segunda-feira, 28 de fevereiro de 2011

A Escolha do Primeiro Portal (Fábula) #2

Continuação do texto: Sobre o Inferno, o Mundo e o Paraíso (Fábula) #1


Após o término da leitura o guerreiro elevou os olhos e verificou mais detalhadamente o seu entorno. Aquele ambiente era depressivo e não lhe dava gosto algum, a última coisa que pretendia era permanecer ali. Soube de imediato que todos aqueles ossos entulhados ao lado do alta eram de homens ou mulheres que por medo, escolheram a escuridão à busca do desconhecido. "Não sou assim, prefiro mil vezes correr o risco do desconhecido à morrer aqui sem arriscar", pensou o bravo guerreiro.

"Que portal entrar primeiro"? Perguntou-se mentalmente. O silêncio cortava o ar, e aquela atmosfera de mistério  gerava-lhe descargas constantes de adrenalina. Após tanto lutar e de ver tantos horrores ao longo da vida, não havia medo em seus pensamentos e atitudes, havia sim um desejo primário e incauto de desbravar aqueles três mundos. Todavia, deixou de ser precipitado a muito tempo e não podia aventurar-se sem tomar o mínimo de cuidados. Seria uma agressão ao seu intelecto e sua saúde física e emocional se não se precavesse de alguma maneira.

Após algum tempo analisando que caminho seguir primeiro, fez sua escolha, optou por conhecer primeiro o inferno. Não havia o que temer, pois no pergaminho não havia uma só passagem dizendo dos riscos à sua integridade física, psicológica e emocional. Segundo os escritos ele foi escolhido para descobrir os mistérios e as verdades do mundo e poderia, por até sete luas permanecer ali, em seguida retornará ao seu ponto de partida e escolherá o novo portal. Não havia outra coisa a fazer senão acreditar no que estava escrito. Os ossos e as relíquias deixadas ao lado de cada coluna do outro lado da ponte, mostrava-lhe que os dizerem do pergaminho eram verdadeiros.

Seus olhos estavam voltados para a ponte durante todo este momento de escolha do caminho e reflexão, o que não durou mais que dez segundos. Ao voltar-se em direção ao altar e em seguida à parede que outrora havia três portais, qual foi seu espanto ao ver que agora só havia uma porta e que sobre ela havia o dizer "Inferno"! Fez sua escolha e agora só tinha esta opção, era inevitável, o caminho era único dali por diante.

Com um passo após o outro adentrou o portal.


(Continuação em: O portal do Inferno - Parte I (Fábula) #3)




Foto: http://www.portalcwb.com/?p=2419

4 comentários:

Ká Oliveira disse...

Anjo? Não acredito que parou aqui..hahaha.. não seja tão religioso, ok? sua linguagem é uma delicia.. to lendo Anne Rice 'As Bruxas de Mayfair' vol 2, ou seja, ela viaja nos adjetivos e descrições de cenários.. e te ler é simplesmente uma degustação de um romance e 400 páginas.. bora lá sem demora!
bj grande té já de novo!

Flávio Nunes. disse...

Olá Karina,
Como disse no outro comentário que você fez (Na primeira parte desse texto), é muito bom saber que gosta de ficção... Estou estudando sobre produção literária e estou adorando! Vou seguindo e treinando aqui no Blog..rs.. até ganhar convicção suficiente para escrever, de fato, meus projetos e publicá-los!
Aguarde que os próximos capítulos virão!..rs..
Abração,
Flávio Nunes.

gelci disse...

Bom dia, permita-me...
Levaste-me até Dante com seu gostoso jeito literário, vejo o futuro de bons livros, ou melhor posso afirmar que estou participando da semeadura de um belo trabalho futuro, parabéns, paz ao teu coração e sejas feliz!

Flávio Nunes. disse...

Olá Gelci,
Recebo suas palavras com muita alegria e satisfação, mesmo não achando ser digno delas! Muito ainda tenho que estudar e muito ainda à escrever... De qualquer maneira, obrigado por suas palavras, nutriu em meu coração o terreno fértil que tanto almejo ser e encheu-me de fé, nesta busca tão desejada de publicar meu "sonhos"!
Tenha uma excelente semana meu amigo!
Abração,
Flávio Nunes.

Postar um comentário

Postagens populares

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...