terça-feira, 31 de maio de 2011

Que sentido tem?

É impressão minha ou ultimamente as coisas estão andando muito rapidamente?

Mal tenho tempo para acordar, logo vem o café da manhã, que muitas vezes é uma xícara de chá ou achocolatado; depois disso tem o caminho para o trabalho, que leva cerca de uma hora e eu aproveito para ler um pouco; em seguida o trabalho, trabalho, trabalho e almoço. Após o almoço, mais trabalho, trabalho, trabalho e lá pelas 19:00h retorno para casa. por causa dos engarrafamentos diários, costumo chegar em casa entre 20:30h e 21:30h; se tem acidente, esse horário pode se entender até o limite máximo de 00:30h (Um record pessoal e que muito me trouxe desgosto)! Após isso, há banho, "jantar", visualização de algumas notícias do dia na net e a resposta aos e-mails e mensagens. Vou dormir e na manhã seguinte começa tudo novamente.

Já fiz esta pergunta inúmeras vezes: Que sentido tem nisso? Hoje tenho a resposta, é pessoal e intransponível. Achei o meu lugar no mundo e estou batalhando para agir da melhor maneira possível, entretanto há tantas pessoas ainda que se fazem esta mesma pergunta diariamente, dia após dia, uma vida toda se passa e elas não conseguem encontrar a resposta. Podem ser pessoas felizes, mas em parte; alegres, mas em parte; terem paz, mas em parte; serem realizadas, mas em parte. Sempre haverá a sensação de faltar alguma coisa! Sempre haverá uma sensação de "podia ter sido diferente", e ainda, "onde foi que eu errei"!

Pessoas realizadas e que sabem muito bem onde pisam e onde desejam chegar, ao ler este texto não se identificarão com nada, até acharão chato e de péssimo grado. Isso dever-se-á em função de sua natureza e alma estar já repleta daquilo que as fazem ser completamente felizes, alegres, satisfeitas e em paz. Entretanto, para a maioria da população, responder esta pergunta, de cunho pessoal e social, pode levar toda uma vida e ainda sim, jamais existir.

Queridos amigos e leitores, pensem: O que faz sentido em minha vida? O que me traz alegria, felicidade, satisfação pessoal e paz de espírito? Para que nasci? Para que vou morrer? Que causas defendi em minha vida que valeram a pena? O que posso fazer para mudar o mundo e torná-lo melhor para se viver? Sou egoista? Sou mesquinho? Sou hipócrita? Sou ganancioso? Sou antipático? Qual o mal que causo ao mundo e a mim mesmo? Se sou bom, no que minha bondade influencia o mundo, e mais estreitamente, o mundo ao meu redor? O que é ser bom e o que é ser mal? Tenho sede de que no mundo?

Estas e tantas outras perguntas podem levarmos a um entendimento mais profundo de nós mesmos e do mundo ao nosso redor e fazer com que a pergunta inicial seja respondida: Que sentido tem nisso? Uma das saídas é bem simples: Sorria sempre. Outra dica é: Viva bem o momento presente! Outra dica ainda é: Exercite o amor recíproco (Uma síntese de: "Faça aos outros o que gostaria que fosse feito a você"). Outra: Não pague o mal com mais mal, seja benevolente! E ainda: Se algo não lhe agrada, respire fundo conte até 10 e escolha o silêncio, a fuga ou três palavras: Eu te amo! Mais uma dica: Agradeça sempre a Deus por tudo, tanto pelas coisas boas quanto pelas ruins; lembre-se que tudo tem uma razão de ser e existir. Mais uma dica: Arrume tempo para fazer o que mais ama na vida (No meu caso, o caminho para o trabalho e para casa no fim do dia são minhas principais fontes para exercitar a leitura e a escrita). Por fim, mas não última dica: Arrume tempo para Deus em sua vida (Nem que seja uma simples oração diária)! Neste caso, existem aqueles que professam outras religiões, os ateus e agnósticos. Em qualquer um dos casos, seja feliz e faça sempre o bem segundo suas convicções e práticas de bondade!

Tenham todos um ótimo dia!

Abração,

Flávio Nunes.



Foto: http://acutivapuacu.blogspot.com/2010/12/o-que-deixar-para-tras-blogagem.html

segunda-feira, 30 de maio de 2011

Obrigado - 25.000 Visualizações!

Olá Pessoal,

Estou passando para agradecer a recém marca atingida de 25.000 visualizações do "Excessivamente Humano", neste quase um ano de retomada das atividades e nesse um ano e seis meses de nossa existência no mundo virtual e "físico"!

Muitos foram os temas abordados e tratados ao longo desse tempo; muitas também as discussões realizadas sobre temas polêmicos. Muitas amizades foram construídas e muitas trocas de carinhos/presentes.

Agora outra marca também está sendo estabelecida, a de 1.000 visualizações da postagem "Filhote!".  Só tenho a agradecer a todos e todas que aqui passam diariamente, a todos que indicam o Blog aos amigos e a todos que voltam. Gostaria de agradecer de maneira especial a todos e todas que comentam as postagens aqui quase diariamente! Todos vocês são os responsáveis pelo sucesso do Blog e por uma felicidade minha pessoal, que jamais pensei encontrar no universo vitual. Só tenho a agradecer; Obrigado!

Agora rumo às 30.000, 40.000 e 50.000 visualizações!

Tenham uma ótima semana,

Abração,

Flávio Nunes.

sexta-feira, 27 de maio de 2011

Aparecimento!

Queridos amigos e leitrores,

Escrevo para dizer que nos últimos dias eu estava resolvendo milhares de coisas. Tivemos, minha nova e eu, um "pequeno" imprevisto agora, às vésperas do casamento, e temos que correr contra o tempo para que tudo seja resolvido até a próxima semana! Infelizmente este imprevisto depende de terceiros, o que dificulta um pouco mais a situação. Tudo já está encaminhado, mas quanta emoção!

Fora isso, venho aqui também para dizer que escrevi minha primeira peça de teatro. Ela foi-me encomendada por um grupo de amigos e será encenada na abertura de um congresso, que ocorrerá no fim do mês de Junho.

Fora isso meus projetos estão a mil por hora. Muitas coisas para fazer e muitas idéias para serem retiradas da cabeça e do papel. Só para encurtar, estou escrevendo mais duas peças de teatro e gostaria de contar com a oração de todos, pois ao término, as apresentarei a alguns amigos. A intenção é vê-la ser produzida e encenada. Quanto ao livro que estou escrevendo em paralelo, ainda está de pé, mas preciso re-organizar algumas idéias.

