vestígio de Dachshund, cão que, segundo algumas linhas acreditam, tenha surgido no Egito antigo. Entretanto, outros dizem que esta raça surgiu através do cruzamento de alguns hounds e terries da Alemanha, França e Inglaterra. Sendo a Alemanha assumido o posto e "vencido" no registro da ração.

Ele era lindo. Tinha uma pelagem marrom, mesclada com preto e era muito "elétrico", não parava um só segundo. Estava interessado em tudo. Queria olhar tudo, cheirar tudo e lamber tudo. Bastava olhar diretamente em seus olhos para ele dar um salto do colo da dona, choramingar e fazer alusão de subir na mesa de atendimento, cruzá-la e vir cheirar-me e lamber-me as mãos e a face.

- Então Dr. - começou ela -, trouxe o Pingo para tomar vacina!

- Que bom! E com quantos meses ele está? Comecei a anamnese.

- Ele está com dois meses e já tomou a "vermifugação"!

- Que bom, que bom! Mas me diga, uma coisa, como ele está em geral? Fezes, urina, vômito,...?

- Fezes e urina estão normais, mas as vezes ele "faz vômito"! Mas também "pudera", ele come tudo que encontra pela frente! Já perdi um chinelo, e meu marido uma meia. Sem contar no lápis do meu filho que foi todo mordido e despedaçado!

Não pude conter o sorriso ao ver que se tratava de um filhote em pleno vapor e cheio de energia para queimar. Infelizmente alguns utensílios pagaram o pato inicial.

- Mas ainda assim, ele se alimenta bem e esses vômitos são constantes?

- Sim, ele come bem e eu dou só ração e um pedacinho de pão às vezes! Ele gosta muito de pão, mas eu não dou muito não, pois dizem que faz mal se ele comer demais.

- Isso mesmo, não se deve dar pão para os cães! Não pela farinha, água, gordura,... mas pelo fermento!

- É mesmo Dr.? Disse ela admirada.

- É mesmo. Se não quer ver seu cãozinho gordinho e com tendência a ter probleminhas de pele daqui a alguns anos, tem que parar de dar pão para ele!

- Tudo bem! Mas é que ele chega na mesa quando a gente "tá" tomando café, arranha nossa perna, fica latindo e olha para gente com um olhar de "Tô com fome"! Aí a gente vai e dá um pedacinho!

- Olha de "Tô com fome"? Não aguentei e gargalhei, mas o clima não era tenso e nem era de minha parte fazer ironia. Tanto que ela percebeu, na hora, que cães não podem comer pão pois isso faz mal para eles, não conteve o sorriso e também retribuiu a gargalhada.

- Ele é muito lindo e é o "filhinho da mamãe"! Ele pede e agente enche ele de mimo! Disse isso sorrindo.

- Pois é, este é um sério problema, pois quando enchemos eles de "mimos", as vezes eles transformam-se em "filhotes mimados" e aprontam mais ainda!

- É mesmo Dr.? E eu que achava que estava fazendo a coisa certa!

- Não é errado dar carinho para os animais! Eles precisam de carinho tanto quanto a gente, mas devemos sempre lembrar que eles não são humanos, no seu caso é um cão e precisa ser tratado como um cão que recebe carinho e não como um "filhinho mimado"! Entendeu?

- Entendi sim! Disse isso e afirmou com a cabeça.

- Mas deixe-me vez se este "Pinguinho" de cão está com tudo em ordem!

Passei então para a avaliação física. Verifiquei orelhas, mucosas oculares, mucosa oral, dentição, lingua, pêlo, pele, articulações, auscultei coração e pulmão, fiz a palpação abdominal e verifiquei a temperatura. Tudo em ordem! Ele podia ser vacinado com segurança! Enquanto o avaliava, tive que retirar meus dedos constantemente de sua boca, tanto que no final da avaliação clinica tive que ir até a pia e lavar as mãos, pois estavam todas babadas. 

- Vejo que ele está muito bem de saúde e que os dentinhos dele estão crescendo bem! Disse e sorri.

