sábado, 30 de abril de 2011

Romance e Roteiros (Estudos)!

Olá Pessoal,

Meus estudos sobre roteirização de livros, criação literária, criação de roteiro para cinema e teatro, segue de vento em popa!

Hoje li um texto bem interessante e, para variar, criei a minha versão do tema estudado. Não há melhor maneira de estudar sobre criação literária que escrevendo!

É o seguinte; como ficaria um texto romanceado e um roteiro desse mesmo trecho para cinema e teatro. Eis o que surgiu:


Trecho de um Romance:

          Ela estava alí naquele lado da calçada fazia duas horas. Andava de um lado para o outro de maneira bem sensual. Vestia roupas chamativas, usava pinturas fortes sobre os olhos e nos lábios, que por sinal eram bem carnudos. A luz baixa criava uma atmosfera misteriosa e as pedras molhadas no meio da rua refletiam a luz vinda do único poste a mais ou menos cinco metros de distância, o que realçava de longe suas curvas. O lugar era cheio de velhas construções e a umidade fazia o tempo passar mais rápido, já que paredes que poderiam durar muitos anos, encontravam-se naquele momento caindo aos pedaços.  Ela não fazia aquilo porque gostava, mas por necessidade. Sem o dinheiro que ganhava vendendo seu corpo, já teria morrido de fome. Seu único companheiro naquele momento era o cigarro! Após tragar aquele fiel companheiro, jogou para fora toda a fumaça que a pouco estava em seus pulmões. Estava tensa de uma maneira que a muito não se sentia e com a voz embargada, sem muito pensar, uma frase saiu de sua boca:

          - Que eu não morra de fome e frio!


Roteiro de cimema:

FADE IN:

EXT: RUA - NOITE

Rua pouco iluminada, chão molhado, roupa chamativa, andar provocante, pintura intensa sobre os olhos e boca. Cigarro na mão direita. Fumava intensamente. Estava com medo.

                                                     PROSTITUTA

                                         Que eu não morra de fome e frio!


Roteiro de Teatro:

ATO I

Mulher andando de um lado para o outro de maneira sensual, mas preocupada com o tempo que estava perdendo em não encontrar nenhum cliente para vender seu corpo. Era noite e a rua estava pouco iluminada, o chão estava molhado. Usava roupas provocativas e pinturas fortes ao redor dos olhos e nos lábios.

CENA I

Prostituta segura um cigarro aceso na mão direita, anda de um lado para o outro com olhar e mentes distantes. Estava com semblante preocupado e triste. Traga o cigarro e ao jogar a fumaça para fora da boca deixa escapar algumas palavras em voz alta.

                                          PROSTITUTA [Fala com voz embargada e esboçando medo]
                                Que eu não morra de fome e frio!

_________________________________________

E então pessoal, o que acharam? Não é nada muito elaborado, mas é só para saber se os meus estudos estão sendo satisfatórios ou não.

Abração,

Flávio Nunes.


Foto: http://atrizsilvaniasantos.blogspot.com/

quinta-feira, 28 de abril de 2011

Preconceito + Assédio Moral!

Quê o destino reserva a uma mulher cujas raízes são nordestinas, que vem de uma família pobre, que não possui o português considerado culto, que à duras penas concluiu a universidade, cujos patrões e alguns conhecidos/"amigos" consideram-na depressiva, pessimista, egoista, hipócrita e fadada ao fracasso? Será que ela fez tanta coisa ruim assim para merecer tais injúrias?

Esta mulher, que hoje esta na faixa etária dos trinta anos, luta todos os dias para fazer o melhor que pode e ser aceita pela sociedade que teima em esmagá-la. Todas as noites ela chora interna e silenciosamente; todas as manhãs ela respira fundo, lava o rosto e a alma, veste-se e alimenta a esperança que tudo será melhor daquele momento em diante.

Sua simplicidade, ingenuidade e transparência desnudam sua alma. Pela maldade do mundo seu coração acumula cicatrizes. Cansada de sofrer retrai-se e volta-se contra tudo e todos. Desconfia até do amor. Convenceram-na que é louca, incapaz e limitada. É uma rara, linda e magnífica flor, que foi podada e pouco alimentada; restou-lhe os espinhos e um pouco de raíz, que utiliza para proteção e para captar as migalhas que lhe são dadas.

Deseja acordar desse pesadelo chamado vida. Deseja gritar e dizer verdades que existem apenas em sua mente e coração, à todos quantos a esmagam e a taxam de coitadinha. Qualquer um que não está em sua pele, desconhece tamanho sofrimento e desconforto.

Contra tudo e todos, ela ainda tem forças para sorrir, tem forças para sonhar; entretanto falta-lhe forças para equilibrar-se na corda bamba social. Tenta ininterruptamente aperfeiçoar seus estudos, atingir postos mais altos no trabalho, ser vista como alguém que pensa e tem boas idéias. Mas nunca cansam de esmagá-la. Olham-na com indiferença, olham-na como pedra bruta e sem valor, olham-na com desgosto e desprazer. Continua onde está, por caridade e não por mérito reconhecido. Mérito este também abafado pelos que se julgam “superiores”, “instruídos”, “Doutores”,... Ganham milhões às suas custas!

Ela, uma verdadeira lutadora, tem gênio forte e luta com garra e perseverança, mesmo inconscientemente. Gera pontos de tensão e defende suas convicções a ferro e fogo. Por isso torna-se mais perseguida e é mais humilhada. Sua postura de bondade, lealdade e honestidade é tida como ultrapassada, dizem nos corredores: “- Esta é uma qualidade de almas pobres e sem ambição”! Por desejar atingir o reconhecimento profissional por seus próprios méritos sem passar por cima de ninguém, é colocada de lado e “espancada” moralmente pelos gananciosos.

