quarta-feira, 4 de dezembro de 2013

Crescer!

Fui dormir angustiado e acordei ainda com um aperto no peito. Detesto saber que coisas não muito boas acontecem e que sou o responsável por tais coisas. Procuro estar sempre atento, sempre vigilante, procuro ser o melhor esposo e melhor pai para meus filhos, mas às vezes, devido às inúmeras atividades do dia-a-dia, algo me escapa. Não sou perfeito, sei disso, mas preciso entender que sou a mola propulsora e não mais quem passivamente recebe a atenção e os cuidados fraternais. Cresci.

No instante em que paro para escrever o presente texto, alguém muito querido por mim publica estas palavras: 

"As lágrimas, responsáveis pela lavagem e lubrificação dos olhos, só começam a ser produzidas a partir dos dois meses de idade. Antes disso, o bebê realmente chora “a seco”. Nesses primeiros 60 dias de vida, o que protege os olhinhos do bebê é o fato de ele passar a maior parte do tempo dormindo."


Extrapolando isso à minha realidade e num livre pensar, teço uma analogia com meu presente momento. Também nós adultos, assim como os bebês, choramos a seco muitas vezes. No nosso caso, já velhos e cheios de nós mesmos, o fazemos para não demonstrar fraquezas tão óbvias que chegam a ser ridículas se as fossemos enumerar. Esquecemo-nos que nosso choro "a seco" acontece justamente quando temos a propensão a dormir na maior parte do tempo. Não desejamos nos expor e achamos que lágrimas escorrendo pela face é sinal de fraqueza. Acabei de perceber que há pessoas que dormem toda uma vida, pelo simples medo de derramar suas lágrimas e parecer fraco.

Entendo agora que o ato de chorar faz parte da vida e que é preciso fazê-lo de vez em quando. Não por fraqueza, mas para esvaziar-se, aliviar-se, ou ainda, como muito bem dizia minha avó, para lavar a alma. Não tenhamos medo de abrir os olhos, deixar a luz entrar e deixar-se tocar pelos acontecimentos da vida. Viver é um ato heroico e também um dádiva de Deus para nossas vidas. Abra bem os olhos, viva, chore e faça valer cada instante.


Foto: http://devaneios-marilu.blogspot.com.br/2011/03/o-poeta-e-sua-lagrima.html

quinta-feira, 3 de outubro de 2013

Entrevista - Stephen King!

Olá Pessoal,

Devido aos vários acontecimentos vividos por mim nos últimos meses, quase nada tenho me dedicado ao Blog. Contudo, não o esqueço jamais. Mesmo longe daqui, tenho na medida do possível, caminhar com as leituras e a coleta de material que valha alguma coisa no desenvolvimento dos meus escritos.

Segue um vídeo que vi hoje. Trata-se de uma palestra, meio bate-papo, meio entrevista, que o gênio dos livros de suspense, Stephen King ministrou numa Universidade de Massachusetts a poucos meses. Vi até o fim e achei fantástico, uma vez que apresenta o ser humano, por traz do mito.

Desejo que aproveitem tão bem o vídeo, quanto eu o fiz.

Abraços e até a próxima,

Flávio S. Nunes.



quinta-feira, 22 de agosto de 2013

Olhos Amendoados!

Este sentimento que brota em meu peito ao olhá-lo e contemplar sua face só pode ser amor. Seus olhos refletem toda a inocência, sinceridade e paz que há neste mundo. Até pouco tempo não sabia eu que o amor do pai é mais forte que o amor do filho. Pensava que tudo o que sentia pelo meu pai (e também pela minha mãe) fosse o máximo que poderia chegar em termos de amor. Mas ao conhecer minha esposa, soube com o passar dos dias e com o aumento da nossa intimidade, que há maneiras diferentes de se amar neste mundo.

Quando meu filho nasceu, confesso, senti-me estranhamente alegre, estranhamente sensível e estranhamente bobo (rs). Estava ali, diante de minha esposa, que dava a luz ao nosso filho; carne da nossa carne, osso do nosso osso, sangue do nosso sangue. Soube naquele instante que minha vida jamais seria a mesma.