Abração pessoal e brevemente volto com mais textos!

Flávio Nunes.


Foto: http://mundodosromances-love.blogspot.com/2011/05/escrevendo-um-livro.html

sexta-feira, 20 de maio de 2011

Educação no Brasil: Eu acredito!

Olá Pessoal,

Acho que muitos de vocês já devem ter visto este vídeo! Não posso deixar de lado esse momento histórico!

Bom seria se todos os dias esse tipo de situação fosse vinculado nos principais jornais do país!

Vale a pena ver este vídeo!

Abração,

Flávio Nunes.


quinta-feira, 19 de maio de 2011

"Kits" nas Escolas!

Olá Pessoal,

Um grupo de amigos estão discutindo sobre o "Kit Gay" (Kit de Combate a Homofobia nas Escolas), que é um material produzido por uma ONG que defende os direitos dos Homosexuais e, até onde se sabe, apoiado pelo MEC. A intenção é distribuir este material nas escolas e suscitar diálogos e grupos de discussões entre os alunos, levando, como conseqüência, à diminuição do Bulling e discriminação entre os alunos, daqueles indivíduos que se assumem Homo ou Bi-sexuais!

Ainda não tenho uma opinião completamente formada sobre este assunto, entretanto gostaria de manifestar o que já refleti e concluí até o momento. Sou contra qualquer tipo de discriminação que possa haver, uma vez que somos seres humanos, filhos de Deus, independente de raça, etnia, cor, sexo, maneira de pensarmos, agirmos, nos emocionarmos,... Acho que é válido apresentarmos às nossas crianças o tema proposto, contudo devemos tomar muito cuidado com a maneira com que faremos isso.

Assistindo a uma notícia hoje, num telejornal, achei pertinente a opinião de um aluno de 16 anos que havia acabado de assistir os vídeos que estão presentes neste "Kit Gay". Ele diz o seguinte: "Acho que os vídeos não condizem com a realidade. Se eles fizessem vídeos de adultos ou adolescentes que são homosexuais, contando como foi para ele descobrir isso, suas dúvidas, dificuldades, preconceitos sofridos ou não,... Seria mais fácil para as pessoas entenderem"!

Tomo a liberdade agora de pegar a opinião de um amigo, que muito me chamou a atenção, e partilhá-la com todos vocês. Ele diz o seguinte no e-mail que recebi:

"Mas há um pequeno problema... Só se
pode dar o que se tem. E de educação estamos carentes.

Por outro lado, ainda discordando tanto da distribuição quanto da
discriminação, penso que há motivos para a não distribuição. Penso que
temos que distribuir muitos outros kits antes desse. Podemos começar
com o Kit Corrupto e Kit Saúde, já que vai ser difícil começar pela
família.

Enfim, deixo o meu Kit Abraço".


Então pessoal, que tal lutarmos no governo também pelo desenvolvimento do "Kit Corrupto" (Kit de incentivo a honestidade entre os políticos), do "Kit Saúde (Kit de combate a diminuição de mortes nos corredores de hospitais públicos e melhoria no atendimento à pessoas de baixa renda)", do "Kit Família" (Kit de Insentivo à Perpetuação da família, diminuição do aborto e promoção da vida), do "Kit Educação" (Kit de salários justos para nosso professores, material didático e comida decentes para os alunos das escolas municipais), do "Kit Salário Justo para os Parlamentares" (Kit que faça os parlamentares entenderem que existem familias que vivem com um ou dois salários mínimos mensais, enquanto eles brigam para ganhar mais e ter mais regalias), etc, etc, etc.... Então, alguém sugere algum Kit que também devêssemos lutar?!?!?!

Um abração bem apertado,

Flávio Nunes.


Foto: http://decoloresnoticias.com.br/brasileiros-promovem-abaixo-assinado-contra-distribuicao-do-kit-gay-a-criancas-do-primario/

sexta-feira, 13 de maio de 2011

Meu cão não é um bebê?

Ao longo das últimas décadas a relação inter-específica, homem x animal, vem ganhando uma nova roupagem, ou seja, os cães – e os outros animais domésticos e/ou de estimação –, estão deixando o posto de animais de companhia e assumindo o posto de membros da família. A troca emocional é tão grande que as “recompensas” são semelhantes as dadas aos nossos próprios filhos. A diferença é que os filhos crescem e saem de casa. Os cães, não.

Inconscientemente, sabe o que queremos deles? Eterna juventude. Queremos que o cão seja um “eterno filhote”, saudando-nos com “beijos”, que role no chão para ganhar cosquinhas, queremos obediência e agressão zero. Mas nem sempre isso ocorrer e descobrimos que nossos animais são únicos, como qualquer outro ser no mundo, e fazer com que percebam e entendam que são “bebês”ou “filhos”, gera neles um conflito interno muito grande.

O cão, em particular, é um animal que na natureza, revendo sua ancestralidade e ontogenia, vive em bandos. É natural para eles, transferirem para a relação com o dono a hierarquia de uma matilha, onde sempre há um líder. A questão é: Quem é o líder em sua casa, você ou o cão?

Quando pegamos um cão para cuidar e tratar, no ambiente doméstico, devemos estar preparados para obedecer ou dominar. É um jogo comportamental e psico-emocional, que ao menor sinal de fraqueza de nossa parte, ele – o cão –, tentará se impor. Na maioria das vezes eles conseguem ser o(a) dominador(a), o(a) líder; e nós seus subordinados. É nesse ponto que os problemas/distúrbios comportamentais podem começar a surgir. Em alguns casos os cães adultos e cães idosos desenvolvem o que chamamos de “manias”, entretanto os distúrbios comportamentais vão além disso e muitas quase sempre começa desde que o animal é apenas um filhotinho. Por mais que pareçam da família, nossos animais de estimação não podem ser tratados como seres humanos.

Atendo, dia após dia, cães, gatos, papagaios, calopsitas,... que pelo comportamento, vê-se que estão agindo de qualquer outra maneira, menos sendo eles mesmo, enquanto animais, enquanto “indivíduos”! A maioria é possui stress, agitação excessiva, medo excessivo, e por aí vai. Que estranho seria se um ser humano se comportasse, por exemplo, como um cão. Por que então desejamos que eles, os cães e os outros animais de estimação, se comportem como humanos?