Esta mulher que vos falo é um retrato de muitas mulheres do passado e do presente, que não estão mudando o mundo porque o poder está nas mãos daqueles que visam mais o dinheiro que o coração, a reciprocidade e o amor. Esta mulher, muitas vezes tida como arredia, é uma fera machucada e medrosa, que anseia tornar o mundo melhor por seus próprios méritos e bondade. Esta mulher não é escolhida para dar aulas na universidade sobre mudança social, mas saiu de uma comunidade; lugar este que foi sua escola maior. Duvido que haja algum Doutor PhD com tamanha experiência. Esta mulher que é tida como incompetente pelos seus patrões e tenta desesperadamente implantar um pouco mais de amor nas relações entre os funcionários da sua empresa, cresceu como líder de inúmeros jovens e estudou para elaborar projetos voltados à área empresarial, acadêmica e social. Ela sabe o que faz e o faz muito bem; mas os outros ignoram piamente seus conhecimentos e retiram dela tudo o que tem para doar de melhor.

Esta mulher que pode mudar o mundo, hoje chora o preconceito existente nas vielas da vida! Desiludida, não entende o que “fez de errado”! Culpa-se pela corrupção alheia e não se dá conta disso. Ela, assim como inúmeras outras, espera o momento de mostrar que nasceu para ser feliz e mudar o mundo para melhor, através do amor e competência profissional.

De que lado você está? Como podemos ajudar?



Centro Cultural Brasil - Líbano!


O Centro Cultural Brasil-Líbano abre as portas no dia 27 de abril em Beirute. Com aulas de português e danças, exposições e outras atividades, o objetivo é divulgar a cultura brasileira aos árabes.



São Paulo – Ser um espaço para divulgação da língua, arte, dança, literatura, esporte, música e cinema do Brasil. Esta será a missão do Centro Cultural Brasil-Líbano (BrasiLiban), que abre suas portas ao público no dia 27 de abril, em Beirute. Uma iniciativa da embaixada brasileira no país árabe, o centro pretende atrair um público interessado em conhecer ou ficar mais perto de tudo o que lembra o Brasil.


“É uma antiga reivindicação dos libaneses, de forma geral, e da comunidade de origem brasileira no Líbano, de modo especial”, explica Roberto Medeiros, ministro-conselheiro e chefe do setor cultural da embaixada brasileira, sobre a iniciativa de fundação do centro. “Em encontros sociais ou culturais com os membros da embaixada em Beirute, os libaneses sempre solicitavam que o governo brasileiro criasse uma instituição com a função específica de divulgar a língua portuguesa e a cultura brasileira”, completa.


Serão oferecidos cursos de português e cultura brasileira; aulas de danças como samba, forró e lambada; cursos de capoeira e jiu-jitsu, além de cursos de culinária brasileira; piano e coral; e língua árabe popular (para brasileiros). “No que se refere às atividades pontuais, realizaremos exposições, conferências, debates e espetáculos de música e dança”, revela Medeiros. As crianças também terão atividades dedicadas a elas, com contação de histórias em português e árabe, iniciação ao folclore brasileiro, entre outras. O centro oferecerá ainda sessões regulares de cinema com filmes nacionais.


O público que frequentar o centro terá ainda à disposição, gratuitamente, uma biblioteca com literatura brasileira e uma midiateca com CDs de música e DVDs com filmes, documentários e shows musicais brasileiros. Segundo o ministro-conselheiro, este acervo cultural ainda está em formação e o centro está buscando contribuições de pessoas e instituições que queiram ajudar com a doação de material.


Uma das atribuições do centro também será a de fomentar o contato entre universidades e pesquisadores brasileiros e libaneses, e ainda aplicar as provas do Celpe-Bras, para a certificação de proficiência de estrangeiros na língua portuguesa. “Estamos em negociações com instituições de ensino do Brasil para oferecer cursos do currículo escolar brasileiro, em português, para estudantes que desejem retornar ao Brasil e lá continuar seus estudos, mas isso será algo para o futuro”, destaca Medeiros, sobre os planos da embaixada para o BrasiLiban.


Medeiros também conta que o BrasiLiban está reunindo obras de artistas brasileiros com o objetivo de montar uma mostra permanente. “Estamos em plena campanha para decorar as instalações do centro com obras de arte das diversas regiões do Brasil”, diz. “Gostaríamos de mostrar obras de arte de todos os estados, em exposição permanente. Esperamos contar com a ajuda dos brasileiros e das comunidades de origem libanesa residentes no Brasil, enviando-nos doações. Já recebemos obras de arte do Rio de Janeiro e estamos em contato com as comunidades de origem libanesa no Pará e no Ceará”, detalha.


Para os momentos de descontração, o centro contará com um café-bar, que servirá salgadinhos típicos brasileiros, como coxinha, pão de queijo e risole. Para beber, não vão faltar as opções do tradicional cafezinho, além de guaraná e a famosa caipirinha. Enquanto se aproveita a hora gastronômica, a música popular brasileira de artistas como Gilberto Gil, Chico Buarque e Caetano Veloso, compõe a trilha sonora e ajuda a criar ainda mais um clima de Brasil.


De acordo com Medeiros, apesar da abertura do centro esta semana, haverá, posteriormente, uma festa de inauguração oficial, em data ainda a ser definida. O evento terá a presença de um alto representante do governo brasileiro.




Serviço
Centro Cultural Brasil-Líbano (BrasiLiban)
Endereço: Rua Mar Mitr, Imóvel Sami Fouad Trad, n˚ 176, Achrafieh, Beirute
Horário de funcionamento: das 9h30 às 21h30
Tel:             +961 (1) 322905 begin_of_the_skype_highlighting            +961 (1) 322905      end_of_the_skype_highlighting       / 6 / 7
E-mails: centreculturelbresilliban@gmail.com e cultural@brazilembassy.org.lb
Facebook: http://www.facebook.com/#!/BrasiLiban



Fonte: http://www.anba.com.br/noticia_servicos.kmf?cod=11805281 


Aurea Santosaurea.santos@anba.com.br 

terça-feira, 26 de abril de 2011

Grupo Pensar!

Olá Pessoal,

Passando para divulgar o trabalho de uma amiga cineasta! Ela faz parte de uma ONG que trabalha com projetos audio-visuais dentro das comunidades do RJ.

