terça-feira, 6 de março de 2012

Vontade e Necessidade!

Há uma grande diferença entre a "vontade" de realizar algo, e sua verdadeira "necessidade". Para ilustrar isso, gostaria de contar em poucas palavras a experiência que vivi ontem.

Desde que iniciei meus trabalhos aqui na cidade do Rio de Janeiro, coisa que começou em 2009, ontem pela primeira vez estive presente nos três estabelecimentos em que presto meus serviços. Sabia desde o começo que seria cansativo, mas ainda assim decidi encarar o desafio.

Na verdade meu ritmo de trabalho começou no Domingo às 17:00h e e terminou ontem às 19:30h. Fiz inúmeros atendimentos. Eram animais de diferentes espécies, raças, comportamentos, tamanhos,... Casos clínicos dos mais variados. Por um breve momento, pensei em inventar uma desculpa qualquer para não ir ao terceiro trabalho. Oportunidade foi quando, na metade do caminho, o ônibus quebrou e tivemos que esperar um certo tempo, até que outro chegasse e nos levasse aos nossos destinos.

Minha vontade era de "jogar a toalha" a qualquer momento, mas havia em mim a necessidade de cumprir com o prometido, de realizar o trabalho por mim tratado. Não poderia desamparar aqueles que contavam comigo. Por minha perseverança, ganhei novos clientes e obtive um retorno financeiro satisfatório para um dia, ou melhor, para 26 horas e meia de trabalho ininterrupta.

No fim do dia estava cansado e a todo momento lembrava de minha esposa e do meu filho. Queria estar em seus braços, mas deveria terminar o que havia começado. Assim o fiz, e terminei tudo que propus realizar.

Recompensa maior foi chegar em casa e encontrar o jantar pronto e minha esposa sorridente, também com saudade do meu sorriso e do meu abraço. Senti minhas energias reabastecidas e com o sentimento de dever cumprido. Agora a responsabilidade tem mais a ver com necessidade e vontade de vencer, para enfim gerar mais vida, às vidas que comigo compartilham os momentos de felicidade.



Foto: http://raymundo-netto.blogspot.com/2010/05/o-intruso-da-casa-cronica-de-tercia.html

2 comentários:

Ká Oliveira disse...

Olá querido amigo Flávio,
Já passei por esse sentimento algumas várias vezes, e sabe que algumas delas eu joguei a toalha e não foi uma má decisão... isso só não pode se tornar um hábito.
Siga sempre o equilíbrio: coração x razão = intuição.
Grande abraço querido

Flávio Nunes. disse...

Olá Ká,
Obrigado pelo seu comentário e conselhos minha amiga. Às vezes a vontade de jogar a toalha é mais forte, mas lembro-me que a minha responsabilidade junto à minha família é mais forte ainda. Tiro forças de onde tenho e não tenho e sigo sempre em frente.
Abração,
Flávio Nunes.

Postar um comentário

Postagens populares

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...