Conversamos com os animais em nossa linguagem, os vestimos com roupas, lhes damos jóias valiosas, lhes damos brinquedos, às vezes até damos chocolate, biscoitos,... Dizemos: “Olha como ele está feliz”; “Ele entende tudo o que eu falo”; “Ele olha e me pede a comida”; Será mesmo verdade tudo isso? Duvido muito.

Para concluir, gostaria de expor alguns dados. Analisemos o começo do desenvolvimento dos cães como uma janela para o desenvolvimento para a mente deles. Enquanto os filhotes são pequenos, a cadela fica  no ninho e eles devem encontrá-la, devem ir até ela. Algumas cadelas costumam pegar um ou outro filhote desgarrado e coloca-os perto de seu corpo, entretanto é o filhote que precisa procurar as mamas para obter o alimento que precisa. Ela nunca oferece a mama, só coloca-se à disposição. À medida que eles crescem, às vezes ela se distancia deles – ou chega a empurrá-los – quando a procuram para mamar. Na natureza, é aí que a disciplina e a seleção natural começam. Os filhotes mais fracos demoram mais tempo para encontrá-la e não conseguem competir no momento da amamentação. Se a cadela perceber certa fraqueza em um dos filhotes, ela não se preocupará com ele. Ele pode até morrer. É possível perceber desde então a enorme diferença entre seres humanos e cães.  Somos a única espécie animal que se preocupa demais com um filho fraco. Não existe unidade de terapia intensiva numa matilha. Não é que a cadela  não cuide dos filhotes – na verdade, no mundo natural dos cães, “cuidar” significa garantir a sobrevivência da matilha e das gerações futuras. Um filhote fraco, que não consegue acompanhar os outros, coloca a matilha toda em risco por desacelerá-la; além disso, em termos genéticos, pode crescer fraco e gerar filhotes fracos. Para cruel, mas no mundo natural os fracos são sempre eliminados antes. 










segunda-feira, 9 de maio de 2011

Família!

Acabo este fim de semana com a sensação de felicidade plena! Faltou pouquíssimo para eu colocar tudo a perder. Bastava apenas uma "firmeza" maior de pensamento e rigidez de atitude para que o amor a mim conferido fosse abafado e soterrado.

Imagine que no último dia seis, minha noiva e eu, fizemos onze meses de noivado, que no dia sete eu faria aniversário (Agora já realizado..rs..) e que ontem comemoraríamos o dia das mães (Já comemorado..rs..)! Quando estamos envoltos numa atmosfera negra e repleta de negatividade, nossas intenções e atos tomam o mesmo direcionamento. Não tem como fugir! Estive cego, surdo, coxo, leproso, faminto, sedento,... e o amor, só o amor, foi capaz de curar-me, de corpo a alma. O amor de minha noiva e o amor dos meus pais, em especial de minha mãe, amoleceu meu coração de pedra. Re-nasci!

Apesar de discutir e brigar com minha noiva, por motivos fúteis, nos separarmos a noite, cada um chorando o possível rompimento do noivado e passar a noite em claro (No meu caso); ela continuou com seu projeto até o último instante. Havia conseguido algo que eu jamais conseguira, trouxe minha mãe até a cidade do Rio de Janeiro, após 29 anos, para que todos juntos pudéssemos comemorar meu aniversário e o dia das mães! Tudo foi uma maravilhosa surpresa!

Não pude acreditar ao ouvir de sua boca, ao telefone, que meus pais estavam se encaminhando para sua casa e lá me aguardariam, para que juntos pudéssemos passar o fim de semana. Ainda estava com o coração amargurado e rancoroso, mas este ato de amor quebrou-o em mil pedaços e diluiu todo o gelo que ao seu redor formou-se. Após esclarecimentos e lágrimas, muitas lágrimas, pude ver algo que antes não via: Quão grande é o amor de minha noiva para comigo! Como eu a amava, e a amo, de maneira tão fortemente desconhecida por mim! Um amor capaz de fazer-me chorar sentidamente a falta que iria me fazer se por um instante eu persistisse dentro da minha finitude de pensamentos, pré-conceitos e falta de diálogo!

Que homem sou, que coisas fiz para merecer tamanha demonstração de amor, após fazer sofrer quem mais me ama? Não obtive resposta. Não se pode negar, o amor vence tudo, só o amor é capaz de diluir o indissolúvel. Após meu coração partido e envolto na bruma da paz e da felicidade, pude viver momentos lindos ao lado do meu tesouro mais precioso; minha família!


Foto: http://meditacaododia.blogspot.com/2011/03/vida-sem-amor.html

domingo, 8 de maio de 2011

Mudança no Código Florestal!

Olá Pessoal,

Estou publicando uma mensagem que uma amiga me encaminhou no último dia 05/05/2011! É um texto relacionado ao parlamento e que fala sobre a votação para a mudança do Código Florestal em favorecimento da agricultura extrativista!

Sei que temos que ter solo fértil para plantar e, em conseqüência, termos que comer; entretanto, várias espécies de animais e vegetais que já possuem um bioma estabelecido e que flui harmoniosamente serão simplesmente devastado pela soberba humana, relacionado ao enriquecimento a qualquer custo! O motivo é sempre louvável: "Estamos aumentando a produção para que mais pessoas tenham o que comer"! NOTA PESSOAL SOBRE O QUE ELES NÃO FALAM, MAS DEVEM PENSAR: "Estamos aumentando a produção para que mais pessoas tenham o que comer (...mesmo que isso leve a destruição de quilômetros de mata que não 'servem de nada' e mesmo que eu gaste milhões, já que meu lucro pode ser de bilhões)".

Há várias maneiras de obtermos alimento e suprirmos as necessidades humanas, sem que anos de evolução e constituintes biológicos sejam perdidos em minutos ou horas de "trabalho duro" dos tratores e outras máquinas! A mesma mata que serve de habitat para inúmeras espécies pode ser dizimada para dar lugar a um único vegetal, o solo fértil ganhará pesticidas e as nascentes certamente ficarão poluídas e/ou desaparecerão.

Veja os links, divulgue este texto para seus amigos e ajude a salvar parte da nossa história natural e nosso banco genético, tipicamente brasileiro!

Abração,

Flávio Nunes.




Código Florestal, agricultura extrativista até quando?



