quinta-feira, 7 de julho de 2011

O Vendedor de Idéias - #2

O Vendedor de Idéias - Apresentação!
O Vendedor de Idéias - (Capítulo 1)



Capítulo 2

Após aquele primeiro encontro, o Domingo parecia ter voltado ao normal. Pena que isso não continuou sendo uma verdade para o Sr. F. Lá pelas duas da tarde a campainha tocou. "Justo na hora do meu repouso", pensou o velho homem, já com o humor abalado. Sua esposa tinha ido à feira, no quarteirão vizinho, para comprar alimentos frescos e preparar o jantar. Sem escapatória, ele mesmo tinha que atender a porta.

Olhou pelo "olho mágico" da porta e viu apenas um boné. "Qual desses garotos veio atrapalhar meu sossego dessa vez"? Balbuciou o homem. Por mais que desejasse, não conseguia ser indiferente.

- Quem veio atrapalhar meu sono no meio da tarde? Falou, ao mesmo tempo que abria a porta.

- Boa tarde Sr. Frederico! Falou o garoto em alto e bom som.

- É você? Como é mesmo o seu nome? Jacó, Gabriel, Isaías,...

- Issac, meu nome é Issac! Muito prazer!

- Mas já nos apresentamos hoje cedo!

- É verdade! Mas hoje cedo o senhor não me contou seu verdadeiro nome, daí eu vim me apresentar novamente. Está dois a zero para o senhor!

- Dois a zero? Do que você esta falando garoto?

- Você me disse seu nome errado e esqueceu o meu nome! Dois erros, dois a zero! Além disso, aproveitei para vir perguntar o que o senhor já comeu de mais nojento na vida! Estou curioso para saber!

- O que? Que pergunta é essa agora?

- Ué, hoje cedo o senhor disse que me contaria!

O garoto fez cara de decepção. Imediatamente o velho se lembrou da promessa inusitada que fizera mais cedo.

- Tudo bem, vou te contar! Ao dizer isso a face do jovem encheu-se de luz novamente. Então o Sr. F concluiu: - Mas não agora!

- Quando então? A paciência na era uma das qualidades de Issac.

- Quando você merecer que eu te conte! Respondeu o velho.

- E como farei isso? Quando vou merecer?

- No momento certo você saberá! Agora preciso dormir, se me der licença.

- Tudo bem então. Mas saiba que sou bom com desafios e vou ganhar este também.

Nesse instante o Sr. F teve mais uma de suas várias idéias. Quis instigar o garoto.

- Antes do meu repouso porém, quero lhe dar um presente!

- Um presente?


- Isso mesmo, um presente!

- É de comer? De beber? É um brinquedo? É uma passagem para Disney?...

- Calma garoto, não é nada disso! Aguarde aqui que eu já volto.

- Sim senhor!

Não passaram-se nem cinco minutos e o velho retornou com um livro nas mãos. Encontrou Issac sentado no pequeno degrau que existia bem na frente de sua porta.

- Tome, é para você!

Issac olhou o livro e já sentiu-se cansado e indisposto só por segurá-lo. "O que um livro com uma capa tão feia e sem graça pode me ajudar?", pensou o jovem ao recebê-lo com um sorriso amarelo e desmotivado.

- Aproveite-o bem e quando terminar de ler me devolva!

- Devolver? Mas não é um presente?

- O conteúdo dele é o presente, não o livro em si. Por isso precisa mandê-lo em segurança e cuidar bem dele. Nada de escrever na borda, sublinhar parágrafos, nem nada que pode estragá-lo! Lembre-se que um livro é o resumo de muito trabalho por parte do autor e da editora e não deve ser tratado com descuido!

- Tudo bem! Falou o garoto, ao que pensou em seguida: "Ainda bem, posso até ler uma ou duas páginas, depois dou um tempo e trago para devolvê-lo"!

- Preciso lembrá-lo que vou saber se o leu ou não! Nada de ler uma ou duas páginas e deixá-lo na estante por duas semanas e trazê-lo de volta! Após essa leitura vou testar o que você aprendeu com ele, daí eu vejo se te conto ou não o meu jantar nojento!

- Foi um jantar? Perguntou o jovem, agora mais curioso!

- Termine de ler e conversaremos!

- Tá legal! Boa tarde senhor Frederico.

- Boa tarde! Mas meu nome é Friederich.

- Mas...

- Dois a um! Antes que Issac pudesse terminar o velho retrucou.

- Tá legal! Boa tarde senhor Friederich!

- Boa tarde Issac.

Após a despedida, o velho seguiu rumo à sua poltrona reclinável e dormiu ao som de Bach. Já o jovem e irriquieto Issac seguiu em direção a amoreira, sentou-se aos seus pés, colocou o livro de lado e começou a divagar sobre "largatos", microscópio e os formatos das núvens. Após alguns instantes, já entediado de não fazer nada, olhou para o livro, segurou-o com as duas mãos e o abriu.

2 comentários:

Ká Oliveira disse...

Oi anjo...
Está muito.. cada capítulo que vem nos deixa mais curioso.. espero que tem feito progresso com sua caneta e papel.
Grande abraço

Flávio Nunes. disse...

Oi Ká,
O Sr. Friederich e o jovem Issace ainda irão aprontar e aprender muito juntos!
Um encontro de gerações onde o principal objetivo é mostrar ao mundo que coisas novas podem ser feitas para melhorar este cotidiano que, as vezes, pode ser muito entediante!
Obrigado pelas palavras e opinião sobre o desenvolvimento e amadurecimento da minha literatura!
Abração,
Flávio Nunes.

Postar um comentário

Postagens populares

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...