quinta-feira, 30 de junho de 2011

O Vendedor de Idéias - #1

O Vendedor de Idéias - Apresentação!






Capítulo 1


Como em todas as manhãs, naquele Domingo o Sr. F levantou-se bem cedo, beijou sua esposa no rosto, preparou e tomou seu café com bolachas, deixou uma xícara de chá sobre a mesa da cozinha, se trocou e saiu para sua caminhada "Quinze x2"! É assim que chama sua caminhada matinal de meia hora, onde na primeira metade do tempo ele impõe o ritmo e na segunda metade ele tenta mantê-lo. Dessa maneira consegue perceber se está fazendo progresso ou não. Sabe que sua época de atleta já passou, mas "não custa nada cuidar da saúde de maneira divertida e com certa motivação", como costuma dizer.

Após trinta e dois minutos o Sr. F aparece no portão da Vila dos Patos esbaforido e trazendo seu pullover de linho numa das mãos. Perdera dois minutos, mas conseguiu chegar até a quitanda do Seu Agenor, que lhe presenteou com uma maçã argentina suculenta. Tinha superado um record antigo e isso lhe trouxe um leve sorriso aos lábios. "Tenho que contar isso ao meu cardiologista", pensou.

Ao entrar na Vila dos Patos não pôde deixar de notar uma silhueta estranha próximo à amoreira. De longe observou uma caixa toda preta. Aproximou-se lentamente e quando estava perto o bastante leu o seguinte: "Explorador da Natureza em Ação - Mantenha distância"!

O Sr. F não pôde conter a curiosidade e ignorando completamente os dizeres foi chegando cada vez mais perto, sorrateiramente.

Ao chegar bem perto da caixa viu que do outro lado saia um graveto comprido, cuja ponta possuia um fio de naylon, no fim do fio um pequeno laço e em frente ao laço um pequenino lagarto. "Meu Deus, tem alguém ai dentro querendo pescar um calango", pensou o velho.

Sem que pudesse fazer alguma coisa, completamente atento àquela situação, viu o fio passar ao redor do pescoço do animal, pela sua velocidade o lagarto foi fisgado pela cintura e, com ele preso, um grito de satisfação veio de dentro da caixa. Toda aquela situação fez o coração do Sr. F disparar.


- Consegui, consegui,... Aos gritos, pulou de dentro da caixa um garotinho trajando camisa preta, bermuda jeans, botina de borracha e chapéu camuflado, todos bem surrados e encardidos. Tinha preso às costas uma mochila abarrotada.

- O senhor viu! Viu como eu o peguei? Foi muito fácil dessa vez! Menos de vinte minutos. E olha que esta foi a primeira tentativa! Dizia o garoto sem respirar, enquanto o homem observava a cena ainda atônito.

- O senhor sabia que estes animais são de floresta? No nosso caso é a Mata Atlântica. O senhor sabia que na Mata Atlântica tem tatu, gambá, a lebre da história da tartaruga, tamanduá, a família da "cuca" do Sítio do Pica-pau Amarelo, onça, muitos insetos, sapos e, adivinha, "largatos"!

- É mesmo? Disse o velho, recuperando o fôlego pelos dois, no que o jovem assentiu com a cabeça.

- Estou pegando esse aqui e vou soltá-lo no parque da cidade! Lá tem uma área grande de mato e acho que esse "largato" vai ser mais feliz lá! Acho que eles devem parar aqui por causa dos insetos! Sabia que eles comem insetos? É nojento, mas eles gostam. Experimentei um mosquito uma vez e tinha gosto de sangue! Você já experimentou algo estranho? Ao terminar de falar isso, apontou o lagarto na direção do velho homem.

- Já, mas não um lagarto! Disse o velho já começando a achar graça do jovenzinho.

- O que o senhor ja comeu de estranho?

- Outra hora eu te conto!

- Promete?

- Prometo! Naquele momento o Sr. F assinou o primeiro compromisso com o recém chegado morador da Vila dos Patos.

- Agora deixe-me ir. Preciso tomar banho e ver o que minha esposa está precisando!

- Tá legal! Mas antes o senhor pode tirar uma foto minha com o Rodolfo!

- Rodolfo?

- Isso mesmo! Dei esse nome pra ele agora. Ele tem cara de Rodolfo!



Colocou a mochila no chão, abriu-a e retirou um par de luvas, uma régua, um lápis, um caderno de anotações e a câmera fotográfica. Calçou as luvas e tirou o "Rodolfo" do laço de naylon, que o prendia pela cintura.

O velho observava aquela cena com atenção e ficou impressionado com tudo que estava acontecendo e com o tamanho dos conhecimentos daquele jovem. O garoto manejava o réptil com extrema destreza, apesar das luvas estarem sobrando entre os dedos. Parecia que ele havia feito aquilo muitas vezes.

- Pronto, agora ele esta mais a vontade. Toma a máquina. Aproximando o lagarto do rosto, pediu para o velho fotografar. Virou o "Rodolfo" mais umas três vezes e pediu novas fotos. Após a sessão fotográfica o velho devolveu a maquina para o garoto e preparou-se para chegar em casa.

- Antes d'eu ir embora me diga, onde aprendeu isso tudo?

- No canal da Natureza é lógico!

- É lógico! Disse o velho com certa decepção. "Ele está muito novo para aprender isso nos livros", pensou o velho.

- O senhor é muito legal! Gostei de conversar com você! O senhor pode ser um "Explorador da Natureza" também se quiser.

- Acho que já estou um pouco velho demais para isso!

- Que nada, o senhor está muito novo ainda! Quando eu ficar adulto quero ser cientista e professor! E quando eu ficar velho como o senhor, quero ajudar crianças como o senhor está fazendo comigo!

- Que ótimo garoto! Agora preciso ir.

- Qual o seu nome?

- Pode me chamar de Sr. F.

- Bom dia Sr. F! Meu nome é Issac! É um prazer conhecê-lo!

- Digo o mesmo garoto! Tenha um bom dia.

Antes de entrar em casa viu que o garoto tirou um pote branco da mochila e dentro dele colocou o pequeno réptil.

- Querida, cheguei! Entrou em casa e foi direto para a cozinha tomar um copo de água. Ao olhar para a mesa viu que suas bolachas estavam dentro de um saco plástico.

- Querida, onde está o pote das bolachas?

- Meu velho, agora a pouco bateu na porta um jovenzinho pedindo um pote e eu entreguei para ele o seu pote branco das bolachas, afinal ele já estava velho mesmo! Não resisti os olhos amendoados daquele pequenino. Por falar nisso, os olhos dele se parecem muito com os seus.



O Sr. F respirou fundo e foi tomar seu banho.

2 comentários:

Ká Oliveira disse...

Flávio!!!!!
Que delícia de texto! Demorei a ler, mas precisava de tempo e tranquilidade.. valeu a pena.. o humor dele é gostosíssimo.. espero ansiosa o capítulo 2.
Grande abraço

Flávio Nunes. disse...

Oi Ká,
O Capítulo 2 já está em fase de produção..rs.. Fico feliz que tenha gostado!!!!..rs..
Abração minha amiga,
Flávio Nunes.

Postar um comentário

Postagens populares

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...