terça-feira, 19 de julho de 2011

Desespero Criativo!

Sou uma esponja! Sou forte para os outros, mas para mim mesmo, às vezes, não tenho forças suficiente. Acho que todo ser humano precisa de uma dose de desespero uma vez ou outra na vida. Um dia de tédio não faz mal a ninguém! Um dia de desalento, um dia depressivo, um dia de total desmotivação! Um dia em que desejava não ter levantado da cama! Um dia de solidão!

Alguns devem me achar depressivo demais, angustiado demais, "para baixo" demais,... mas esta também é uma faceta da minha excessividade! Vejo, e agora entendo, a dor daqueles que não vêem perspectivas em suas vidas, que estão mergulhados num mar revolto e longe de encontrar soluções para seus problemas. Vejo-me preso em amarras invisíveis, uma lança perfura meu peito e dele não sai sangue algum, sinto-me seco, improdutivo, estagnado.

O que mais desejo é realizar algo inovador, ser produtivo, doar ao mundo algo de bom e realmente significativo, que possa, à posteriori, ser multiplicado e gerar bons frutos para as futuras gerações e para a humanidade em geral. Mas de que adianta ter boas idéias, se não consigo dar passos precisos, ou melhor, se não consigo caminhar adequadamente? Neste momento de recolhimento, não sou ouvido, não sou visto, não sou eu mesmo...

Que sensação é esta que espreme meu coração, que turva meus pensamentos, que não deixa minhas mãos atuarem livremente e tecerem a colcha de retalhos que aquecerá os sonhos de tantos depois de mim? Não sei as respostas que busco. Não tenho respostas! Escuto Chico Buarque, leio Clarice Lispector e escrevo aquilo que meus dedos desejam, mas não sinto que estão se entendendo bem. Cada um deseja algo que não é a vontade verdadeira das mãos a que eles pertencem. Mas fazer o que, acho que neste momento é melhor que eles caminhem sozinhos também. Acho que no próximo entroncamento re-descobriremos que mais vale agirmos em conjunto.

Jogo para fora de mim toda a nocividade que está surgindo, elimino todo o veneno que minha mente está produzindo. Meus medos embriagam-me, entorpecem e enebriam minh'alma. Não é para isso que nasci, não é para fracassar que vim ao mundo. Sou mais forte que minhas vontades de cravar raízes no solo fértil da estagnação e do desespero humano. "É só um dia, é só um momento,...", convenço todo meu corpo! "Amanhã será melhor que hoje. A criatividade florescerá e a inovação fará parte da minha vida", tendo convencer-me.

Enquanto isso ouço Chico, leio Lispector e escrevo, escrevo sem parar. Mas é melhor parar agora, já que minha "auto-terapia" acabou e sinto-me mais leve e em paz. Alimentei meu corpo com massa e frango, alimentei minha alma com a força do Onipotente e Onipresente. Agora posso dar mais um passo rumo a superação do meu eu. Pronto, passou! Agora é rir do desespero e da angústia. Colherei os frutos da superação e do amor.


Foto: http://coletivoamargem.wordpress.com/2011/01/13/abertas-as-inscricoes-para-o-grito-rock-2011-em-itabirito-e-ouro-preto/

10 comentários:

Vinícius Machado disse...

Muito interessante a fluência do seu texto, e que artista não passa por colocações ou angústias parecidas, você tem um grande talento e deve desenvolvê-lo ao máximo. Mas tenha um tempo para se desligar de tudo, nossa mente é nossa ferramenta de trabalho, as vezes a total inércia pode ser mais eficaz do que a produção incessante. Parabéns.

Flávio Nunes. disse...

Olá Vinícius,
Obrigado pela sua atenção e comentário! Suas palavras encheram-me o peito de otimismo e força de vontade! Fez-me lembrar algo que li a algum tempo: "Algumas das idéias mais brilhantes da humanidade nasceu quando seu criador estava andando sem preocupação alguma ou enquanto dormia e relaxava profundamente"!
Acho que é isso então! Este é o momento de relaxar, respirar fundo, comer pipoca e assistir a um bom filme..rs..
Abração,
Flávio Nunes.

Pr.Marcos Dornel disse...

Muito bom. Uma ótima e sincera reflexão. Poucos tem a coragem de rasgar seu coração como vc o fez nesse texto. Ser humano tem que ser assim. Parabéns

Flávio Nunes. disse...

Olá Pr. Marcos,
Obrigado pela visita e pelo comentário! Escrevi apenas o que em meu coração estava cheio e precisava transbordar..rs.. Não sei se é um ato de coragem, para mim é um ato necessário... acho que isso me torna o humano que sou!
Sempre que puder, venha e confira as novidades!
Abração,
Flávio Nunes.
PS: Vale a pena procurar, tem outros textos parecidos perdidos por aqui..rs..

gelci disse...

Boa tarde, permita-me...

Sentir que o desespero é humano, quantas vezes já fui puxado para esse precipício e parei na beirada atarracado no freio do bom senso, é amigo ele é humano e intenso. Belo texto, realista e sensato! Obrigado pela doação, paz ao teu coração e sejas feliz!

Flávio Nunes. disse...

Olá Gelci,
Muito obrigado por mais este comentário meu amigo! Você tem razão, o bom senso é um ótimo freio e nos coloca no chão novamente! Principalmente quando nossas mentes teimam em pular do precipício!
Tenha uma ótima semana de muita paz e felicidade!
Abração,
Flávio Nunes.

Ká Oliveira disse...

Olá querido amigo...
HAHAHAHA..
Excessivamente Humano mais uma deliciosa vez!
Desculpe ter estado longe e essa ser o zilhonésimo comentário meu a ler, mas.. gosto de ler meus amigos com calma.
Se eu estivesse no Rio, te convidaria para um Happy Hour de algumas horas para aquelas viajadas da vida, vomitadas numa mesa de bar, que só sentiríamos a leveza quando a cabeça descansasse no travesseiro tão esperado, depois de um dia cheio.
Aquele abraço anjo!

Jeferson Cardoso disse...

Não se preocupasse com os que dizem que é muito deprê, pois ser deprê está na moda... Além do mais, você está muito bem alimentado; continue escrevendo para usa alma, Flávio. Os amigos agradecem quando compartilha. Abraço!
Vou lhe convidar para dois casamentos. Primeiro, o de Sarah, caso leia, comente; é a paga. Segundo, o de Hans. Já sabe qual é a paga. Abraço!

Jefhcardoso do http://jefhcardoso.blogspot.com

Flávio Nunes. disse...

Oi Ká,
Quanto à zilhonésima vez que comenta..rs.. Por mim está ótimo e que vejam mais comentários seus..rs.. Eles são sempre muito bem vindos! Não tenho palavras para descrever a sua atenção e carinho! Só posso agradecer sempre: Obrigado!
Adorei a projeção em relação ao Happy Hour..rs.. Um dia juntaremos todo mundo do seu lado e do meu e colocaremos o papo em dia pessoalmente..rs..
Abração minha amiga,
Flávio Nunes.

Flávio Nunes. disse...

Olá Jeferson,
A quanto tempo..rs.. Fico muito feliz em saber que "ser deprê" está na moda!
Adorei participar do(s) casamento(s) de Sarah e Hans! Supreendeu-me e trouxe-me uma emoção diferente! Obrigado por mais doação...
Abração meu amigo,
Flávio Nunes.

Postar um comentário

Postagens populares

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...