quarta-feira, 9 de março de 2011

Isso Aqui!

Isso aqui dentro que não sei bem o que é e que me traz tanta felicidade, e que apazigua as dores, e que faz-me ser quem sou e não quem deveria ser para o outro e o restante do mundo, é algo singular e único! Eis minha carne! Dizem: Pacífico!

Isso aqui dentro de mim traz-me um turbilhão de idéias e pensamentos ousados a cerca do presente e do futuro; o passado serve apenas para revisão de erros e acertos! Não tenho tempo para o tempo, entretanto o tempo está em mim e não deseja ir embora! Eis minha constituição atemporal! Dizem: Sem noção!

Isso aqui dentro e em mim, porta-me a mundos diversos e traz-me de volta à realidade do cotidiano. Viajo constantemente à ilusão e regresso à realidade. Quando aqui chego tento escrever o que senti, mas não é fácil colocar o infinito dentro do finito! Eis o que é bom se bem feito! Dizem: Escape!

Isso aqui eleva-me ao mais alto dos céus e às vezes ao mais profundo da caverna. Regozijo-me com a felicidade de todos e choro gotas sofridas e sentidas de sais e água, por causa da dor alheia! Eis o que é colocar-se no lugar do outro! Dizem: Inexistente!

Isso aqui traz-me todos os sentimentos humanos à tona e faz-me sentir o mundo e todos os seus prazeres duradouros e passageiros. Gosto de sentir prazer pela vida! Eis minha relação com o mundo! Dizem: Imperfeito!

Isso aqui cura, cicatriza, afaga, aconchega, dá-me colo! Faz-me ver que tanto aquele que pouco sabe, quanto o que muito sabe, precisa de colo, de um lugar para chamar de seu, de um ponto no universo para mostrar-se tal qual realmente é, despido de tudo que não é! Eis a essência de quem sou! Dizem: Tímido!

Isso aqui, por fim e ainda trazendo infinitas coisas consigo, gera-me, renova-me, poda-me, cria-me, num circulo ininterrupto de coisas e fatos, que não meu é, mas de todos quantos respiram o mesmo ar, sangram o mesmo sangue, choram as mesmas lágrimas, lutam as mesmas guerras, ajoelham-se e levantam-se infinitas vezes! Eis o enamoramento entre minha razão e minha emoção! Dizem: Humano!


Foto: http://www.magicraftsman.com/Paintings.html

4 comentários:

Verinha disse...

Flávio... seus devaneios são tão fantásticos a ponto de dar origem a uma bela descrição do que é composto cada ser humano!.. Simplesmente adorei este seu texto!
Beijão grande em seu coração...
Verinha

Flávio Nunes. disse...

Olá Verinha,
Mais uma vez obrigado pela sua presença, carinho e atenção!
É uma grande felicidade saber que existe ao menos uma pessoa no mundo que gosta dos meus devaneios..rs.. Tão simples, tão cheios de mim (ou seja, imperfeitos) e tão "Excessivamente Humanos"!..rs..
Tenha um ótimo final de semana e saiba que as portas do Blog estarão sempre abertas..rs..
Abraçãooooo,
Flávio Nunes.

Ká Oliveira disse...

Olá querido!!
Estou de volta.. e adorei seu texto.. você realmente viajou com as palavras e sentimentos.
Está certo... ser humano é um dom.. e muitos com certeza ainda não sabem fazer uso desse dom...
grande beijo

Flávio Nunes. disse...

Olá Ká,
Que bom vê-la de volta aqui! Quando se trata de "viajar" nas palavras, eu tento fazer bem feito..rs.. Esforço-me constantemente para ser um dom, enquanto humano, para que eu possa contribuir, nem que seja um pouco, com o mundo!
Tenha um ótimo final de semana!
Abração,
Flávio Nunes.
PS: Respondendo a sua mensagem do Twitter: Fico feliz que tenha gostado do seu brinde!..rs.. ;-)

Postar um comentário

Postagens populares

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...