quinta-feira, 26 de janeiro de 2012

Nosso Canto!

Desde que nascemos procuramos sempre por um canto para sermos nós mesmos.Sempre haverá um lugar onde desejamos encontrar o conforto e a paz que tanto sonhamos. Às vezes, a solidão se faz necessária. Contudo, não confundam solidão com isolamento. Não nascemos para nos isolamos, uma vez que somos seres da polis, do coletivo.

A solidão se faz necessária todas as vezes que desejamos encontrar um lugar para refletir e obter a paz necessária para amadurecer um ponto específico de nossas vidas. O Isolamento em contrapartida é nocivo à saúde, e constitui um fator patológico à vida.

Enquanto crianças, nosso canto pode ser um cômodo da casa ou um lugar qualquer do quintal. No fim da infância, nosso canto pode ser um lugar específico do bairro onde moramos ou na casa de algum parente próximo, tipo a casa da vovó. Na adolescência, nosso canto pode estar em qualquer lugar da cidade, e para os mais destemidos do Estado em que moramos. No início da fase adulta, nosso canto pode ser qualquer lugar do país. Enquanto adultos, o canto torna-se qualquer lugar do mundo.

Não é raro conhecermos pessoas que gostam de viajar e dizem ter uma predileção por um ou outro país, um ou outro estado, uma ou outra cidade. Para os mais tranquilos e caseiros, há aqueles que gostam mais de um ou outro cômodo da casa. Todos nós precisamos encontrar nossos cantos, nossos lugares de conforto e paz. São nesses lugares que conseguimos ser o que somos em essência, nem mais, nem menos.


Foto: http://atthosmatheus.blogspot.com/2011/12/ensaio-052011.html

6 comentários:

Marcelus Pettermann de Carvalho disse...

Super legal, meu canto pode ser viajando sozinho na direção de meu carro, em uma praia de pouco movimento, no meu cantinho em casa e meu notebook, em um restaurante, no templo em oração!!! Tenho muitos cantos!!!

Flávio Nunes. disse...

Olá Marcelus,
Obrigado por mais esta visita, pelo comentário e por compartilhar os "cantos" que mais de aprazem na vida.
Uma das coisas mais legais no ato de ganharmos mais idade, é o acumulo de bons lugares que nos fazem bem.
Abração meu amigo,
Flávio Nunes.

Verônica Pacheco disse...

Bravo Caro Poeta!
...
Meu canto há de ser entre as palavras... Ao lado dos que, como eu, são mais essência do que aparência... Sentimento!

Flávio Nunes. disse...

Olá Verônica,

Obrigado pela visita e pelas palavras. Adoro esse canto também - entre as palavras -, e regozijo-me todas as vezes que encontro alguém que também encontra neste lugar seu "refúgio".

Tenha uma ótima semana.

Abração,

Flávio Nunes.

Vania disse...

Meu canto é meu apartamento, com meus gatos. Eles respeitam os meus momentos de reflexão. :)

Flávio Nunes. disse...

Olá Vania,

Obrigado pelo seu comentário e por compartilhar o seu "canto".

Obrigado pelo carinho!

Abração,

Flávio Nunes.

Postar um comentário

Postagens populares

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...