domingo, 25 de março de 2012

Somos!

Ser humano é maravilhoso. Ser quem sou é maravilhoso. Cada um de nós é um milagre e o resumo da história humana até então. Desde o mais humilde e mais longínquo habitante desse planeta, até o mais rico e mais próximo ser humano que de nossas vidas faz parte, todos, sem exceção, possui em si a complexitude e a simplicidade de tudo o que há. 

Concluí, talvez já o tenham feito, que criamos e mudamos o mundo pois não nos contemos em nós mesmo. Precisamos extravasar tudo o que somos e contemos, para que os outros vejam a potencialidade que há em nós e até onde podemos chegar. 

Admirar uma obra de arte, uma sinfonia, um bom livro,... é encontrar-se com o que há de de mais incrível em nossa natureza humana. Somos irrepetíveis, no entanto, cada um de nós é plenamente capaz de realizar obras maravilhosas. Um  artista plástico, um músico, um carpinteiro, um pedreiro, uma dona de casa,... todos que executam bem as suas tarefas, com amor, são pessoas extraordinárias.

Não se preocupe em ser o que os outros desejam, seja você mesmo em qualquer circunstância da vida. Não há um padrão de normalidade pré-determinado. Há o que chamamos de "bem-viver" e isso implica não atentar contra a vida do outro e nem contra a nossa própria vida. Há mentes doentes no mundo. Creio que nunca nos livraremos delas completamente - infelizmente -, mas há mentes sãs, e essas devem sobressair. 

Sanidade não quer dizer falar, portar-se, agir, pensar,... corretamente. Ser uma pessoa sã, implicar esforçar-se para amar o melhor que puder e pacificar a alma. Uma pessoa pode ser iletrada e de hábitos rudes, mas se tiver um coração amoroso e pacífico, em seu interior haverá a singeleza da mais bela flor e a sutileza da mais leve brisa. Belas vestes e poder aquisitivo/financeiro, não é sinônimo de sanidade. Esforça-te para amar e  fazer o bem sempre, em qualquer circunstância. Assim, obterás tesouros que nenhum dinheiro do mundo pode comprar.


2 comentários:

Ká Oliveira disse...

Olá meu amigo,
Muito bom ler esse texto, em especial porque vestiu sim a luva de pelica... esta que sempre esquecemos de usá-la na hora certa. Relembrar sobre nosso valor sempre será o combustível dessa insanidade deliciosa que sempre desejarei ser com relação ao desapego material, caridade sempre e o amor incondicional.
Obrigada querido!

Flávio Nunes. disse...

Olá Ká,
Seus comentários são sempre muito bem vindos. Dessa vez, não sei de onde busquei tais palavras, elas simplesmente brotaram. Fico feliz que tenha gostado do que leu. Publicarei daqui a poucos dias um texto muito especial, complementar a este. Desejo que goste.
Abração minha amiga,
Flávio Nunes.

Postar um comentário

Postagens populares

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...