 Mais opções 4 maio, 13:11

Pois é.
E os políticos ignoraram os cientistas, aprovaram "regime de urgência" ontem
às 10hs da noite com 399 votos a 18 e a votação da proposta horrorosa está
prevista para hoje.

ISSO é bizarro.

Caso alguém queira ler a proposta: http://verd.in/pi9k
(para os preguiçosos, no link tem também tópicos com os principais
problemas)

Caso alguém queira saber quem foram os 18 heróicos deputados que votaram
"não" ontem à noite: http://verd.in/zk7i

(vou escolher meu próximo candidato dessa lista)

Levantamento feito pelo Correio Braziliense mostra por que 23 parlamentares
têm interesse em mudar o Código Florestal (são 23 deputados e senadores que
já foram multados ou embargados por crimes ambientais!): http://verd.in/si0v
Um ótimo artigo (não, não é meu :-P): DEPUTADO ALDO REBELO: O
ANTIAMBIENTALISTA http://verd.in/ch5q

"Código Florestal: Crime Contra os Brasileiros", artigo de Sergius Gandolfi,
da Esalq: http://verd.in/c76a

Há três dias a campanha contra a mudança consegue colocar suas "hashtags"
entre os Trending Topics (dez tópicos mais comentados no twitter). Neste
exato momento, a tag é #votepelasflorestas (para o caso de algum de vocês
querer ajudar).

E a partir do dia 11 devem rolar várias manifestações! 




Só para adiantar:

Veja os 12 pontos críticos apontados pelo PV no texto do novo Código Florestal:
1) Considerar como consolidados desmatamentos ilegais ocorridos até julho de 2008 (Artigo 3º, inciso III);

2) Permitir a consolidação de uso de areas de proteção permanentes (APPs) de rios de até 10 metros de largura, reduzindo a APP de 30 para 15 metros irrestritamente, para pequenas, médias e grandes propriedades;

3) Permitir autorização de desmatamento dada por órgãos municipais. O PV considera que, caso isso seja feito, colocará em risco, principalmente, áreas da Amazônia;

4) Permitir a exploração de espécie florestal em extinção, por exemplo, a Araucária, hoje vetada pela Lei da Mata Atlântica (que absurdo!);

5) Dispensar de averbação a Reserva Legal no cartório de imóveis;

6) Criar a figura do manejo "agrosilvopastoril" de Reserva Legal. Agora, o manejo de boi será pemitido em Reservas Legais (bye-bye Reservas Legais...);

7) Ignorar a diferença entre agricultor familiar e pequeno proprietário, estendendo a este flexibilidades cabíveis aos agricultores familiares;

8) Retirar quatro módulos fiscais da base de cálculo de todas as propriedades (inclusive médias e grandes) para definição do percentual de Reserva Legal. Isso significa milhões de hectares que deixariam de ser considerados Reserva Legal;

9) Permitir a pecuária extensiva em topos de morros, montanhas, serras, bordas de tabuleiros, chapadas e acima de 1,8 mil metros de altitude;

10) Ao retirar do Conselho Nacional de Meio Ambiente (Conama) o poder de regulamentar as APPs retirou-se, também, a proteção direta aos manguezais. Utilidade pública e interesse social deixam de ser debatidos com a sociedade no Conama;

11) Abrir para decreto – sem debate – a definição do rol de atividades "de baixo impacto" para permitir a ocupação de APP, sem discussão com a sociedade (bye-bye APPs...);

12) Definir como "de interesse social" qualquer produção de alimentos, por exemplo a monocultura extensiva, para desmatamento em APP. Segundo o PV, isso permitiria o desmatamento em qualquer tipo de APP.


Fim do Recesso!

Olá Pessoal,

Estamos de volta!!!!!!!!!

Abração,

Flávio Nunes.



Foto: http://diocesedeuruacu.com.br/blogseminariodiocesanosaojoseuruacu/?paged=3

quinta-feira, 5 de maio de 2011

Blog em Recesso!!!!!!!

Olá Pessoal,

Por motivos particulares, me afastarei do Blog nos próximos dias! Conto com a compreensão de todos!

Abração,

Flávio Nunes.


Foto: http://bazadamillyluck.blogspot.com/2010/11/recesso.html

quarta-feira, 4 de maio de 2011

Resumo dos Séculos!

Ao escutar determinadas músicas, geralmente clássicas, envolvo-me a tal ponto que sinto um que de transcedental. Trago a música até o lugar onde estou e minha vida, naquele instante, passa a ter trilha sonora.
Olhar os transeuntes na rua pode transportar-me a um passado não muito distante ou fazer-me fantasiar uma vida em que todos tem um segredo escondido, prestes a ser revelado. Eis o poder da música em minha vida!

Uma viagem de metrô pode ser um caminho para um mundo de fantasia, um martírio, um vislumbramento, um momento de comoção, uma preparação para o próximo Ato. As estações podem passar mais apressadamente ou tão ligeiras quanto o pensamento. Os cabelos da senhora à minha frente, o chaveiro de tartaruga na mochila da estudante, o colar da executiva, os brincos da bebê, os óculos, as bolsas, os livros, os tipos mais variados de seres humanos, confinados num espaço comum e temporário, tendo que conviver com toques, cheiros, cores, tons de voz, olhares vivos e outros perdidos. Milhares de anos de evolução resumidos num olhar.

As nuances da música, suas oitavas e suas harmônicas, tudo eleva-me ao mais alto dos céus, ao mais longinquo passado e projeta-me ao mais ilusório futuro. Num instante percebo que tudo isso não seria possível sem uma entrega total ao momento presente e à mim mesmo. Neste instante dou-me conta que sou o resumo dos séculos e a potência contida do universo.

Quando minha música "acabar", a vida voltará a ter cores foscas!



Foto: http://platea.pntic.mec.es/~rgutie1/aleph.htm

terça-feira, 3 de maio de 2011

Deixar ser amado(a) por Deus!

Amar a Deus sobre todas as coisas, amar ao próximo como a ti mesmo, fazer a vontade de Deus, ser o primeiro a amar e amar o inimigo! De todos, o último é considerado o mais difícil. Mas, por experiência própria, digo que Amar a Deus sobre todas as coisas, é ainda mais difícil que amar o inimigo.