Aos poucos fui me acostumando com ele, com seus choros, com seu toque, com seus sorrisos, com seus abraços,... Até seus bicos e birras eu adoro. Não tem como não gostar! Dia após dia, à cada troca de frauda, à cada mamadeira e à cada refeição, o vejo crescer em tamanho e inteligência.

Além do beijo de boas-vindas que recebo de minha esposa todas as noites, quando chego em casa vindo do trabalho, não há melhor sensação que, ao abrir a porta, encontrá-lo, vê-lo me identificando e vir correndo ao meu encontro pedindo colo. Ele me abraça forte, sorri e me chama para brincar. Ele, à sua maneira, também me ama. Ainda não sabe articular palavras com destreza, mas conversa comigo a todo instante. Quase todas as vezes, mesmo estando muito cansado, só faço minha refeição e me banho após ele ir dormir.

Duro é deixá-lo antes de sair para o trabalho. Meu coração sempre se aperta no peito e quase sempre fico com os olhos rasos d'água. Escuto ele choramigando, reclamando a minha ausência, não entendendo o porque preciso ir e deixá-lo. Deixar minha esposa e ele é sempre o pior momento do dia. Escuto minha esposa falando: "Calma, ele vai voltar. O papai precisa trabalhar, mas ele volta"! Ela é linda e sua sensibilidade é encantadora, mas ainda assim é sempre duro distanciar nossos corações.

Tenho certeza que Deus nos deu, para minha esposa e eu, uma missão extraordinária e surpreendente. Não há maior amor no mundo do que o dos pais pelos filhos.


quarta-feira, 21 de agosto de 2013

Engrenagem!

Há muito não venho até aqui para deixar um pouco de mim. Sinto falta de escrever e desnudar-me literariamente. Os motivos da minha ausência são vários, contudo há o mais importante de todos; atenção primordial à família!

A tanto tempo não escrevo que acho não mais saber se o sei fazê-lo ainda; ao menos da maneira que gosto e desejo. Estou retomando aos poucos a viver esta tal literatura, esta tal arte da escrita. Muito mais lentamente do que gostaria, entretanto mais do que de fato o posso no momento.

Poderão dizer alguns; "sempre há tempo para aquele que realmente deseja atingir seus objetivos". Sim, isto é um fato. Fato também é o da dedicação àqueles que de você necessitam. Confesso que é cansativo em muitos momentos, mas não há melhor recompensa neste mundo que ter a certeza do amor e carinho da sua família. Isso vale qualquer esforço.

Atenho-me ao fato de fazer feliz e buscar tudo quanto me faz também feliz. Racionalizar nossos desejos pessoais e particulares não cabe mais no contexto familiar. Ser família é descobrir mais cedo ou mais tarde que de um momento para o outro aquela frase que diz "uma só carne" realmente é verdadeira. Ser família é ter corações batendo em outros peitos, mentes pensando em outros corpos e mãos trabalhando para construir um mundo cada vez melhor para todos que compartilham o mesmo amor.

Tal qual a calha da engrenagem do moinho que enche-se e derrama o excesso de água num ritmo temporal contínuo, também eu preciso derramar minhas palavras sobre o papel quando sinto-me cheio de experiências de vida. É uma condição natural. Que minhas engrenagens não parem nunca de funcionar, produzindo matéria-prima suficiente para alimentar almas e sonhos.

domingo, 11 de agosto de 2013

Feliz Dia dos Pais!

Li recentemente que o pai deve ser nosso herói na infância, nosso melhor exemplo na adolescência e nosso melhor amigo quando nos tornamos adultos. No meu caso, tudo isso se complementa e coexiste até hoje. Meu pai é meu herói, meu melhor exemplo e meu melhor amigo.

Ao escolher a foto para este Dia dos Pais, percebi uma coisa bem legal. Em Maio de 1987 (Data da foto que escolhi), eu tinha seis anos de idade e meu pai trinta e dois. Hoje, vinte e seis anos depois, eu tenho exatos trinta e dois anos de vida, mesma idade de meu pai quando tiramos a foto.