Assista o vídeo e veja que belo trabalho está sendo realizado!

Abração,

Flávio Nunes.





Para maiores informações entre em contato com:

Isabela Reis
E-mail: isabelatriz@gmail.com 
Skype: isabeladosreis

Longitude!

Há um desejo incauto no homem, mesmo que inconsciente, de viver em comunidade; no entanto, há também uma grande energia para o desbravamento. Existem aqueles que, por opção, isolam-se do mundo em busca de uma elevação espiritual, e aqueles que por inadequação, sentem-se distanciados. Estes últimos constroem barreiras físicas e psico-emocionais muitas vezes fortíssimas, impedindo a aproximação de qualquer outro ser. Vivem e constroem seus mundos!

Desejo, antes de tudo, falar sobre a aproximação e não da distância em si. Que lástima é para o homem viver isolado, ou seja, como uma ilha. Não podemos e nem devemos ser como uma ilha "à deriva" no mundo, perdidos num ponto qualquer deste imenso oceano chamado sociedade. Isso é nocivo, é patológico. Nascemos para nos relacionarmos!

Um dia pensei em ir para longe, bem longe; mas em meio a tantos desconhecidos, vi que meu mundo não era mais que a simplicidade daquilo que vivia diariamente. Estava enjoado da mesmice cotidiana e resolvi sair pelo mundo, andar ao léu e desbravar fronteiras nunca antes ultrapassadas por meus antepassados. Vi e vivi muitas aventuras que renderão bons livros, entretanto no mais distante ponto que cheguei descobri que minha paz e felicidade estavam onde meu coração se encontrava. Cortei todos os enlaces com o passado, derrubei pontes, construí estradas, teci novos mantos, aqueci-me no frio medonho, regozijei-me com as águas cristalinas dos mares e com a brisa das montanhas tocando em meu corpo tive momentos jubilosos. Por mais esforço efetuado, meu coração não participou completamente destas aventuras.

Hoje tenho imagens e anseios, que dão-me a certeza que novas aventuras viverei. Entretanto, hoje estou mais perto do meu coração e caso tenha que ganhar o mundo novamente, o "conquistarei" ao lado de outro coração, que agora me completa e que ao meu uniu-se por toda a vida.


Foto: http://myfeelingsxxx.blogspot.com/2010/06/distancia.html

segunda-feira, 25 de abril de 2011

Feliz Páscoa!

FELIZ PÁSCOA!!!!!!!


Olá Pessoal,

Primeiramente, gostaria de desejar-lhes uma FELIZ PÁSCOA! Estive em off nos últimos dias, aproveitei o feriadão prolongado e fui visitar minha familia na companhia da minha noiva. Vivi momentos únicos e, como sempre, irrepetíveis.

Páscoa é um momento de passagem e ressureição, por que não dizer, renascimento! Eis a sensação que tive nos últimos dias na companhia dos meus. Estive envolto numa atmosfera repleta de amor; voltei à fonte e pude deliciar-me com a maior pureza que se tem neste mundo.

Rimos, choramos, trocamos confidências e colocamos o papo em dia. Cada amigo que encontrava, cada parente que cruzava o caminho, era fonte de salvaguardar aquele vínculo antigo e inquebrantável, chamado Amor.

Entretanto algo novo descortinava-se diante dos meus olhos, eu não era mais o mesmo. "Perdoe-me Senhor, por estar longe de sua casa e fazer do templo que deste-me para cuidar, um antro de perdições e pecados! Mas obrigado por ainda assim amar-me em demasia, a ponto de dar-me tudo quanto para mim é o bem mais precioso; minha família", rezava eu nestes últimos dias. Após meus momentos de súplica pude ver mais claramente, mais uma vez, que não era o mundo que mudara, mas fui eu que mudou!



Foto: http://www.rakelpossi.com/ampliado.php?ID=20100403211409

quarta-feira, 20 de abril de 2011

Atitude Diferente!

Não são raros os momentos em que pego-me pensando sobre a relação pessoal que tenho com o mundo. Em certos momentos chego a conclusões maravilhosas, em outros tantos sinto que deixo muito a desejar.

Traz-me angustia pensar em atitudes mal definidas e que geram conseqüências pouco louváveis. Que fazer diante de um ponto de tensão, cujo desfecho sabemos que não irá ocorrer da maneira programada a muito? Luto contra o tempo todos os dias, e ele me ganha quase sempre.

Sinto que preciso mudar, sinto que preciso dar mais um passo rumo ao novo "re-nascimento" de minh'alma. Os minutos, as horas, os dias e semanas passam; e eu não passo. Estou estagnado, perdido em meio a toda minha sorte e fé, em movimentos passivos e andar cambaleante diante da vida. Que lástima saber que os mornos são regurgitados. Devo ser, ou abrir espaço para que outro realize-se. Agora, mais que nunca, preciso de atitude; preciso de superação e criatividade.

Esse força que move nossos dias, esmaga meus pensamentos e os míngua. Não utilizo o mesmo tempo que a maioria, por isso estou fadado à derrota e as injurias dos que, por escolha coletiva, correm sem destino maior. Eu porém, lentamente, ando em direção à minha meta. Não adianta, o restante do mundo não entende o grande prazer que está na arte de andar e não correr! Na arte de observar em detalhe e não passar adiante a todo custo. Gosto de andar junto, refletir junto, crescer junto; mesmo estando sozinho em boa parte do meu tempo.

A solidão não é mais que um estado de espírito, a oportunidade de provar para nós mesmos que somos capazes de saborear uma fruta açucarada, sem que o restante do mundo aplauda nosso deleite. Quando estamos sós, não há platéia que nos impulsiona. Não precisamos de platéia, precisamos de amigos; e estes estão sempre presentes, mesmo ausentes. É um tipo de saudade que também aperta o peito e nos faz seguir adiante, pois essa amizade precisa continuar por toda a vida. Toda a vida!


