sexta-feira, 4 de março de 2011

Fonte da Juventude!

Muito tenho feito nos últimos dias, mas é de pouco o sentimento! Angustio-me por não conseguir dar passos mais largos, talvez por medo de arriscar, talvez por ser bloqueado por forças desconhecidas que me "dizem" o quanto preciso ter cautela à ser ousado. Não basto-me a mim mesmo e nem ao meu entorno; quero sempre mais!

Acho que hoje controlo minha ansiedade muito bem, entretanto falta-me mais vontade de dar outros tantos passos. Minha resignação, às vezes, é tamanha e isso me atrapalha a ver por outra perspectiva aquilo que todos vêem unifocalmente. Gosto de ver as coisas por várias perspectivas! É impossível que num mundo de tantas possibilidades, hajam tão poucas categorias a serem seguidas!

Quando nos destacamos no/do grupo, sofremos! Tudo que é diferente, tende a ser excluído; e tudo que é excluído não possui os mesmos direitos e deveres do todo! Que lastima viver num mundo de tantos "normais" e conviver com tantos que vêem tão poucas possibilidades!

Serei eu um condenado a solidão do meu lápis e do meu papel? Será o dom que o Eterno Pai me deste minha maior fonte de alegria e minha maior maldição? Não creio que o Eterno pai lance sobre um de seus filhos uma maldição, mas se é dom e este gera sofrimento e dor, que seja para o enaltecimento e não para a derrota! Que minha dor e sofrimento seja, tal qual a Paixão, o ato de maior amor e maior glória que preciso realizar em vida!

Pretendo exasperar o mundo com meu amor, se assim o quiseres! Se é para doer e sofrer que eu o faça bem feito e que estes momentos não durem mais que um segundo em minha alma! Assim, meu coração viverá em paz por mais tempo e meu corpo conservar-se-á juvenil e jovial por muitos anos. Por amor e só por Ele, devemos recomeçar sempre, logo e com alegria. Por tanto amar, eu sofro; e por sofrer tanto, eu amo.

Eis a fonte da juventude!





Foto: http://caixadepandoran.blogspot.com/2011/01/fonte-da-juventude.html

2 comentários:

Iara disse...

Amigo, esse texto me trouxe uma nostalgia, invadiu minha alma, mas em silêncio vou esperar também a alegria.

Flávio Nunes. disse...

Olá Iara,
Mais uma vez, agradeço a sua presença e o seu comentário aqui no Blog! Interessante este texto suscitar em você uma nostalgia.
Tenha um ótimo Domingo e aguarde os próximos textos!
Abração,
Flávio Nunes.

Postar um comentário

Postagens populares

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...