Ao longo destes anos quantas coisas vivemos. Quantos momentos de felicidade e também de preocupações. Fomos, enquanto família, unidos na saúde e na doença. Muitas tempestades passaram e permanecemos aqui, firmes para contar histórias. Temos raízes e bases fortes, o que nos sustenta em qualquer intempérie.

Continuo sendo filho, mas faz pouco tempo que também ocupo a condição de pai. Sei ser filho, mas ser pai ainda estou aprendendo. Apesar do pouco tempo posso dizer com toda certeza que ser pai é a melhor coisa desse mundo. Saber que de agora em diante serei o herói, o exemplo e o melhor amigo dos meus filhos me traz grandes responsabilidades, mas também um desejo infinito de amar. Não há melhor balsamo para a alma, que chegar em casa depois de uma jornada de trabalho bem cansativa, dar um beijo na minha esposa (Que é uma excelente esposa e mãe) e ser recebido de braços abertos e abraços apertados pelo meu filho. Por vezes só consigo tomar banho e jantar depois que ele vai dormir..rs..

Pai, obrigado por tudo até aqui... Obrigado por se esforçar para me dar a melhor educação que conseguiste, obrigado pelo esforço em levar-me todos os dias de bicicleta para o colégio na infância, fazendo um percurso de pouco mais de doze quilômetros diários, obrigado por me ensinar a jogar bolinha de gude, obrigado por me ensinar a mexer no computador (e por restaurar tudo depois que eu fazia alguma besteira), obrigado por me ensinar a apreciar a música, obrigado pela minha primeira bicicleta e por me incentivar a andar sem rodinhas, mesmo depois de vários tombos, obrigado por me deixar abrir todos os meus brinquedos com sua chave de fenda para ver o que tinha lá dentro, obrigado por sempre me incentivar em todas as experiências que eu desejava viver, obrigado por não me deixar viver outras tantas experiências pois só você sabia que ia dar errado antes mesmo de acontecer, obrigado por não me deixar perceber suas angustias e preocupações nos momentos mais difíceis de sua vida, obrigado por sua compreensão nos momentos mais difíceis da minha vida, obrigado pelo carinho, afeto e amor incondicionais, obrigado por me ensinar que não há melhor paz de espirito que saber que não devemos nada para ninguém, obrigado por me ensinar que não há dinheiro no mundo que pague uma noite bem dormida e livre de preocupações, obrigado por tantas e tantas coisas que agora não me recordo, mas que me fizeram ser um homem que age com ética, moral, educação, humildade, compaixão, temperança,..... obrigado ainda e antes de tudo, por ter nascido e por ter-me dado a vida, pois se não fosse isso, hoje você não teria netos..rs..

A meu pai e a todos os pais, um FELIZ DIA DOS PAIS!

domingo, 7 de abril de 2013

Lamentos e Sonhos!

Quem dera eu pudesse ter o dom de com simples palavras desnudar o infinito e trazer à luz tudo quanto é mais precioso ao ser humano. Busco incessantemente o aprimoramento de minhas faculdades mentais, entretanto há uma força que diante de mim ergue-se e não me deixa avançar com a força que necessito.

Muito tenho feito, belas obras é verdade, entretanto sinto que para aquilo cujo objetivo fui criado não vem sofrendo mudanças positivas satisfatórias. Que grande lástima andar a passos lentos e tediosos. Enquanto sobrevivo e faço viver, a vida passa e não volta jamais. O tempo, companheiro fiel, ajuda e atrapalha. 

Lamento não conseguir cumprir todos os compromissos e nem encontrar soluções rápidas para suprimir meus desejos mais profundos. Sobrevivo e busco a vida entre os escombros do que almejo e sonho. Quem me dera poder viver ainda na juventude tudo quanto poderei alcançar na velhice. O importante no entanto é continuar, firme e perseverante.

