terça-feira, 12 de abril de 2011

Solidão!

Olá Pessoal
Esta é uma obra de ficção e não foi baseada em nenhuma realidade conhecida! É fruto de uma mente que visa a arte literária, antes de tudo. Na arte, este texto deseja cumprir a missão de promover nos leitores sensações e sentimentos conflitantes. Caso este texto porte você a questionamentos ambíguos, a uma sensação de angustia, temor, dor e até mesmo, medo; ele terá atingido o seu papel!
Boa leitura,
Flávio Nunes.



O incomodava ser observado por estranhos em todos os lugares por onde passava! E aquela voz que nunca se calava em sua cabeça o estava deixando louco. "- Louco? Não sou louco", pensava. Mas a voz que no começo o atormentava agora o aconselhava, agora o direcionava para todos os lugares. "A voz me ajuda a fazer a coisa certa, inclusive a cumprimentar e como cumprimentar as pessoas, sem que elas percebam que sou um agraciado pelo Anjo e não um reles mortal", pensava.

"- Que coisa mais estranha uma voz ser tão certa e 'falar' comigo assim tão claramente, me indicando os caminhos da vida; só pode ser um anjo enviado para me ajudar a sobreviver e superar o acidente", pensava e continuava: "- Não quero machucar ninguém, mas Ele está mostrando-me o caminho da salvação e o caminho da purificação. Há tantos bastardos no mundo e Ele deseja que eu 'limpe' o mundo de toda essa imundice".

"- Salvar o mundo pode ser também tirar dele todos os que ainda não foram contaminados pelos sortilégios e pelo pecado. Entendi que é isso que o Anjo me pede, preciso deixar o mundo para os impuros e os puros devem ir imediatamente para o reino dos céus num disco voador", pensava semparar.

"Disco voador, disco voador,... sim, disco voador! As pessoas não acreditam, mas eles existem. Trouxeram para Moises os mandamentos, ajudaram a construir as pirâmides e os jardins da babilônia. São tão mais inteligentes que nós! Somos formigas perto deles, em inteligência e tamanho. Eles nos deram tudo que temos e agora, segundo o Anjo que fala no meu ouvido, virão cobrar a dívida", não parava de pensar.

"- Farei tudo que o Anjo me pede e assim ajudarei a todos a embarcarem neste disco voador. Será a minha vida que salvará o mundo dos pecados. Da primeira vez me crucificaram, mas dessa vez o Anjo me pede algo mais ousado e moderno: seguir até a ponte mais alta e jogar-me dela. Mas antes preciso deixar uma carta contando o que o anjo me pediu e como devo fazer para que as pessoas saibam que foram salvas pelo meu novo sacrifício", pensava.

E assim seguia a sua vida, de reclusão e solidão. Tudo o que tinha restringia-se ao mundo virtual que criara para se esconder do mundo real. Havia lixo espalhado por toda parte e comida estragada na geladeira. Havia apenas uma panela sobre o fogão e dentro dela o resto de um macarrão azedo, com fungo e com odor pútrido. Haviam larvas de insetos sobre o pedaço de carne que estava sobre a mesa. Estava tudo em decomposição. Sua vida estava em decomposição.

Que pena ter perdido a mãe tão cedo e nunca ter conhecido seu pai. Os abusos sofridos na infância pelo padastro nunca lhe saíram da cabeça, nem no momento em que vingou-se dele pôde livrar-se dos pensamentos. A carne morreu, mas a cicatriz ficou eternizada em sua alma.

Nunca foi bom com as garotas, elas o achavam estranho, um tipo diferente e que não inspirava confiança e nem prazer, só desgosto. Nenhuma garota queria ser vista ao seu lado, por medo de ser motivo de chacota das amigas. Após tanto sofrer isolou-se aprofundou seus estudos na busca maior do conhecimento do universo e das causas últimas da vida. Estava convicto que este mundo não era para ele. Foi então que decidiu se suicidar. Mas falhou!

Hoje encontrar-se sozinho e preso num manicômio, onde viverá todo o restante de sua vida pensando nos discos voadores, anjos e fuga para o mundo que não é o dele. Atormentado, perdido e só!




Foto: http://cyberdiet.terra.com.br/depressao-e-tristeza-7-1-6-681.html

0 comentários:

Postar um comentário

Postagens populares

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...