Quantas vezes você foi interpelado por alguém e contra a parede negou a Deus? Quantas vezes recusou um chamado para sair com os amigos, cujo o único intuito era embriagar-se e "caçar" o sexo oposto em busca de uma noite de prazer passageira, volátil e fútil? Quantas vezes, por pura onda dos amigos, deixou de lado os conselhos dos pais e aventurou-se em mares desconhecidos só para não parecer fraca(o) diante da maioria? Quantas vezes atendeu ao pedido: Vamos a igreja hoje ou no próximo fim de semana? Vamos fazer uma oração juntos? Já deu de beber a quem tem sede e comer a quem tem fome hoje? Já vestiu quem estava com frio, com roupas dignas e não com as roupas velhas e as sobras que possuía? Já visitou algum enfermo com o coração repleto de amor para doar-lhe vida e boas energias?

Amar a Deus sobre todas as coisas é estar no mundo sem ser do mundo, é dizer com convicção: Amo Deus sobre todas as coisas! Isso não quer dizer que deva abandonar os amigos, os momentos de descontração, os(as) namorados(as), etc. Quer dizer que você pode fazer tudo isso com o coração projetado Nele e não deixar levar-se por prazeres passageiros e corriqueiros! Amar a Deus sobre todas as coisas significa viver bem o momento presente e fazer de cada instante da vida uma oração. Como se faz isso? Amando o próximo, recomeçando, amando por primeiro, caindo e levantando rapidamente, indo à missa, tendo um momento de oração diária, amando o inimigo, etc... As maneiras de Amar a Deus sobre todas as coisas são diversas!

Um bom começo é imaginar ser um instrumento nas mãos de Deus, ou seja, imagine que Deus é um grande artista - pintor ou escultor -, e você é o pincel ou o cinzel. A tela da vida está em branco, o artista é hábil e muito competente, mas sem o instrumento certo, sua obra não fica pronta e ninguém poderá admirar a beleza que se existe na criação. E então, preparado para deixar Deus conduzir sua obra de arte? Um segredo: Em outra perspectiva somos também a tela em branco e a pedra bruta que precisa ser trabalhada e enfim, mostrada ao mundo, quão maravilhoso é aquele que nos criou!


Foto: http://pastor-rafael.blogspot.com/2011/01/amar-deus.html

Pedir Desculpas!

Às vezes, por pura infantilidade ou gozando de uma liberdade que não se sabe mensurar ao certo, agimos de maneira inconseqüente. Infelizmente, as ações que para nós parece banal pode soar rude e grosseira para o outro. Estas atitudes, tidas algumas vezes como agressivas, "ferem" os outros, e de acordo com a sensibilidade de cada um, quando cicatrizam deixam marcas.

Minha atitude foi natural e espontânea, coisa que para mim é banal, corriqueiro e passageiro. Quis chamar a atenção da mulher que amo para um momento que criamos e que nos liga onde quer que estejamos. Nos colocamos de acordo para que todos os dias às 20:00h pararíamos o que estivermos fazendo e efetuamos uma oração juntos. Faz aproximadamente dois meses que decidimos isso juntos e desde então tenho feito esta oração diariamente.

Ontem, como em outros dias, estávamos juntos, o relógio soou 20:00h, fui ao seu encontro e disse: "- Amor, são 20:00h"! Não obtive resposta, ela estava entretida na internet. Insisti: "- Amor, 20:00h"! No que ela respondeu: "- O que tem 20:00h"? Pensei com uma certa amargura: "- Como assim o que tem 20:00h? Estamos diariamente rezando um para o outro às 20:00h em ponto e ela pergunta o que tem 20:00"?

Respirei fundo e fiz a brincadeira mais estúpida que um homem pode fazer à uma mulher. Como estava com o celular na mão e ele tem uma capa grossa e macia de borracha, não pensei duas vezes: "- Amor, 20:00h é o nosso momento de oração", falei isso seguido de duas pequenas batidinhas leves no topo da sua cabeça. No que ela abandonou imediatamente a internet e começamos a rezar. Tudo caminhou bem, levamos sua mãe em casa e ao retornarmos ela me abordou:

"- Preciso falar algo com você"!

" - Claro amor, pode falar".

"- Não gostei do que você fez comigo".

"- O que eu fiz com você? Do que você está falando"? Já havia esquecido completamente a situação.

"- Você me agrediu. Foi uma total falta de respeito bater na minha cabeça com o celular, estou com dor de cabeça até agora,...etc, etc, etc...."!

Não estava acreditando no que eu ouvia, não podia ser verdade! Assumi interiormente que aquilo tinha sido uma atitude muito drástica para chamar a atenção dela para a oração e fazer com que abandonasse a internet, mas falar de "agressão física", "dor de cabeça por longas horas",... Como assim? Só podia ser brincadeira da parte dela.

"- Fala sério amor, que isso, nem foi forte, só chamei a sua atenção. Você não queria parar e eu dei um jeito"!

Minha falta de caridade foi notória. Eu poderia ter deixado a oração para lá, eu poderia ter deixado ela na internet até ela se cansar e após isso fariamos a oração, eu poderia ter feito um afago em seus cabelos e perguntado: "Você esqueceu né"? Mas não fiz nada disso. Como eu posso querer que alguém faça uma oração comigo e a minha maneira de chamar a sua atenção e dar duas batidinhas na cabeça de alguém? Não faz sentido algum isso. Só nos damos conta depois que passa. Como posso falar de amor, se minha falta de caridade é notória? O arrependimento tomou conta do meu coração. Entretanto não pedi desculpas imediatamente, afinal ela começou a fazer uma tempestade imensa em copo d'água. Chegou a pedir Dorflex para tomar! (Nota: O remédio encontra-se no mesmo lugar onde o deixou ontem a noite. Isso me faz pensar se ela estava mesmo com dor de cabeça).

As mulheres de plantão podem pensar: "Ela quer carinho, atenção, está fragilizada por alguma coisa, etc"! Sim, concordo. Mas se eu sustentar a fragilidade e a carência de alguém, esta pessoa jamais tornar-se-á forte suficiente para enfrentar "dores" muito maiores que esta. A culpa do filho mimado é dos pais que muitas vezes os trata com excesso de zelo. "Os filhos são criados para o mundo", não é isso que dizem por aí? Temos que dar amor, atenção, afeto,... mas não excessos. Se assim fizermos, suas asas se atrofiarão e não aprenderão a voar. Só se aprende a voar e a sobreviver no mundo, enfrentando tudo com força e determinação. Isso vale para qualquer pessoa.