Se não posso concretizar agora os sonhos que vagam por entre meus pensamentos mais belos e inebriantes, luto para afastar meus pesadelos e acalentar-me nos braços de minha amada, que como eu vaga pelas veredas de um mundo que não é muito bom. 

segunda-feira, 18 de fevereiro de 2013

Persistir e Conquistar

Hoje me dei conta que há uma verdade por trás da persistência, da fé e do amor àquilo que nos propomos realizar durante a vida. Mais uma vez pude perceber a diferença entre o conhecimento e a sabedoria, me explico. Li muito sobre realização pessoal e os caminhos que levam a isso, mas só agora, com a prática e entendimento interior, posso dizer com certeza que acredito nestas afirmativas, pois vivi a experiência.

Por mais que queiramos fugir, há uma força invisível que nos faz retomar o nosso caminho. Há os que abraçam este caminho e há os que o afasta. A pior coisa que uma pessoa pode fazer é desviar sua atenção, perder o foco daquilo que acredita e deseja conquistar. Muitos são os caminhos que podem nos levar ao cume da montanha. Há os que são mais fáceis e os que são mais difíceis, todavia independente do caminho que escolhermos, desde que estejamos longe do pecado e focado no amor recíproco, na caridade, chegar onde se quer é inevitável.

Importante é aprender a lidar com a ansiedade e dedicar-se, independente do tempo que a conquista levará para chegar. Importante também é fazer sempre o melhor que pudermos. Verás que à medida que for se especializando, mais pessoas o reconhecerão como referência naquele assunto e mais próximo do alvo chegará. É inevitável.

A maioria das pessoas não percebem que o mundo pede responsabilidade, credibilidade e confiança. Há tantas outras boas qualidades ligadas direta e indiretamente à conquista dos nossos sonhos, contudo basta a retidão nos atos e ações que já é suficiente para conquistarmos muitos corações. Há um ciclo natural que precisa ser renovado ao longo dos anos e cada um de nós está apto para ocupar um lugar de destaque quando a onda da renovação passar.

Por isso, não desista, persista. Você conseguirá atingir seus objetivos mais cedo ou mais tarde. Dedique-se, foque e vá em direção à sua meta com fé e amor.

domingo, 10 de fevereiro de 2013

Gentileza Perigosa!

Noutro dia presenciei algo inusitado. Estava eu voltado para casa e ao chegar na praça do pedágio localizada na Ponte Presidente Costa e Silva, mais conhecida como Ponte Rio-Niterói, vejo que duas meninas saem, cada uma de um lado do carro e vai uma ocupar o lugar da outra no veículo. É claro que o veículo estava parado e foi no momento em que aguardava a sua movimentação que elas realizaram tal "manobra".

Bom, mas este não é o ponto alto do relato. O que aconteceu em seguida foi o que me chamou mais a atenção. De repente percebo de canto de olho uma pessoa correndo entre os carros. Aquilo me chamou a atenção e logo pensei: "O que será que está acontecendo? Por que esta senhora está correndo entre os carros em plena Praça de Pedágio"? Fato é que a senhora foi, foi... e parou do lado do carro onde as duas meninas a pouco trocaram de lugar, falou qualquer coisa com o motorista e voltou andando rápido para o seu carro que vinha logo atrás, dirigido por outra pessoa. Ao se aproximar do seu carro percebeu que quem estava atrás começara a buzinar, demonstrando estado de irritabilidade ao estar parado enquanto uma mulher corre para lá e para cá. Foi então que abriu um sorriso e pude perceber a sua intenção. Uma das meninas havia deixado cair o celular no chão e esta senhora viu o ocorrido, saiu de seu carro, pegou o celular e foi até o carro da frente para devolvê-lo à sua dona.

Existem várias maneiras de demonstrar generosidade, mas esta é uma maneira bem arriscada, você não acha? (Risos). Graças a Deus tudo acabou bem.


Foto: http://www.fernandareali.com/2011/04/generosidade-fazer-o-bem-melhora-nossa.html

domingo, 3 de fevereiro de 2013

Meu Universo Somos Nós.