Foto: http://zitavares.blogspot.com/2010/03/poxa-que-luta.html

terça-feira, 19 de abril de 2011

Atemporalidade

Minha comodidade e "tranquilidade", às vezes faz sofrer aqueles que de mim estão mais próximos! Engraçado afirmar, após tantos anos: "Eu ainda preciso melhorar muito mais"!

Que vida mais estranha. Enquanto todos dormem, eu aqui acordado escrevendo, escrevendo, escrevendo,... pensando em várias coisas, inclusive no fato d'eu estar deixando de lado aspectos da vida que não voltam jamais. Deixando passar o momento propício para o "pulo", para fazer um algo qualquer acontecer. Quando vi, já foi.

Tem horas que ainda dá tempo, nesse tempo que tenho tudo tornar-se mais corrido, mais obtuso, mais grosseiro e mais tenso. Eu que não gosto de tensão, vivo montando "armadilhas" para dilacerar meus próprios tornozelos.  Vejo o "sangue" escorrendo lentamente e em pouco tempo ensopar minha sandália, que outrora era limpa e pura; agora manchada com meu sangue torna-se menos digna do sucesso visto e previsto a tanto.

Atmosfera de tensão descortina-se diante dos meus olhos. Todos começam a chamar-me para conversar e dizem: "É uma pena jogar fora tanta boa massa encefálica, desperdiçando tempo em coisas que, por hora, não lhe traz sustento - e proveito - algum"! Não entendem que meu desdobramento de tempo é diferente e que mesmo parecendo distante, aproximo-me diariamente do coração e mente de muitos. No silêncio, busco orquestras e sinfonias. Como dizer que é em verdade amor pela literatura, e não autismo ou descaso? Neste momento sinto falta do silêncio daqueles que me amam sem questionar, simplesmente me amam como sou.

segunda-feira, 18 de abril de 2011

Monteiro Lobato!

Olá Pessoal,

Homenagem ao 129º Aniversário de Monteiro Lobato!

Abração,

Flávio Nunes.





Fontes: http://eensino.blogspot.com/2010/04/biografia-de-monteiro-lobato.html e http://maringa.odiario.com/blogs/odiarionaescola/2011/03/04/ganhe-um-livro-de-monteiro-lobato/

sexta-feira, 15 de abril de 2011

Charles Chaplin!

Olá Pessoal,

Homenagem ao 122º Aniversário de Charles Chaplin!

Abração,

Flávio Nunes.





SOS Fauna - Elevador!

Olá Pessoal,

Recebi este vídeo de um amigo no Facebook! Assista com atenção e tire as suas conclusões!

Abração,

Flávio Nunes.


Parceria Pet OFF + Primeira consulta + Novidades!

Olá Pessoal,

Escrevo para dizer que hoje o Projeto "Veterinários da Paz" ( http://veterinariosdapaz.wordpress.com ) e o "Excessivamente Humano", fechou uma bela parceria com o site de compras coletivas Exclusivo para o Mercado Pet,  Pet OFF!

A divulgação começa aqui na net nos Blogs http://veterinariosdapaz.wordpress.com e 
http://excessivamentehumano.blogspot.com , através do Twitter / Facebook da Pet OFF e os meus pessoais! 

São os primeiros passos de um projeto que tem tudo para dar certo e atingir o maior número de pessoas e animais possiveis, em todo o Brasil.

Por falar em primeiros passos, hoje também fiz a primeira consulta utilizando um receituário exclusivo para o projeto "Veterinários da Paz" e cujo retorno financeiro já será reservado para futura aplicação junto aos animais carentes!

Ainda aguardo a confirma do maior número de pessoas na palestra que será realizada na cidade do Rio de Janeiro, em 18/07/2011, cujo tema será "Os cuidados com os animais domésticos"! A divulgação está sendo feita na parte de eventos do Facebook

Por falar em palestras, conversando com dois amigos de longa data, no futuro certamente ocorrerá palestras fora da cidade do Rio de Janeiro. Os possíveis lugares são: Valença-RJ e Passos-MG. Ainda não tenho aporte financeiro que me ajude a ir até estes lugares e ministrar estas palestras, mas se a oportunidade está surgindo, chegará também a providência!  Tenho fé que o Projeto "Veterinários da Paz" ganhará o Brasil e conto com a ajuda de todos nesta "sagrada aventura"!

Obrigado a todos os que até agora estão colaborando para ver este Projeto crescer e ganhar notoriedade! Os animais de rua, os animais carentes e seus donos também agradecem!

Abração,

Flávio Nunes.

terça-feira, 12 de abril de 2011

Meditação do Dia (12/04/2011) - #3

Olá Pessoal,

Hoje pela manhã tomei em minhas mãos um pequenino livro que traz pequenas trechos da vida do Papa joão Paulo II e duas passagens me chamaram muito a atenção:

"O respeito pela vida e pela dignidade do ser humano estende-se também ao restante da Criação, que é chamada a se juntar ao homem no louvor a Deus" (A crise ecológica, 1990 - Papa João Paulo II).

"Os pobres são seus irmãos e irmãs em Cristo. Vocês não devem se contentar em deixar para eles somente as migalhas da festa. Vocês devem tirar de sua substância, e não somente do excedente, para ajudá-los. E devem tratá-los como convidados à mesa de sua família" (Homilia no Yankee Stadium, Nova York, 1979 - Papa João Paulo II).

Os dois textos falam sobre reciprocidade, caridade, fraternidade e unidade entre seres humanos e dos humanos com o "restante da Criação" de Deus. Temas que a muito venho trabalhando no meu cotidiano e tentando, segundo minhas forças, realizar concretamente.

Acho que todo e qualquer texto que fale sobre estes temas pode ser resumido na regra de ouro: "Faça aos outros o que gostaria que fosse feito a você"! Esta frase está presente em quase todas as religiões e já ajudou a salvar milhares de vidas. Independente da sua religião, a ajuda mútua faz parte da natureza humana. Nascemos para amar e sermos amados!

Não sejamos indiferentes com os outros seres que, assim como nós, fazem parte desse mundo e que foi gerado e colocado aqui para ser tão amado quanto nós. No fim, não nos será questionado a quantidade de riqueza material que acumulamos, mas a quantidade de riqueza espiritual que doamos, o quanto amamos, o quanto fomos fraternais, compassivos, etc. Façamos nossas vidas valer a pena!