Fiquei chateado, pois foi notória a falta de atenção por ela demonstrada. Por um instante pensei que ela não estava fazendo as orações diárias! Isso me frustrou e fiquei triste em ter cogitado esta possibilidade.

Às vezes eu me espanto comigo mesmo e acho que sou duro demais, rude demais, grosseiro demais; mas o amor tem mil faces e uma delas é fazer cada indivíduo equilibrar-se com as próprias pernas! Pois quando estiverem fora do ninho, os predadores não terão pena alguma.

Para mim, pedir desculpas não é nenhum problema. A dificuldade está em reconhecer que estou errado! O que já foi muitíssimo mais difícil no passado. Hoje no entanto, faço isso com uma certa facilidade, mas quando vejo que algo tão insignificante ganha proporções universais só por carência ou excesso de mimo; desculpa, mas não acho que isso seja amor! Isso é aproveitar da fragilidade alheia, de um coração arrependido, de uma mente emocionalmente abalada; e tirar proveito da situação! E quando vejo alguém tentando tirar proveito de uma situação que poderia ser resolvida rapidamente, eu não consigo engolir. Engesso e o famoso: "Desculpe, tive uma atitude grosseira. Assumo que errei! Tentarei ser menos inconseqüente e rude da próxima vez"!; não sai pela minha boca, fica entalado!

Como resposta a tal comportamento; fico em silêncio! Sei que vocês mulheres detestam isso, sei também que alguns homens fazem graças semelhantes e são  vocês que ficam em silêncio, não é verdade? Esse é um jogo que funciona para os dois lados. Um finge e o outro acha que engana. No fim, vence quem faz mais pressão emocional e psicológica. Mas do que estou falando? Como assim, vencer, perder, jogo,...? O relacionamento é um constante aprendizado, uma constante troca de amor. Entretanto basta um ceder para o outro lado da corda ganhar força! Este pensamento também não é puramente machista..rs..

A questão é: Os dois lados estão errados! A começar comigo. Por isso, quem deve assumir o erro inicial e pedir desculpas sou eu. Assim o farei e, por amor, não posso esperar nada em troca! Nenhum reconhecimento, nenhuma palavra de conforto, nenhum sorriso, nenhum afago. Se algo positivo ocorrer, os acolherei com amor. Colherei o que semeei. Só resta saber se a recíproca é verdadeira e se houverá amadurecimento de ambas as partes após isso! Só o tempo dirá.


Foto: http://www.rotinatensa.co.cc/2010/08/desculpas-para-faltar-ao-trabalho.html

segunda-feira, 2 de maio de 2011

Meu tudo é amor!

Estou vivendo um momento nostálgico, em que lembranças do passado tomaram conta de meus pensamentos. Retornou, com certo furor, o desejo a algum tempo abandonado de fazer do meu dia-a-dia o meu bem mais precioso. Cada instante, cada palavra dita, cada expressão, cada inspiração, cada gota de suor,... será dedicado à arte de amar. Por favor, não confundam isso com Eros, entretanto é em verdade, a busca pela limpidez de Philos e a vivencia constante de Ágape.

Sem que nos demos conta, construímos a história. A mais importante delas é a nossa própria história, dela nascem tudo quanto é fundamental e matéria-prima para a construção da história universal. Hoje percebi que mesmo uma pedra parada num canto qualquer do vasto deserto constrói sua história; mesmo uma folha ao vento, o sorriso de uma criança, o cadáver no sepulcro, as boas e as más ações, tudo constrói a sua própria história.

Existe uma diferença entre o que é visto e o que está no anonimato; o fato de ser noticiado pelo homem e o fato de ser amado por Deus. Faz parte do ego humano buscar, através de suas ações, transformar algo ordinário e extra-ordinário em notícia. Entretanto, é da natureza de Deus fazer de cada indivíduo a síntese do seu infinito e inquebrantável amor.

Para Deus, mesmo na solidão, cada ser é destaque de primeira página, é o best-seller mais vendido no mundo, é o carro do ano, é a mais moderna tecnologia, é único. Para o restante do mundo porém, só se é alguém quando se tem poder, status, dinheiro (Bem acima da média) e influência. Confesso que meu ego faz-me querer os holofotes humanos, mas minha fidelidade a Deus dá-me a dimensão da grandeza que sou, mesmo não sendo nada para o restante do mundo.

Minha pequenez é meu maior poder, minha humildade o meu maior status, minha sinceridade é a minha moeda e meu sorriso/carisma, são minhas maiores fontes de influência. Acordo, trabalho, alimento-me, convivo, durmo,... na esperança egoísta de acumular riquezas materiais; esqueço que minha maior riqueza não vem do acúmulo de bens duráveis, mas de Deus, do amor que Deus tem por mim, de bens infinitos.

Dessa maneira vou construindo minha história e tentando ajudar outras pessoas a construirem as suas próprias. Não serei nada, se assim for a vontade de Deus, mas se for da vontade Dele que um dia eu chegue aos cinco cantos do mundo, ei de aceitar a Sua solicitação. Não por mim mesmo, mas por amor à toda criação; um amor que não deseja nada em troca. Um veneno para o ego, mas um júbilo para a alma.


Foto: http://mulherescompropositos.blogspot.com/2010_03_01_archive.html

Estatística (Abril/2011) + Brinde!

Olá Pessoal,

Concluímos mais um mês e com ele chega a atualização estatística do Blog. É sempre com uma alegria imensa que posto esta mensagem para vocês! 


Nesse último mês tive várias felicidades e momentos de pura emoção, dentro e fora do Blog. Para iniciar gostaria de agradecer a todos que conheceram o Blog no último mês e a todos que já o seguem a algum tempo. Agradeço ainda a todos que deixaram seus comentários. Não posso esquecer de todos que visualizam o Blog diariamente e, mesmo que não diariamente, voltam e participam direta ou indiretamente deste mundo que continuo construindo a cada novo raiar de sol ou entardecer. Já posso dizer com satisfação que recebo visitas dos cinco continentes!!!!!




Como podem ver, no mês de Março tivemos 3.431 visitas e neste mês tivemos 3.304 visitas, ou seja, 127 visitas a menos. Tudo bem, o bom é que estamos permanecendo com mais de 3.000 visualizações/mês, e isso para mim é fantástico. Simplesmente agradeço muito!!!!!




