sábado, 28 de janeiro de 2012

Con-vivendo com a Dor!

O que falarei a seguir, pode ser interpretado de algumas formas, uma vez que existem alguns tipos de Dor. As mais comuns no entanto são, as dores físicas e as emocionais. Nesse ponto há algumas convergências no que tange a aprendizagem e o amadurecimento pessoal.

Quando a dor é aguda, tudo parece ruir sob nossos pés. Algo parece, de um momento para o outro, perder o sentido. A dor quando chega sem avisar nos deixa sem rumo, por alguns instantes, e nos faz esquecermos o que foi e o que será nossas vidas daquele momento em diante. Isso ocorre, entre outras coisas, por causa da mudança repentina que ela nos submete.

Uma vez que a dor torna-se crônica, começamos - e devemos -, aprender a con-viver com ela. Não há outra saída, temos que aprender a entendê-la e nos acostumarmos com sua presença em nossas vidas. Isso pode ser uma fonte de amadurecimento para muitos e uma grande desgraça para outros tantos. Prefiro ficar no grupo dos que amadurecem.

Quando a dor torna-se constante e intermitente ela nos faz mudar nossa rotina e nos tira do caminho. De um momento para o outros nos vemos em meio a situações inusitadas e muitas vezes extenuantes, como por exemplo acordar por volta das 04:00h da manhã e não conseguir mais dormir. Resta-nos nos acostumarmos com essa nova vida, até o momento em que tudo passe e aquilo que um dia fora nosso estado de normalidade volte.

Nesta breve reflexão sobre a dor, gostaria de concluir dizendo que esta amiga tão súbita e sorrateira serve para alguns poucos como um caminho de santificação. Apesar da dor, devemos nos esforçar para sermos nós mesmos e, quem sabe, amar mais que antes. Manter o controle é fundamental, assim como ter Fé e esperança que tudo irá acabar num momento qualquer do futuro também o é. Por isso, para todos que neste instante estão sofrendo por causa de uma dor crônica peço encarecidamente, ame mais e sorria o máximo possível. Não torne sua dor mais amarga que já é.


Foto: http://www.amordealmas.com/2010/11/dor-de-amor-afeta-batimentos-cardiacos.html

2 comentários:

Ká Oliveira disse...

Olá querido amigo...
Estava de férias, mas sempre te lendo.. espero que esteja melhor.
Força anjinho.. em seu amadurecimento..
grande beijo
Karina

Flávio Nunes. disse...

Olá Ká,

Hoje amanheci bem melhor. Os últimos dias foram complicados e muito doloridos, por assim dizer.

Obrigado pela atenção e carinho de sempre minha amiga.

Abração,

Flávio Nunes.

Postar um comentário

Postagens populares

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...