Abração,

Flávio Nunes.


Foto: http://bichosmimos-teresina.blogspot.com/2010/10/anjos-de-4-patas.html

Solidão!

Olá Pessoal
Esta é uma obra de ficção e não foi baseada em nenhuma realidade conhecida! É fruto de uma mente que visa a arte literária, antes de tudo. Na arte, este texto deseja cumprir a missão de promover nos leitores sensações e sentimentos conflitantes. Caso este texto porte você a questionamentos ambíguos, a uma sensação de angustia, temor, dor e até mesmo, medo; ele terá atingido o seu papel!
Boa leitura,
Flávio Nunes.



O incomodava ser observado por estranhos em todos os lugares por onde passava! E aquela voz que nunca se calava em sua cabeça o estava deixando louco. "- Louco? Não sou louco", pensava. Mas a voz que no começo o atormentava agora o aconselhava, agora o direcionava para todos os lugares. "A voz me ajuda a fazer a coisa certa, inclusive a cumprimentar e como cumprimentar as pessoas, sem que elas percebam que sou um agraciado pelo Anjo e não um reles mortal", pensava.

"- Que coisa mais estranha uma voz ser tão certa e 'falar' comigo assim tão claramente, me indicando os caminhos da vida; só pode ser um anjo enviado para me ajudar a sobreviver e superar o acidente", pensava e continuava: "- Não quero machucar ninguém, mas Ele está mostrando-me o caminho da salvação e o caminho da purificação. Há tantos bastardos no mundo e Ele deseja que eu 'limpe' o mundo de toda essa imundice".

"- Salvar o mundo pode ser também tirar dele todos os que ainda não foram contaminados pelos sortilégios e pelo pecado. Entendi que é isso que o Anjo me pede, preciso deixar o mundo para os impuros e os puros devem ir imediatamente para o reino dos céus num disco voador", pensava semparar.

"Disco voador, disco voador,... sim, disco voador! As pessoas não acreditam, mas eles existem. Trouxeram para Moises os mandamentos, ajudaram a construir as pirâmides e os jardins da babilônia. São tão mais inteligentes que nós! Somos formigas perto deles, em inteligência e tamanho. Eles nos deram tudo que temos e agora, segundo o Anjo que fala no meu ouvido, virão cobrar a dívida", não parava de pensar.

"- Farei tudo que o Anjo me pede e assim ajudarei a todos a embarcarem neste disco voador. Será a minha vida que salvará o mundo dos pecados. Da primeira vez me crucificaram, mas dessa vez o Anjo me pede algo mais ousado e moderno: seguir até a ponte mais alta e jogar-me dela. Mas antes preciso deixar uma carta contando o que o anjo me pediu e como devo fazer para que as pessoas saibam que foram salvas pelo meu novo sacrifício", pensava.

E assim seguia a sua vida, de reclusão e solidão. Tudo o que tinha restringia-se ao mundo virtual que criara para se esconder do mundo real. Havia lixo espalhado por toda parte e comida estragada na geladeira. Havia apenas uma panela sobre o fogão e dentro dela o resto de um macarrão azedo, com fungo e com odor pútrido. Haviam larvas de insetos sobre o pedaço de carne que estava sobre a mesa. Estava tudo em decomposição. Sua vida estava em decomposição.

Que pena ter perdido a mãe tão cedo e nunca ter conhecido seu pai. Os abusos sofridos na infância pelo padastro nunca lhe saíram da cabeça, nem no momento em que vingou-se dele pôde livrar-se dos pensamentos. A carne morreu, mas a cicatriz ficou eternizada em sua alma.

Nunca foi bom com as garotas, elas o achavam estranho, um tipo diferente e que não inspirava confiança e nem prazer, só desgosto. Nenhuma garota queria ser vista ao seu lado, por medo de ser motivo de chacota das amigas. Após tanto sofrer isolou-se aprofundou seus estudos na busca maior do conhecimento do universo e das causas últimas da vida. Estava convicto que este mundo não era para ele. Foi então que decidiu se suicidar. Mas falhou!

Hoje encontrar-se sozinho e preso num manicômio, onde viverá todo o restante de sua vida pensando nos discos voadores, anjos e fuga para o mundo que não é o dele. Atormentado, perdido e só!




Foto: http://cyberdiet.terra.com.br/depressao-e-tristeza-7-1-6-681.html

segunda-feira, 11 de abril de 2011

Projeto "Veterinários da Paz"!

Olá pessoal,

Estou passando para divulgar oficialmente o Projeto "Veterinários da Paz"! Trata-se de uma iniciativa pessoal para ajudar no atendimento clínico de animais carentes e/ou cujos donos não possuem condições de dar a devida assistência médica aos seus animais de estimação!

Para apresentar o Projeto oficialmente, elaborei uma palestra que falará sobre os cuidados básicos que devemos ter com os animais domésticos ou domesticados. A palestra será realizada no dia 18/07/2011 na cidade do Rio de Janeiro e está aberta a todos que desejarem participar. Será cobrado um valor simbólico de R$ 2,00 para cobrir as despesas com aluguel da sala de palestras e lanche. Estou contando com a participação do maior número de pessoas neste evento.

A divulgação será feita através do site http://veterinariosdapaz.wordpress.com, pela página de eventos do Facebook, além é claro da divulgação aqui no blog e pelo Twitter! São os primeiros passos de um projeto que tem tudo para dar certo e atingir o maior número de pessoas e animais possiveis, em todo o Brasil.

Conto com a ajuda de todos na divulgação da palestra e do Projeto!

Abração,

Flávio Nunes.

sábado, 9 de abril de 2011

Rio!

Olá Pessoal,

Hoje fomos, minha noiva e eu, ao cinema assistir ao filme "Rio"!!!!! Que maravilha e que orgulho ver o Rio de Janeiro (e o Brasil) ganhar o mundo através desta perspectiva! Já era fã de Saldanha quando soube que foi o criador do famoso esquilo de "A Era do Gelo"; agora tornei-me fã de carteirinha!