Neste mês, a postagem ganhadora foi "Atitute Diferente!", sendo a * Verinha * a premiada por fazer um comentário nesta postagem! Não tenho palavras para descrever a felicidade que tenho, de poder presentear uma pessoa tão especial e que está tornando-se (se já não o é..rs..), uma fiel seguidora do Blog. 


A escolha, mais uma vez, foi realizada pela ferramenta disponível na internet, chamada Random, encontrada no site Random.org !


Não se esqueçam, para ganhar basta comentar!!!!..rs.. 

Tenham todos um ótimo mês!

Abração,

Flávio Nunes.

João Paulo II

Olá Pessoal,

Ontem, diante de mais de 1 milhão de pessoas, João Paulo II, predecessor do Papa Bento XVI foi Beatificado. Mas afinal o que significa Beatificação? Esta palavra vem do latim beatus, que significa abençoado; e é a penúltima etapa para a Canonização, ou seja, para que uma pessoa torne-se Santo. As duas prirmeiras etapas são Servo de Deus e Venerável.

João Paulo II disse certa vez: "A igreja de hoje precisa de santos que tomam coca-cola e comam Hot-Dog, que usem calça jeans e tênis"! Eis algo interessantíssimo para se pensar. Vocês podem pensar e falar: "Isso é impossível no mundo de hoje", certo? Desculpa contrariar, mas está errado..rs.. Para tanto, vale conhecer a vida de Chiara Luce Badano,  uma jovem como qualquer outra e que dedicou sua vida ao amor de Deus.

Segue dois textos e dois vídeos retirados da internet sobre a vida de João Paulo II e suas palavras! Desejo que gostem:


1º Texto: 


Já é iminente a beatificação do papa João Paulo II e, junto com toda a Igreja, nos sentimos invadidos por uma alegria imensa e por uma profunda gratidão. Alegria e gratidão pela dádiva que ela nos concede ao reconhecer a santidade deste grande papa, expressa na sua vida dedicada e consumida, até o último instante, por Deus e pelos homens.
Continua a surpreender a extraordinária riqueza do seu magistério, assim como a gratidão que o seu testemunho de amor suscita em qualquer latitude, tanto em pessoas cristãs como nos fiéis de outras religiões e em pessoas que não possuem uma fé religiosa.
Ele mesmo, por ocasião do 25° aniversário do seu pontificado, nos revelou a fonte de onde tudo jorrava: o segredo íntimo do relacionamento que – como sucessor de Pedro – o ligava a Jesus:«Há vinte e cinco anos experimentei de modo particular a misericórdia divina. (…) Cristo disse também a mim, como outrora dissera a Pedro (…): “Tu me amas mais do que estes” . Todos os dias se realiza, dentro do meu coração o mesmo diálogo entre Jesus e Pedro. No espírito, fixo o olhar benevolente de Cristo ressuscitado. Ele, apesar de estar consciente da minha fragilidade humana, encoraja-me a responder com confiança como Pedro: “Sim, Senhor, Tu sabes que Te amo”»[i].
Hoje, este evento da Igreja nos faz penetrar na dimensão daquele “mais”, vivido por João Paulo II dia após dia, com heroísmo.
Junto com todos os outros Movimentos experimentamos o amor especial de João Paulo II ao reconhecer o papel deles na Igreja, como expressão da sua dimensão mariana. Já em 1987, falando à cúria romana, evidenciou a importância dessa dimensão: «A Igreja vive desse autêntico “perfil mariano”, dessa “dimensão mariana” (…) Maria, a Imaculada, precede todos e, obviamente, o próprio Pedro e os apóstolos (…). O vínculo entre os dois perfis da Igreja, aquele mariano e aquele petrino, é estreito, profundo e complementar, mesmo sendo o primeiro anterior tanto no projeto de Deus como no tempo; para não dizer que é mais alto e mais eminente, mais rico de indicações pessoais e comunitárias (…)[ii]».
Abrindo totalmente as portas para a novidade suscitada pelo Espírito Santo, no histórico encontro dos Movimentos eclesiais e novas comunidades na vigília de Pentecostes de 1998, na Praça de São Pedro, João Paulo II reconheceu que os dois perfis «são como que co-essenciais à constituição da Igreja e concorrem, (…) para a sua vida, a sua renovação e a santificação do Povo de Deus.»[iii].
Chiara Lubich estava ligada a este grande papa não só pelos importantes eventos públicos, mas também por uma amizade pessoal e profunda: as audiências privadas, muitas vezes concedidas durante a refeição do almoço, a presença dele em muitas manifestações públicas do Movimento, as cartas pessoais e os telefonemas por ocasião de certas festividades, como «marcos na história do nosso Movimento», impeliam Chiara a se exprimir assim em 2005, por ocasião da sua morte: «Eu posso testemunhar pessoalmente a sua santidade»[iv]. «Ele vivia de tal maneira o ‘nada de si’ que por vezes nos fazia sentir, saindo das suas audiências, uma intensa união direta e unicamente com Deus. O papa nos levava a Deus, como verdadeiro mediador, que se anula quando atingiu o objetivo»[v]. «Eu fico admirada e com o espírito reconhecido diante de tanto amor e, ao mesmo tempo,  grata a Deus por ter podido estar a seu  lado e lhe dar uma ajuda, como filhos e “irmã”, tal como me chamou numa sua última carta»[vi].
«A história do Movimento dos Focolares – Chiara escreveu naquela ocasião –  é, nestes últimos 27 anos, uma prova do “amor maior” que habitou no coração de João Paulo II. Este seu “amor maior” atraiu o nosso amor, de forma que o papa entrou no mais profundo do coração de cada membro do Movimento. Não é possível dizer, com palavras simplesmente humanas, quem ele foi para nós.»[vii]
Como não recordar a visita do Papa, no dia 19 de agosto de 1984, ao Centro do Movimento em Rocca di Papa? Naquela ocasião ele reconheceu explicitamente, na experiência espiritual de Chiara, a presença de um carisma, e afirmou: «Na história da Igreja houve muitosradicalismos do amor. (…) Existe também o vosso radicalismo do amor, de Chiara, dos focolarinos. (…) O amor abre o caminho. Faço votos de que este caminho, graças a vocês, esteja cada vez mais aberto para a Igreja.»[viii]
E como não recordar também algumas das suas expressões sobre nós? Durante o seu discurso no Familyfest de Roma, em 3 de maio de 1981, acrescentou, improvisando: «A espiritualidade de vocês é aberta, positiva, otimista, serena, conquistadora… Vocês conquistaram até o papa… Eu disse que desejo que vocês sejam a Igreja. Agora quero dizer que desejo que a Igreja seja vocês»[ix]. E em 1983, no dia 20 de março, durante a Jornada de Humanidade Nova: «Muitas vezes, quando estou triste, penso… “focolarinos”. E encontro uma consolação, uma grande consolação!»[x].
Durante as numerosas viagens, em cada ângulo do mundo onde se fez peregrino, ele aprendeu a reconhecer o nosso “povo focolarino”, como o chamava, recebendo – como disse um dia a  Chiara –  conforto e amparo.
No decorrer do seu longo pontificado, muitas vezes ele nos fez sentir o seu amor especial, a profundidade do seu olhar paterno e quase a sua predileção. Recordamos com gratidão o  caloroso afeto que demonstrou a Chiara e a muitos de nós em várias circunstâncias, mas também o seu papel determinante ao reconhecer o carisma especial que Deus doou à Igreja e à humanidade por meio dela.
Um aspecto da especial sintonia espiritual entre Chiara e João Paulo II pode ser reconhecido nosentir e viver a Igreja como comunhão, expressão do amor de Deus por todos os homens. Daí a  proposta, expressa na carta apostólica Novo millennio ineunte, feita à Igreja do terceiro milênio: viver a espiritualidade de comunhão para levar novamente Jesus ressuscitado ao coração do mundo[xi].
E assim, neste momento em que festejamos com imensa alegria a beatificação de João Paulo II, por ele e por Chiara a uma só voz nos sentimos mais uma vez fortemente interpelados a viver com plenitude a espiritualidade que Deus nos doou.
Maria Voce

