terça-feira, 3 de janeiro de 2012

Pontuação e Interpretação!

Show da língua portuguesa!

Um homem rico estava muito mal, agonizando.
Pediu papel e caneta. Escreveu assim:


"Deixo meus bens a minha irmã não a meu sobrinho jamais será paga a conta do padeiro nada dou aos pobres."

Morreu antes de fazer a pontuação.
A quem deixava a fortuna? Eram quatro concorrentes.




1) O sobrinho fez a seguinte pontuação:
Deixo meus bens à minha irmã? Não! A meu sobrinho. Jamais será paga a conta do padeiro. Nada dou aos pobres.


2) A irmã chegou em seguida. Pontuou assim o escrito:
Deixo meus bens à minha irmã. Não a meu sobrinho. Jamais será paga a conta do padeiro. Nada dou aos pobres.


3) O padeiro pediu cópia do original. Puxou a brasa pra sardinha dele:
Deixo meus bens à minha irmã? Não! A meu sobrinho? Jamais! Será paga a conta do padeiro. Nada dou aos pobres.


4) Aí, chegaram os descamisados da cidade. Um deles, sabido, fez esta interpretação:

Deixo meus bens à minha irmã? Não! A meu sobrinho? Jamais! Será paga a conta do padeiro? Nada! Dou aos pobres.

Moral da história:

A vida pode ser interpretada e vivida de diversas maneiras.
Nós é que fazemos sua pontuação.

E isso faz toda a diferença.





PS: E-mail enviado pelo meu pai!
Foto: http://blogortografando.blogspot.com/2010/04/regras-basicas-de-pontuacao.html

2 comentários:

Ká Oliveira disse...

Olá querido amigo!!!
Vamos interpretar e pontuar, ou vice-versa...
Porém, creio que as coisas importantes devem ser ditas, para que não haja nenhuma dúvida...
Grande abraço

Flávio Nunes. disse...

Olá Ká,
Concordo plenamente contigo. Sou da opinião que todas as coisas, principalmente as mais importantes e relevantes, devem ser ditas olho-no-olho!
Obrigado pelo comentário minha amiga!
Abração,
Flávio Nunes.

Postar um comentário

Postagens populares

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...