É um filme super legal e bonito de se ver! É uma ótima opção para ir com toda a família ao cinema e desfrutar de momentos de puro divertimento!

"Em "Rio", o mais novo longa-metragem de animação da Blue Sky, o mundo inteiro vai acompanhar Blu - um simpático exemplar de ararinha-azul -, que embarca em uma aventura espetacular, na qual descobrirá inúmeras maravilhas, cores exuberantes e a música de seu país de origem, o Brasil. Personagens divertidos estarão com ele nessa incrível descoberta da cidade, retratada pela primeira vez em um filme de animação. Um filme para toda a família" (Fonte: You Tube).

Recomendo, vale a pena assistir uma, duas, três ou mais vezes...rs...

Abração,

Flávio Nunes.






Foto: http://atampadecrush.blogspot.com/2011/04/rio-movie.html

sexta-feira, 8 de abril de 2011

Meditação Diária (08/04/11) - #2

Olá Pessoal,

Hoje meditei sobre algo elementar à natureza humana: o sorriso! Não sabia o quanto emocionava-me ver o sorriso no rosto de uma pessoa, até parar e prestar atenção em minhas próprias atitudes diante desta cena tão simples e com poderes tão fortes.

Percebi que as vezes pego-me parado e observando, sem timidez alguma, uma pessoa sorrindo. A emoção em mim torna-se mais forte diante de crianças e idosos. Penso: "Que bom seria se esta criança nunca perdesse este belo sorriso! Que bom seria se todos pudessem presenciar este ser tão inocente irradiando o mundo com esta luz tão forte e que tantos adultos perderam com o passar dos anos"!; "Esse senhor deve ter vivido uma vida cheia de provações, como qualquer outra pessoa, mas para possuir um sorriso desses, certamente soube aproveitar cada instante e cada momento de felicidade que Deus lhe proporcionou"!

Dizem que sorrir é sempre um bom remédio! Que bom remédio é este que nunca foi patenteado, que está presente em todos os continentes e pode ser doado gratuitamente para todos quantos o desejarem. Que bom seria se todos os remédios fossem assim!

Deixo-os com meu amigo Drummond e um vídeo para reflexão!


“Sou apenas um homem.

Um homem pequenino à beira de um rio.
Vejo as águas que passam e não as compreendo
(…) Passo a mão na cabeça que vai embranquecer.
O rosto denuncia certa experiência.
A mão escreveu tanto - e não sabe contar !
(…) Sou apenas o sorriso
na face de um homem calado”

                                                                                         (Carlos Drummond de Andrade)




Abração,

Flávio Nunes.

Boas Ações + Ser Observado!

Olá Pessoal,

Achei este vídeo hoje e lembrei-me de cara de uma coisa que minha mãe me falava quando eu era criança e ficou falando até eu ir para faculdade: "Tome muito cuidado com suas ações. Quando fizer algo, faça bem feito, pois tem sempre alguém te observando. "!

Olhem este vídeo com bastante atenção e veja como minha mãe sempre esteve certa!..rs..

Abração,

Flávio Nunes.


quinta-feira, 7 de abril de 2011

Há solução?!?!

Olá pessoal,

Acabei de receber o e-mail de uma amiga que me relata o fato de um homem que violou e assassinou uma amiga a alguns anos, será solto e voltará à sociedade. O Homem, que na época era menor de idade, voltará a transitar livremente pelas ruas.

Encontrei dois textos, que posto abaixo, e após a sua leitura, gostaria de fazer algumas perguntas para debate:



PERFIL DO ESTUPRADOR

1) Intenção: sua intenção é agredir, ferir e humilhar.

2) Causas que desencadeiam a ação de estupro: estresse, conflitos familiares, desemprego, imaturidade, além de distúrbios psíquicos e outros fatos que não justificam qualquer tipo de agressão. A lesão do lóbulo frontal (que parece estar mais relacionada com idosos) pode liberar a tara sexual, pois é ali que se localiza o comando racional que refreia o desejo sexual. Todas as pessoas têm desejos sexuais só que o controlam o que não acontece quando há essa lesão cerebral.

3) Desejo: seu desejo vai além de tratar a mulher (Nota pessoal: Ou qualquer outro indivíduo) como objeto de desejo sexual, mas ela é uma coisa que lhe pertence e com a qual ele pode fazer o que bem entender.