[i] João Paulo II – Homilia para o 25º aniversário de pontificado – 16.10.2003;
http://www.vatican.va/holy_father/john_paul_ii/homilies/2003/documents/hf_jp-ii_hom_20031016_xxv-pontificate_po.html
[ii] Aos cardeais e aos prelados da cúria romana – 22.12.1987
[iii] João Paulo II – Aos Movimentos eclesiais e às novas comunidades – 30.5.1998
http://www.vatican.va/holy_father/john_paul_ii/speeches/1998/may/documents/hf_jp-ii_spe_19980530_riflessioni_po.html
[iv] Chiara Lubich – Un di più d’amore – Città Nuova 2005/7 pag 10 segg
[v] Mariapoli n. 4-5/2005
[vi] Chiara Lubich – Un di più d’amore – cit.
[vii] Chiara Lubich – Un di più d’amore – cit.
[viii] Discurso de João Paulo II aos membros do Movimento dos Focolares – 19.8.1984
[ix] Discurso de João Paulo II aos casais participantes do Congresso “Sobre a família e o amor” – 3.5.1981 (expressão não citada no discurso publicado)
[x] Discurso de João Paulo II aos participantes do Congresso internacional do «Movimento Humanidade Nova» – 20.3.1983 (expressão não citada no discurso publicado)
[xi] Cfr Novo millennio ineunte n.43


Texto e fotos: http://www.focolare.org/pt/news/2011/04/27/beatificazione-di-giovanni-paolo-ii/



2º Texto: 


"Um sacerdote norte americano da diocese de Nova York se dispunha a rezar em uma das paróquias Roma quando, ao entrar, se encontrou com um mendigo. Depois de observá-lo durante um momento, o sacerdote se deu conta de que conhecia aquele homem. Era um companheiro do seminário, ordenado sacerdote no mesmo dia que ele. Agora mendigava pelas ruas.


O padre, depois de identificar-se e cumprimentá-lo, escutou dos lábios do mendigo como tinha perdido sua fé e sua vocação. Ficou profundamente estremecido. No dia seguinte o sacerdote vindo de Nova York tinha a oportunidade de assistir à Missa privada do Papa e poderia cumprimentá-lo no final da celebração, como é de costume. Ao chegar sua vez sentiu o impulso de ajoelhar-se frente ao Santo Padre e pedir que rezasse por seu antigo companheiro de seminário, e descreveu brevemente a situação ao Papa.


Um dia depois recebeu o convite do Vaticano para cear com o Papa, e que levasse consigo o mendigo da paróquia. O sacerdote voltou à paróquia e comentou a seu amigo o desejo do Papa. Uma vez convencido o mendigo, o levou a seu lugar de hospedagem, ofereceu-lhe roupa e a oportunidade de assear-se.


O Pontífice, depois da ceia, indicou ao sacerdote que os deixasse a sós, e pediu ao mendigo que escutasse sua confissão. O homem, impressionado, respondeu-lhes que já não era sacerdote, ao que o Papa respondeu:"uma vez sacerdote, sacerdote para sempre". "Mas estou fora de minhas faculdades de presbítero", insistiu o mendigo. "Eu sou o Bispo de Roma, posso me encarregar disso", disse o Papa.


O homem escutou a confissão do Santo Padre e pediu-lhe que por sua vez escutasse sua própria confissão. Depois dela chorou amargamente. Ao final João Paulo II lhe perguntou em que paróquia tinha estado mendigando, e o designou assistente do pároco da mesma, e encarregado da atenção aos mendigos" (Fonte: http://www.cancaonova.com/portal/canais/especial/jp2004/papa12.php ).




Vídeos:




Floquinho!

Olá Pessoal,

Escrevo hoje para dar uma notícia triste! Infelizmente o Floquinho, o saguizinho com paresia de membros posteriores que eu adotei e estava cuidando com todo carinho, não resistiu e morreu!

Ele já vinha com um quadro muito parecido com a depressão humana. Estava mais quieto, não se alimentava muito, não estava mais com vontade de ficar próximo de mim... Com o passar dos dias percebi também uma alteração na coloração e aspecto de suas fezes, estava mais ressecada que o normal, sinal que também estava diminuindo a ingestão de água.

Floquinho morreu dormindo. Fiz o melhor que pude, o tratei da melhor maneira e com máxima atenção. Apesar de ficar triste com o seu óbito, sei que para ele viver com dificuldades de locomoção seria um grande martírio, já que na natureza estes animais são muito ativos e espertos.

Obrigado a todos que acompanharam o Floquinho e todos que para ele enviaram suas orações e energia positiva!

Abração,

Flávio Nunes.

Postagens populares

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...