quinta-feira, 21 de julho de 2011

O Jeito!

Já perceberam, uma vez que vemos amigos e conhecidos com intervalos de tempo grandes, como eles mudam e "incorporam" tudo quanto em suas vidas está cheio? Não entendeu minha pegunta? É simples, vou explicar.

Quando crianças, todos os amigos divertem-se juntos, cada qual com sua personalidade, mas todos compartilham o mesmo "estado de espirito"! São todos crianças!

A medida que crescemos nossos sonhos - e tudo quanto consideramos importante para nossas vidas -, vão nos moldando. Tudo começa em três linhas principais: 1) Você tem jeito para...; ou 2) Realmente, com esse jeito, você será um(a) ótimo(a)...; ou 3) Definitivamente, você não tem jeito para nada! Neste ponto há uma distância gigantesca entre acreditar em si mesmo e/ou no que os outros dizem sobre você.

Ao olharmos as pessoas na rua, num ambiente neutro, tudo que deduzimos sobre elas são "achismos"! Uns mais evidentes que outros. Mas basta poucos minutos de conversa para perceber que o seu inter-locutor está impregnado com as coisas do seu dia-a-dia!

Não é raro notar que após meia dúzia de palavras específicas e um breve estudo de caso, percebe-se para quê aquela pessoa veio ao mundo ou têm-se a certeza absoluta que ela esta perdida e ainda não encontrou seu devido caminho.

Existem, no entanto, pessoas multifacetadas. Que são boas em mais de uma área! Estas, muitas vezes, são imprevisíveis e indefiníveis. Estas pessoas são as mais interessantes, pois dentro das suas possibilidades e limites, transitam bem tanto num show de Rock quanto numa apresentação de orquestra Philarmônica. Com a instrução adequada são tão boas psicólogas quanto veterinárias, escritoras, pedagogas, cientistas, empresários,...


O fato é que somos tudo aquilo que desejamos ser. Nossas escolhas, ações, atos, pensamentos, etc, etc, etc,... definem o que somos! Bom seria se fossemos indefiníveis. 

2 comentários:

Ká Oliveira disse...

Oi meu amigo querido,
Adorei a fotinha do texto.. o assunto realmente combina com a mesa.
Quanto ao texto, me vi na sua última definição, a que chamo de bombril... a pessoa sabe, faz e serve para mil e uma utilidades..hahaha
Grande abraço

Flávio Nunes. disse...

Oi Ká,
Essa foto eu tirei a alguns meses quando minha esposa, na época minha noiva, e eu fizemos um Happy Hour à base de Heineken e batata frita com queijo e calabresa!
Também sou um tipo "Bombril"..rs.. Adoro de mil e uma utilidades..rs.. É engrandecedor!
Abração minha amiga,
Flávio Nunes.

Postar um comentário

Postagens populares

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...