Estupro: o perverso prazer de violar

Tentar explicar o que a sociedade não admite é a tarefa da editoria Por uma boa causa desse mês. Durante o mês de junho, o Olhar Vital trata das parafilias, as chamadas perversões sexuais, condenáveis ou não pela justiça. Na semana passada, o leitor entendeu os detalhes da pedofilia e do crime que esse tipo de perversão configura. Nessa edição, outro crime entra em foco: a violência sexual. A psicologia do estuprador será analisada, ajudando a entender os detalhes desse tipo de comportamento.
O crime de estupro é caracterizado, de acordo com o artigo 213 do Código Penal Brasileiro, por constranger mulher à conjunção carnal, mediante violência ou grave ameaça. As estatísticas mobilizam diversas ONGs e instituições de defesa da mulher. Só no Rio de Janeiro, foi divulgado um aumento de 7% de casos do tipo entre 2006 e 2007. A média é de cerca de quatro mulheres violentadas por dia, de acordo com o Instituto de Segurança Pública do Rio de Janeiro.
Do ponto de vista psicológico, quem faz a análise é Marta Rezende, professora adjunta do Instituto de Psicologia da UFRJ, do Programa de Pós-graduação em Teoria Psicanalítica e departamento de Psicologia Clínica. Segundo ela, a sensação de poder sobre a vítima é ponto fundamental do comportamento do criminoso. “Na situação perversa de estupro, situação de transgressão, a relação é regulada pelo exercício de um poder aniquilador sobre o outro”, explica a professora.
Transgressão e domínio
O conceito de transgressão chama a atenção da análise da psicóloga. De acordo com Marta Rezende, a idéia de uma transgressão pulsional ajuda na análise do assunto. “Como metáfora de um atravessamento pulsional no território egóico, a expressão vem invocar a noção de fronteira, de limite, noção das mais importantes em Psicanálise”, expõe. “O domínio do outro e a transgressão de seus limites, como resposta psíquica extrema, arcaica, estão sempre presente na vida psíquica, já que dela é constitutiva”, completa a professora.
Negação da passividade
Para Marta, o estuprador nega uma suposta posição de passividade, o que resulta no comportamento violento. “Assim como outras respostas de caráter perverso, o estupro envolve, dentre vários outros aspectos, a ‘transformação no contrário’ de um estado de passividade absoluta diante do outro, cena traumática a ser repetida de forma compulsiva”, explica. “O caráter onipotente que o estuprador assume junto às suas vítimas dá mostras da ação desse mecanismo psíquico elementar, baseado na reversibilidade de posições”, esclarece a psicóloga.
Segundo a professora, a experiência do estupro está ligada, ainda, com o comportamento narcísico, ou seja, a anulação da vontade do outro: a vítima. “Quando a vítima se torna prisioneira da sedução perversa, sedução de tipo imaginário, ela se vê negada em sua alteridade, ou seja, na singularidade de seu desejo”, explica. “Se não há, neste caso, uma verdadeira abolição do outro, trata-se, no entanto de um outro sem existência própria, já que só existe confundido com a fantasia do próprio perverso”, complementa.
Compulsão
Para a psicóloga, é difícil que um estupro seja um ato isolado, episódico. Segundo ela, é comum que a compulsão pelo ato venha como conseqüência do comportamento. “Há a insistência ‘demoníaca’ do excesso de energia sexual, manifesto na própria repetição compulsiva do ato perverso, em suas múltiplas modalidades”, detalha a professora. Para ela, é impossível controlar a força pulsional, ponto fundamental no desenvolvimento do comportamento violento. “Há apenas atuação dessa força, o sujeito passando, portanto, a ativo, mas sem dela poder se apropriar, sem poder ligá-la, ou recalcá-la”, finaliza Marta.




As perguntas que levanto são:

1) Quanto tempo leva para uma pessoa com distúrbios psicológicos desse nível "recuperar-se"?
2) Como conter uma pessoa com alterações anatomo-fisiológicas irreversíveis, que a impulsionam quase irracionalmente ao ato sexual; para que não volte a estuprar e matar outras vítimas?
3) Quais os parâmetros são utilizados para saber que um indivíduo está apto para voltar à sociedade e que "nunca mais" irá estuprar e matar alguém?

E então, qual a opinião de vocês sobre o assunto?

Abração,

Flávio Nunes.




Fontes:

Texto 1: http://www.olharvital.ufrj.br/2006/index.php?id_edicao=130&codigo=10
Texto 2: http://www.avesso.net/psico20.htm
Foto: http://anjoseguerreiros.blogspot.com/2010/11/indiciamento-de-menor-que-teria-sido.html

domingo, 3 de abril de 2011

A História de T.J.!

Imagine uma pessoa do tipo paciente, imaginou? Agora multiplique por dois. Pois bem, este era T.J., um garoto como outro qualquer, que gostava de ler revistas em quadrinhos, sair com os amigos, jogar vídeo-game e gostava de brincar com seu cãozinho de estimação. Mas T.J. guardava um segredo que não contava a ninguém. Segredo este que estava prestes a ser descoberto por um amigo e que lhe renderia glória e desalentos.

O garoto de estatura mediana, corpo levemente acima do peso, pele morena, cabelos crespos e olhos castanhos amendoados, tinha uma caixa em baixo da cama e dentro dela estava o seu segredo. Lá haviam alguns cadernos que continham anotações e desenhos dos mais variados. Isso mesmo, T.J. deixava de jogar bola no fim da tarde com os amigos para sentar em frente do caderno e simplesmente, escrever.

As desculpas para não sair e brincar eram as mais variadas e criativas. Iam desde dor de barriga a ajudar a mãe a preparar biscoitos amanteigados. Na realidade ele estava debruçado sobre o caderno escrevendo sem parar, sobre os assuntos mais variados. Não gostava muito de ler naquela época; gostava sim era de inventar suas próprias histórias, seus próprios poemas, seus próprios contos de terror e ficção científica. Sem métrica, sem nada; era uma escrita livre!

O gosto pela leitura veio mais tarde, também pelo estímulo da mãe, sua grande cúmplice. Ela achava sua letra muito feia e por isso estimulava o filho a pegar tiras de jornal, parágrafos de livros e transportá-los para o papel. No começo era um martírio para T.J., mas com o tempo ele gostou tanto da idéia que sua mãe nem precisava mais insistir. Na realidade ela tinha que contê-lo e persuadi-lo para que fosse brincar na rua com os amigos. Ele inventava as histórias e desenhava os personagens. Para ele, que tinha pouco mais de onze anos, isso era uma grande diversão. Era filho único, e como tal aprendeu a divertir-se sozinho.

O gosto pela leitura veio mais tarde, entre os estudos para a prova de admissão na universidade e os primeiros meses de vida acadêmica. Adorava as matérias e os textos passados em sala de aula. Todavia, o melhor posto da universidade era a Biblioteca. Mas tudo aquilo não era o suficiente, queria entender outras coisas que não uma teoria já pronta e regurgitada sobre ele pelos professores. Queria entender o mecanismo funcional da apreensão do conhecimento e como era a melhor maneira e a mais abrangente possível, para atingir o maior número de alunos e fazer destes bons profissionais. Que interessante um aluno de graduação pensar nisso e não em sair com os amigos, beber todas e dar muitos beijos na boca. Fez tudo isso, mas preferia os livros e seus momentos de escrita, à gastar dinheiro para perder o juízo.