- Sim, ele morde tudo, eu não te disse! E sobre estar bem cuidado, lá em casa tratamos ele bem ele é o nosso "Bebê..."! Parou e corrigiu o pensamento: "Ele é o nosso querido cãozinho"! Não precisei falar nada, só com a troca de olhares ela percebeu que haviamos nos entendido quanto o que é ser humano e o que é "ser cão"!

- Vou buscar a vacina alí na sala ao lado e já volto. Só um insante!

- Tudo bem!

Voltando, preparei a vacina e aproveitei para pegar uma agulha de insulina. Prefiro, pois assim os filhotinhos "sofrem" menos na hora da picada! Já não basta todo o estresse que são submetidos, se ainda os aplico uma vacina com uma agulha 25 x 7, o sofrimento é maior! Sem contar que o risco de pegar algum vaso subcutâneo aumenta e as vezes o choro é tão "sentido" quanto o de uma "criança mimada" e isso não causa uma boa impressão para os donos!

- Pronto, agora eu quero que a Sra. segure ele no colo, colocando a mão direita próximo ao pescoço e a esquerda apoiando as patas traseiras, deixando ele confortável e impedindo que se mexa ao mesmo tempo. Tudo bem?

- Tudo bem! Mas na hora que for dar a vacina me avise para eu virar o rosto e me preparar. Não gosto de ver essas coisas! Disse isso já com o rosto apoiado sobre a nuca do filhote e com os olhos bem cerrados. 

- Tá bom, quando eu fizer a vacina, te aviso!

Coloquei o alcool sobre o local que ia aplicar a vacina e fiz uma leve massagem no lugar onde iria aplicar. Descobri que isso prepara o animal para receber a vacina, e geralmente a resposta é satisfatória. Enquanto ela afagava o filhote e esperava o meu sinal, fiz a vacina e ele nem ao menos reclamou! Foi então que não pude de fazer uma de minhas "brincadeiras" favoritas:

- Posso aplicar agora? Lá vai: Um, dois e... Já foi a umas duas horas atrás e você nem percebeu!

- Como assim, já fez? Disse ela espantada com a não reação do filhote em seu colo!

- Sim, viu como é fácil quando seguramos ele da maneira correta e a vacina é feita de maneira rápida e segura?

- Nossa Dr. depois dessa vou trazer ele sempre aqui para o Sr. aplicar as vacinas!

- Obrigado! Então, te digo, ele vai precisar tomar mais duas vacinas dessa e mais uma de anti-rábica! Além dessas existem outras, mas isso conversamos só depois! Tudo bem?

- Tudo bem sim! Nossa, ainda estou impressionada com o seu jeito. Tem uma amiga minha que ficou com o outro filhote, "irmão" desse aqui, vou pedir para ela vir aqui conversar com o Sr. e fazer as vacinas aqui! De agora em diante você é o Dr. do Pingo!

- Obrigado pela confiança! Vou tratar bem o Pingo, pode acreditar!

- Sei disso! Disse a Sra. sorrindo.

- Então para terminar, está aqui a Carteira de Vacinação e as ultimas recomendações: Às vezes o local da vacina fica um pouco dolorido e o animalzinho fica um pouco quentinho e amoado;  mas tudo isso é normal dentro de um prazo de 24 h à, no máximo, 48 h. Caso ele apresente e continue com estes sintomas além desse período que te falei, você tem que trazê-lo imediatamente para ser reavaliado. Tá legal?

- Sim, entendi! É até bom que ele fique mais quieto mesmo. Só assim para ele parar que comer tudo dentro de casa! Disse ela sorrindo e demonstrando satisfação no final da consulta.

- Então, está aqui o papel que você deve apresentar na recepção.

- Obrigado Dr.!

- Por nada! Até daqui a trinta dias! Se quiser vir à partir do 21º dia, já pode!

- Tá bom, tá bom! Até mais, e tenha um bom final de semana!

- Bom final de semana para você também! E vai com Deus! 

- Fica com Deus Dr.



0 comentários:

Postar um comentário

Postagens populares

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...