Derramo-me. Sem meias medidas, derramo-me. Por vezes o que de mim sai é água pura e cristalina, tal qual aquela que brota por entre as rochas e escoa até a terra fértil. Por vezes, sou como o álcool destilado, límpido e cristalino, tal qual a água da fonte, mas capaz de ofuscar a razão. Por vezes sou como a peçonha produzida por um ser venenoso, capaz de causar um grande mal a todo quanto absorver uma gota de mim.

Hoje em dia tudo tornou-se relativo e é mais fácil explicar estados de humor através da psicologia moderna com uma precisão tamanha. Nos entendemos melhor hoje em dia. Oscilamos melhor hoje em dia. Nos amamos melhor hoje em dia. Nos maltratamos melhor hoje em dia. Que lástima é a obtenção do conhecimento puro, sem a sabedoria capaz de apaziguar o coração aflito. Um coração que clama ser visto, ouvido e compreendido. Um coração que tudo suporta por amor torna-se, à cada dia, um coração mais maduro e sábio.

Novos tempos, novos desafios. Novos altos, novos baixos. Novos momentos de felicidade, novos momentos de ansiedade. Chato saber que há corações espalhados no mundo que não sabem, ou não querem, lidar consigo mesmos. Preferem retrucar, preferem gritar, preferem empunhar a espada e ganhar novas cicatrizes, à munir-se de bens que jamais passam, jamais envelhecem, jamais morrem. Não devemos julgá-los, nem culpá-los por isso. Infelizmente aprenderam que a vida é assim desde tenra idade. Qualquer coisa muito diferente disso ou sóbria demais os causa estranheza. Preferem o mar revolto à ondas calmas e pacíficas. Confortam-se com o céu cinzento e tempestades torrenciais, às gotas de orvalho sobre as folhas das plantas no campo. Nem por isso é menos amado por Deus. 

Deus em sua infinita sabedoria criou a água cristalina, o álcool que embriaga e o veneno. Criou quem os porta e quem deles faz uso, tudo por amor. O erro consiste no fato de não sabermos lidar bem com o que é diferente de nós e nem em saber enxergar a beleza do caos que há no outro. Quando o fazemos o outro torna-se mais belo aos nossos olhos e para si mesmos. Entende o que significa o amor, pois passou a ser amado e a amar como consequência. 

O que é diferente não está errado, só não faz parte de nós até que nos importemos com isso, ou seja, é outro universo tão belo quanto nós somos, que precisa ser explorado e compreendido. Quando dois universos se encontram há uma grande troca de energia, explosões, mudanças químicas e físicas. Há os que se perdem ou se anulam frente ao outro, há porém os que se completam, e este último é o mais feliz e prospero. É feliz pois sabe que nunca mais estará sozinho na vastidão do infinito. Tem a certeza que encontrou o que lhe faltava para expandir-se e fortalecer-se. Aprende que tem em si a leveza do vento que toca delicadamente as pétalas da flor, e tem a magnitude de um maremoto, que por onde passa tudo destrói. Equilibram-se, completam-se, amam-se cada vez mais. 

segunda-feira, 28 de janeiro de 2013

Amizade Verdadeira!

No último Sábado participei de Chá de Panelas/Chá Bar, de um casal de amigos muito queridos. Após vários meses sem ir a qualquer evento público, pude re-ver e conversar com vários amigos. Num dado momento percebi algo bom e estranho ao mesmo tempo. Tive a nítida sensação que o tempo de separação não fora mais que alguns dias para alguns, ou algumas horas para outros.

Um dos amigos que re-vi, iniciou a conversa: "Acho que quando a amizade é verdadeira, não importa o tempo da separação, sempre quando re-vemos o amigo parece que foi ontem nosso último encontro". Assenti com a cabeça, uma vez que sentia o mesmo ao estar ali em meio a tanta gente conhecida e que me faz tão bem.