Que grande confusão passava pela sua cabeça. Não entendia por que gostava tanto da área de saúde, já que boa parte de sua vida foi voltada para a área de letras. Tinha que solucionar este impasse. Foi então que começou a estudar textos pedagógicos e psicológicos, textos de comportamento, evolução, filosofia e religião! Deveria haver uma maneira de inter-ligar tudo isso, e outras coisas secundárias, de forma que o maior número de pessoas tirassem o melhor proveito da ciência, da religião e da vida profissional e pessoal. A meta passou a ser a promoção do ser humano em sua totalidade!

Viu, com o passar dos meses e dos livros, que seu objetivo fora tentado por outros antes dele, mas que até o momento nenhum fim haviam chegado. Ler, escrever, filosofar e entender o mundo à sua volta, passou a consumir boa parte do seu tempo. Bastou dois semestres universitários e T.J. já não era mais o mesmo garoto de antes. Havia amadurecido fisicamente e psico-emocionalmente. Compreendeu que tomar muita bebida alcoólica não era bom, pois o tirava da realidade e não o fazia pensar ordenada e coerentemente. Beber pouco, um copo de cerveja ou uma taça de vinho, acompanhado de seu bloco de anotações era muito mais interessante. Fumar não o atraia. E bastava um amigo chegar, para ele “vomitar” em cima dele todo o seu brainstorm.

Nessa altura já tinha namorado três meninas, mas não eram a sua cara-metade. Tinha certeza que a sua pretendida estava em algum lugar do mundo, mas definitivamente não era ali. Começou a estudar as bases da Física Quântica, o pensamento Ecológico, sobre Eco-fisiologia e Fisiologia Comparativa. Nessa época todos os que se diziam amigos não mais estavam em seu encalço. Preferiram mais a cerveja e o risco de adquirir doenças sexualmente transmissíveis, à uma boa conversa sobre a formação do universo, a ligação entre todos os seres vivos com seus ambientes de origem e como era possível tratar desde uma formiga à baleia, utilizando-se de ferramentas que iam do construtivismo à extrapolação alométrica.

De tanto estudar e desenvolver suas próprias histórias ao longo da vida, desenvolveu também seu conceito de Amor Ágape e de ligação com o Eterno Pai. Percebeu que nada do que há no mundo se compara ao que os grandes mestres da espiritualidade disseram ao longo dos milênios. Concluiu que o ser humano subverteu o mundo ao seu bel prazer e tudo quanto era bom, ético, racional e prazeroso, havia de alguma forma ganhado uma mascara e uma sombra no fundo da caverna. Deu graças a Deus por ter entendido o Mito da Caverna a tempos e por ter lido bons livros até aquele instante. Pagou o preço da indiferença. Só não sofreu mais pois há em seus lábios um sorriso fácil, um forte aperto de mão e um abraço caloroso!

Hoje, T.J. vive com sua cara-metade, trabalha no que gosta, toma cerveja quando quer e escreve nas horas vagas. Continua lendo constantemente sobre diversos assuntos e continua arrumando desculpas para aprender algo novo em cada raiar do sol. É claro, sua estante de livros e as caixa dobraram de tamanho e quantidade desde os onze anos. T.J. ganha o suficiente para sobreviver e não sabe até hoje como chegou onde está e nem porque cá chegou. Sabe apenas que após tantos “tantos”, é hoje um homem como outro qualquer, mas que procura fazer de sua vida uma obra de arte inigualável.


sábado, 2 de abril de 2011

The Logical Song!

Olá Pessoal,

Encontrei um vídeo bem interessante que mostra uma seqüência de imagens e a tradução da música "The Logical Song" de Roger Hodgson (Supertramp)!

Achei uma boa fonte de reflexão para todos quantos conhecem a música e não conhecem o significado de sua letra!

Esta postagem é também uma homenagem a um grande amigo Veterinário! Todas as vezes que escuto Supertramp lembro-me de nossa amizade!

Abração,

Flávio Nunes.

Floquinho!!!!!



É com grande alegria que eu posto uma mensagem com o nome do nosso mascote do Blog!!!!!

O nome escolhido pela maioria foi Floquinho!!!!!!

Abração,

Flávio Nunes.

PS: Infelizmente, gostaria de pedir a oração de todos para o nosso Floquinho! Faz três dias que ele não está muito bem!!!!! É a segunda vez que ele apresenta uma piora no seu estado geral de saúde! Abração.

Amarras!


Tradução da legenda: Às vezes, as amarras que nos impedem de ser livres são mais mentais que físicas!

Pense nisso, pois às vezes "amarram" você em nada e você acredita!

Abração,

Flávio Nunes.

sexta-feira, 1 de abril de 2011

Estatística (Mar/2011) + Brinde!

Olá Pessoal,

É com extrema alegria que posto esta mensagem para vocês! Gostaria de agradecer, antes de tudo, a todos que visitaram o Blog no mês de Março e também a todos que deixaram aqui seus comentários! Gostaria de agradecer ainda as visitas do Oriente que vem crescendo a cada dia, sem contar o primeiro comentário internacional, que veio de um leitor da Índia! É claro, não posso esquecer de todos que comentam no Twitter também! Meus sinceros agradecimentos!






Como podem verificar no quadro acima, neste último mês tivemos 3.431 visitas, 569 visitas a mais que no mês de Fevereiro/2011. 


Bom, agora é hora de falar do grande ganhador da "Promoção Excessivamente Humano" desse mês! O critério de avaliação foi a postagem com o maior número de acessos e comentários no mês de Fevereiro de 2011! A postagem ganhadora desse mês foi "Sagui com Paresia de Membros Posteriores"! Quanto ao ganhador, ou melhor, a ganhadora do brinde foi a Clarissa, uma amiga muito especial e que vem me prestigiando a muito tempos com seu carinho e comentários gigantescos..rs.. 

A escolha foi feita pela ferramenta disponível na internet chamada Random, encontrada no site Random.org ! Creio que isso torna a seleção mais justa e autêntica.

Agora vejamos quem será o grande ganhador, ou ganhadora, do mês de Abril/2011! Lembrem-se: Para ganhar, basta postar um comentário!

Tenham todos um ótimo mês!

Abração,

Flávio Nunes.

Postagens populares

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...