quinta-feira, 22 de agosto de 2013

Olhos Amendoados!

Este sentimento que brota em meu peito ao olhá-lo e contemplar sua face só pode ser amor. Seus olhos refletem toda a inocência, sinceridade e paz que há neste mundo. Até pouco tempo não sabia eu que o amor do pai é mais forte que o amor do filho. Pensava que tudo o que sentia pelo meu pai (e também pela minha mãe) fosse o máximo que poderia chegar em termos de amor. Mas ao conhecer minha esposa, soube com o passar dos dias e com o aumento da nossa intimidade, que há maneiras diferentes de se amar neste mundo.

Quando meu filho nasceu, confesso, senti-me estranhamente alegre, estranhamente sensível e estranhamente bobo (rs). Estava ali, diante de minha esposa, que dava a luz ao nosso filho; carne da nossa carne, osso do nosso osso, sangue do nosso sangue. Soube naquele instante que minha vida jamais seria a mesma.

Aos poucos fui me acostumando com ele, com seus choros, com seu toque, com seus sorrisos, com seus abraços,... Até seus bicos e birras eu adoro. Não tem como não gostar! Dia após dia, à cada troca de frauda, à cada mamadeira e à cada refeição, o vejo crescer em tamanho e inteligência.

Além do beijo de boas-vindas que recebo de minha esposa todas as noites, quando chego em casa vindo do trabalho, não há melhor sensação que, ao abrir a porta, encontrá-lo, vê-lo me identificando e vir correndo ao meu encontro pedindo colo. Ele me abraça forte, sorri e me chama para brincar. Ele, à sua maneira, também me ama. Ainda não sabe articular palavras com destreza, mas conversa comigo a todo instante. Quase todas as vezes, mesmo estando muito cansado, só faço minha refeição e me banho após ele ir dormir.

Duro é deixá-lo antes de sair para o trabalho. Meu coração sempre se aperta no peito e quase sempre fico com os olhos rasos d'água. Escuto ele choramigando, reclamando a minha ausência, não entendendo o porque preciso ir e deixá-lo. Deixar minha esposa e ele é sempre o pior momento do dia. Escuto minha esposa falando: "Calma, ele vai voltar. O papai precisa trabalhar, mas ele volta"! Ela é linda e sua sensibilidade é encantadora, mas ainda assim é sempre duro distanciar nossos corações.

Tenho certeza que Deus nos deu, para minha esposa e eu, uma missão extraordinária e surpreendente. Não há maior amor no mundo do que o dos pais pelos filhos.


quarta-feira, 21 de agosto de 2013

Engrenagem!

Há muito não venho até aqui para deixar um pouco de mim. Sinto falta de escrever e desnudar-me literariamente. Os motivos da minha ausência são vários, contudo há o mais importante de todos; atenção primordial à família!

A tanto tempo não escrevo que acho não mais saber se o sei fazê-lo ainda; ao menos da maneira que gosto e desejo. Estou retomando aos poucos a viver esta tal literatura, esta tal arte da escrita. Muito mais lentamente do que gostaria, entretanto mais do que de fato o posso no momento.

Poderão dizer alguns; "sempre há tempo para aquele que realmente deseja atingir seus objetivos". Sim, isto é um fato. Fato também é o da dedicação àqueles que de você necessitam. Confesso que é cansativo em muitos momentos, mas não há melhor recompensa neste mundo que ter a certeza do amor e carinho da sua família. Isso vale qualquer esforço.

Atenho-me ao fato de fazer feliz e buscar tudo quanto me faz também feliz. Racionalizar nossos desejos pessoais e particulares não cabe mais no contexto familiar. Ser família é descobrir mais cedo ou mais tarde que de um momento para o outro aquela frase que diz "uma só carne" realmente é verdadeira. Ser família é ter corações batendo em outros peitos, mentes pensando em outros corpos e mãos trabalhando para construir um mundo cada vez melhor para todos que compartilham o mesmo amor.