O tempo passou e num dado momento iniciou-se uma brincadeira muito interessante, onde parentes, amigos, padrinhos e quem mais se senti-se à vontade, ao enrolar um cordão no dedo dos noivos, ia descrevendo como o conheceram, em que circunstâncias, o que o casal representa para esta pessoa e quais são os votos deste para a vida futura dos dois. Enquanto a brincadeira acontecia o mesmo amigo que teceu o comentário anterior disse: "Não lembro quando eu conheci você e nem a sua esposa. Para mim é como se sempre estivessem presente em minha vida". E por incrível que pareça, este também era o meu sentimento. Ao olhar par ao lado e ver tantos rostos conhecidos, pensei: "Não lembro quando os vi pela primeira vez e os que lembro não tem a mínima importância. Também sinto como se sempre os conhecesse".

Em meio à refrigerantes, cervejas, salgadinhos e docinhos, pessoas cantavam, dançavam e se divertiam juntas. O estado de ânimo era elevado e o bem-estar presente. Mesmo com a chuva caindo lá fora, devido à frente fria que acabara de chegar, nada foi capaz de abalar e tirar o brilho daquele momento tão especial.

Dei Graças a Deus por ter pessoas tão especiais em minha vida. Sentir que todos ali eram como uma extensão do outro, trouxe um sentimento elevado e a certeza que mesmo distante esse tempo todo, eu não estava só.


Foto: http://clavedelua.blogspot.com.br/2011/02/velhos-amigos-velhas-historias.html

sábado, 12 de janeiro de 2013

Estou Aqui.

Queridos Amigos,

Antes de tudo peço desculpas pelo meu desaparecimento súbito deste posto que é, no meu entendimento, a extensão do que há em mim. Devido a uma série de acontecimentos externos, as portas que interligam meu Interior ao Exterior, fechou-se por algum tempo. O que aqui lê-se agora é nada mais nada menos que a fresta de luz ousada que teima em passar pelo buraco da fechadura. Quando a luz deseja se manifestar e passar é impossível contê-la.

Tanto tenho vivido. Calado sinto novas rugas sulcarem minha face, novos fios de cabelos brancos teimarem em ornamentar meu corpo e meu coração, sim, o meu coração, este tem feito um bom trabalho, pelo o que tenho visto. O melhor da vida, depois de entendido e aplicado o Amor na prática, é saber que a melhor coisa que se tem para fazer é ir em busca da sabedoria. Veja bem, não é "acúmulo de conhecimento" e sim Sabedoria.

Enquanto seres humanos, somos capazes de ludibriar os outros e nos auto-boicotar, na vã tentativa do acerto. Somos mestres do Ilusionismo. Há os que ganham dinheiro com isso, mas tal qual o restante do mundo, estes anseiam pela Verdade. Que Verdade é esta? Que Sabedoria é esta? Como evitar cair na teia de Ilusão? Estas são perguntas cujas respostas somente você, enquanto individuo, pode responder. O que te faz Feliz, o que te traz Paz e o que lhe afasta do Mal, são atitudes pessoais e intransponíveis.

Estamos no caminho certo, acredito eu, quando sorrimos mais para a vida, quando o coração bate sempre no mesmo tom e ritmo, e quando o Mal ao nos encarar olho-no-olho afasta-se com medo e sem entender tamanha luminosidade que transborda de tudo que somos e fazemos. Há os que regozijam-se com a maldade e, estando inseridos em todos o âmbitos da sociedade - sem exceção -, fazem questão de implantar armadilhas nos caminhos dos justos e bons. Mal sabem eles que todo aquele que é bom e justo, mesmo sem pedir - e saber -, tem um sem número de almas benevolentes a seu favor.

Tanto tenho para falar e escrever, mas estar no caminho certo requer direcionamento, assertividade, comprometimento e escolhas. Se for para um bem maior, que minha ausência seja vista como sinal de Amor e não de descaso ou ingratidão. Quem tem olhos que veja, quem tem ouvidos que ouça; estou Aqui. Estou sobrevivendo, "matando" meus leões, vencendo batalhas diárias e indo em direção à minha meta, para que enfim possa, agora acompanhado, regozijar-me em pastos verdejantes.



Foto: http://www.luteranos.com.br/portal/site/conteudo.php?idConteudo=9363

Postagens populares

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...