Tal qual a calha da engrenagem do moinho que enche-se e derrama o excesso de água num ritmo temporal contínuo, também eu preciso derramar minhas palavras sobre o papel quando sinto-me cheio de experiências de vida. É uma condição natural. Que minhas engrenagens não parem nunca de funcionar, produzindo matéria-prima suficiente para alimentar almas e sonhos.

domingo, 11 de agosto de 2013

Feliz Dia dos Pais!

Li recentemente que o pai deve ser nosso herói na infância, nosso melhor exemplo na adolescência e nosso melhor amigo quando nos tornamos adultos. No meu caso, tudo isso se complementa e coexiste até hoje. Meu pai é meu herói, meu melhor exemplo e meu melhor amigo.

Ao escolher a foto para este Dia dos Pais, percebi uma coisa bem legal. Em Maio de 1987 (Data da foto que escolhi), eu tinha seis anos de idade e meu pai trinta e dois. Hoje, vinte e seis anos depois, eu tenho exatos trinta e dois anos de vida, mesma idade de meu pai quando tiramos a foto.

Ao longo destes anos quantas coisas vivemos. Quantos momentos de felicidade e também de preocupações. Fomos, enquanto família, unidos na saúde e na doença. Muitas tempestades passaram e permanecemos aqui, firmes para contar histórias. Temos raízes e bases fortes, o que nos sustenta em qualquer intempérie.

Continuo sendo filho, mas faz pouco tempo que também ocupo a condição de pai. Sei ser filho, mas ser pai ainda estou aprendendo. Apesar do pouco tempo posso dizer com toda certeza que ser pai é a melhor coisa desse mundo. Saber que de agora em diante serei o herói, o exemplo e o melhor amigo dos meus filhos me traz grandes responsabilidades, mas também um desejo infinito de amar. Não há melhor balsamo para a alma, que chegar em casa depois de uma jornada de trabalho bem cansativa, dar um beijo na minha esposa (Que é uma excelente esposa e mãe) e ser recebido de braços abertos e abraços apertados pelo meu filho. Por vezes só consigo tomar banho e jantar depois que ele vai dormir..rs..

Pai, obrigado por tudo até aqui... Obrigado por se esforçar para me dar a melhor educação que conseguiste, obrigado pelo esforço em levar-me todos os dias de bicicleta para o colégio na infância, fazendo um percurso de pouco mais de doze quilômetros diários, obrigado por me ensinar a jogar bolinha de gude, obrigado por me ensinar a mexer no computador (e por restaurar tudo depois que eu fazia alguma besteira), obrigado por me ensinar a apreciar a música, obrigado pela minha primeira bicicleta e por me incentivar a andar sem rodinhas, mesmo depois de vários tombos, obrigado por me deixar abrir todos os meus brinquedos com sua chave de fenda para ver o que tinha lá dentro, obrigado por sempre me incentivar em todas as experiências que eu desejava viver, obrigado por não me deixar viver outras tantas experiências pois só você sabia que ia dar errado antes mesmo de acontecer, obrigado por não me deixar perceber suas angustias e preocupações nos momentos mais difíceis de sua vida, obrigado por sua compreensão nos momentos mais difíceis da minha vida, obrigado pelo carinho, afeto e amor incondicionais, obrigado por me ensinar que não há melhor paz de espirito que saber que não devemos nada para ninguém, obrigado por me ensinar que não há dinheiro no mundo que pague uma noite bem dormida e livre de preocupações, obrigado por tantas e tantas coisas que agora não me recordo, mas que me fizeram ser um homem que age com ética, moral, educação, humildade, compaixão, temperança,..... obrigado ainda e antes de tudo, por ter nascido e por ter-me dado a vida, pois se não fosse isso, hoje você não teria netos..rs..

A meu pai e a todos os pais, um FELIZ DIA DOS PAIS!

Postagens populares

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...